Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Mulher tem reação alérgica ao comer chocolate que continha látex

Empresa esclarece que substância é usada para o fechamento da embalagem e não faz parte da lista de ingredientes do produto

Segundo a consumidora, látex teria causado reação alérgica. Foto: Bigstock.Segundo a consumidora, látex teria causado reação alérgica. Foto: Bigstock.

O que era para ser uma sobremesa agradável se transformou em um susto para a médica Barbara Radünz. Minutos depois de comer um pedaço de uma barra de chocolate, a moradora de Curitiba começou a sentir os olhos incharem e logo teve de buscar a emergência médica para os sintomas da reação alérgica.

Surpresa, ela buscou a embalagem do chocolate. Logo abaixo da lista de ingredientes, havia o aviso de que o produto pode conter látex natural — substância da qual era alérgica. 

Depois de receber injeção de adrenalina, ficar sob a observação de especialistas e um tempo afastada do trabalho, Barbara publicou um relato no Facebook, de forma a alertar outras pessoas que, como ela, são alérgicas ao látex.

>>> Alergia ao café: sintomas vão de coceira a problemas gastrointestinais

“Alguns chocolates da Lacta (Mondelez) contém LÁTEX NATURAL na formulação. Na semana passada, alguns minutos após comer o tal chocolate, eu tirei a foto abaixo… a coisa acabou na emergência, com necessidade de adrenalina, observação e afastamento do trabalho. O SAC informou que “avisa os alérgicos na embalagem”, mas você costuma procurar BORRACHA na comida? Nem eu…. Fica o aviso.”, publicou Barbara.

Alerta a outros alérgicos: alimentos industrializados podem conter látex

Alerta a outros alérgicos: alimentos industrializados podem conter látex (Foto: Reprodução Facebook)

Segundo comunica a Mondelēz Brasil, “não há adição de látex nos chocolates. O látex é uma substância presente nas embalagens devido ao seu sistema de fechamento. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabelece que há necessidade de apresentar um aviso direcionado aos consumidores, atendendo a todas as regulamentações sanitárias de alimentos e a todos os requisitos exigidos por lei”.

O que provavelmente pode ter ocorrido, de acordo com a marca, é a reação alérgica da médica ao entrar em contato com a embalagem do produto — e não necessariamente com o chocolate.

Alergia ao látex

Embora não seja tão comum, a alergia ao látex existe e alguns grupos precisam prestar mais atenção ao risco. Por exemplo, médicos, enfermeiros, dentistas e quem passa por muitos procedimentos cirúrgicos estão em contato diário ou muito frequente com luvas de látex, e essa frequência de uso pode induzir a formação de anticorpos, gerando a alergia.

Além das luvas, a substância também é encontrada em chupetas e brinquedos infantis, balões de festas e preservativos, entre outros, de acordo com informações da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia. Se você já sentiu algum sintoma alérgico quando esteve em um salão de festa infantil, por exemplo, procure um médico alergista e faça o teste.

Confira os sintomas mais comuns, conforme os especialistas, de uma alergia ao látex:

  • Prurido (coceira) nas mãos;

  • Sintomas de rinite;

  • Inchaço de olhos;

  • Asma;

  • Anafilaxia, em casos mais graves.

Pessoas que estão em contato frequente com luvas de látex acabam por desenvolver a alergia à substância

Pessoas que estão em contato frequente com luvas de látex acabam por desenvolver a alergia à substância (Foto: Bigstock)

Látex nos alimentos?

Barbara já sabia de sua alergia, mas não imaginou que poderia encontrar o látex quando abriu uma barra de chocolate. A realidade, porém, é diferente.

Conforme explica a médica alergista Elizabeth Maria Mercer Mourão, o látex está presente em vários processos industriais, mas nem sempre na composição. O chocolate, por exemplo, pode ter sido manipulado por alguém usando luvas de látex, por isso o alerta no rótulo.

“Às vezes até a manipulação com uma luva de látex [no produto] pode levar a um contato. [A indústria] descreve todos os traços de proteínas que têm no produto e isso facilita a quem tem alergia, que deve ler sempre o rótulo. Com relação ao chocolate, é preciso ver se não foi outro componente que gerou a alergia e para isso a pessoa deve passar por um teste no consultório para confirmar a alergia, e ver se a reação não ocorre com outros alimentos”, explica a especialista, membro da ASBAI-seção Paraná. 

Látex e frutas: alergia cruzada

Quem não sabe se é alérgico ao látex responda à seguinte pergunta: você é alérgico a banana, kiwi, abacate, mamão papaia ou castanhas? Se sim, provavelmente a alergia ao látex também existe.

Isso acontece porque o anticorpo responsável pela reação alérgica ao látex também reage aos alimentos que tenham proteínas com estruturas semelhantes, como as citadas acima. A situação é conhecida pelos médicos como a síndrome látex-fruta. “A síndrome já é bem descrita na literatura médica, tem vários casos. Pessoas com alergia a frutas têm que passar por testes e pesquisar se têm alergia ao látex, pólen, substâncias que fazem reação cruzada com os alimentos”, diz Elizabeth Mourão, médica alergista.

Tratamento

De acordo com a ASBAI, não há ainda nenhum tratamento padrão para favorecer a dessensibilização ao látex. Caso a pessoa tenha sintomas de anafilaxia, deve procurar auxílio médico. A entidade médica oferece ainda um cartão de identificação da alergia, disponível para impressão aqui.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário