Quando a menopausa vem antes da hora
| Foto:

Normalmente, a mulher encerra o período menstrual e ovulatório entre 45 e 55 anos de idade. Mas é possível que esse processo ocorra antes dos 40, fazendo com que ela perca a fertilidade. De acordo com o ginecologista do Hospital Vita Carlos Maestri, o principal motivo para que ocorra a chamada falência ovariana prematura (FOP), popularmente conhecida como menopausa precoce, é a diminuição da produção de estrogênio. “Cirurgias, quimioterapia, doenças autoimunes e predisposição genética podem levar os ovários a pararem de produzir o hormônio, mas em muitos casos não conseguimos identificar a causa”, explica Maestri. O especialista salienta que o problema atinge uma a cada 250 mulheres em torno dos 35 anos.

Segundo a biomédica Arielle Ruas, uma jovem que apresente calorões (fogachos), suores noturnos, irritabilidade, fadiga, perda de memória e insônia, deve procurar um médico para uma consulta. “Além da análise clínica, é necessário que a paciente faça exames complementares. É preciso avaliar a dosagem hormonal, a quantidade de progesterona, estrogênio, hormônio folículo-estimulante FSH e prolactina”, enumera Arielle. “Em alguns casos, o ultrassom ovariano ajudará a confirmar o diagnóstico”, complementa Maestri.

Estrogênio

A menopausa precoce pode ser tratada com reposição hormonal. “Este tipo de tratamento trará de volta ao organismo da mulher o estrogênio e a progesterona. Pode ser feito por meio de comprimidos, adesivos ou gel”, explica a biomédica. O uso de anticoncepcionais, de acordo com a especialista, também pode ser indicado, e o transplante de ovários – que é a retirada de um pedaço de tecido germinativo, que contém óvulos, de uma doadora compatível e implantado no ovário da mulher com FOP – é capaz de fazer com que o aparelho reprodutor se regenere. Terapias alternativas, como acupuntura e massagens relaxantes, podem ser associadas aos tratamentos comuns, de acordo com o perfil da paciente e a orientação médica.

FIQUE ATENTA

Confira as várias fases para superar o problema:

Sintomas

Se você sente pelo menos metade dos sintomas listados abaixo pelos especialistas, procure um médico para fazer um exame clínico:

  • Fogachos
  • Suores noturnos
  • Diminuição da libido
  • Ressecamento vaginal
  • Dores de cabeça
  • Perda de memória
  • Insônia
  • Aumento de peso
  • Redução das mamas
  • Perda da elasticidade das pernas
  • Mudanças de humor
  • Alterações na pele e no cabelo
  • Dificuldade para engravidar

 

Como diagnosticar

  • Análise clínica
  • Dosagem hormonal
  • Ultrassom ovariano

 

Tratamentos

  • Reposição hormonal, por meio de comprimidos, adesivos ou géis
  • Uso de anticoncepcional
  • Transplante ovariano
  • Terapias alternativas, como acupuntura e massagens relaxantes
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]