Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Adolescentes podem fazer redução dos seios?
| Foto:

Bigstock

Cada mama pesa, em média, 250g. Uma mulher com mamas hipertróficas pode chegar a ter, em cada uma, 600g ou mesmo 1 kg. É como carregar dois sacos de arroz no peito, gerando assaduras no contato pele/pele e dificuldades em respirar. A atriz norte-americana Ariel Winter, conhecida pela série Modern Family, era uma dessas mulheres, até que decidiu pela redução, aos 17 anos de idade.

Segundo especialistas, a cirurgia de redução mamária pode ser feita ainda na adolescência, em média dois anos depois da primeira menstruação. Para a endocrinopediatra do HC/UFPR Margaret Boguszewski, é preciso que o desenvolvimento corporal esteja completo, e o ciclo menstrual pode ser usado como referência. “Os dois primeiros anos após a menarca são bem irregulares. Depois, se ela tiver as menstruações reguladas, todo mês e ovulando, é sinal de que os hormônios que atuam sobre a mama estão de acordo. Antes disso, não tem como saber qual será o volume definitivo”, afirma a médica, que também faz parte da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

A influência da genética familiar no tamanho dos seios é enorme, de acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Prado Neto, mas há também uma interferência hormonal e da obesidade nesse processo. “Os hormônios não vão influenciar no volume ou no formato do seio, mas podem fazer com que o desenvolvimento seja acelerado e deixe a aréola, ou o mamilo, maior. Meninas obesas, naturalmente, terão um acúmulo maior de gordura no tecido da mama”, diz Margaret.

Quanto diminuir?
A principal dúvida das mulheres é o quanto diminuir, e o cirurgião plástico presidente da SBCP, regional Paraná, Marco Aurélio Gamborgi, sempre responde: “tirar demais ou tirar de menos é sempre ruim”. “A paciente que tem muito sempre quer ficar com o mínimo possível, e nem sempre isso é bom. Quanto mais você tira no volume, mais sobra em pele e maior será a cicatriz. É preciso achar a proporção da paciente”, afirma.

Sinais pouco conhecidos
É de se imaginar que a menina com mamas muito grandes possa sentir dores nas costas, tanto na região dorsal quanto na lombar, mas há outros sintomas não tão conhecidos. Segundo o cirurgião plástico Prato Neto é também comum que se tenha desconforto com o uso do sutiã, assaduras devido ao contato da pele com a pele, e até mesmo dificuldade de respirar. “Quando você enche os pulmões de ar, você move esse peso dos seios para a frente. Reduzindo o peso, alivia a função do pulmão”, diz.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]