Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ricardo Boechat precisou se afastar do rádio por conta de depressão e alerta sobre a gravidade da doença
| Foto:

Boechat relatou o período em que ficou afastado do trabalho e o falou sobre a importância de alertar sobre a depressão.  (Foto: Reprodução/Facebook)

O jornalista e âncora da Band News, Ricardo Boechat ficou 15 dias afastado do rádio e, ao voltar para o trabalho nesta quinta-feira (27), ele explicou aos ouvintes o motivo do “desaparecimento” em um relato na sua página no Facebook.  “Pois bem, queridos amigos, o que eu tive foi um surto depressivo agudo. Minutos antes de começar o programa de rádio da quarta-feira retrasada eu simplesmente sofri um colapso, um apagão aqui no estúdio. Nada na minha cabeça fazia sentido. Nenhum texto era compreensível. Os pensamentos não fechavam e uma pressão insuportável dava a nítida sensação de que o peito ia explodir. Fiquei completamente desnorteado e achei melhor me refugiar no meu camarim e esperar socorro médico”, contou Boechat.

Após ser levado ao médico, o especialista constatou que o jornalista sofria de depressão.  “Ele disse que os sintomas eram clássicos de um surto depressivo. Quem cai num quadro desses, perde qualquer condição de ficar ativo, de ter pensamentos simples. É como se a pessoa morresse ficando viva“, definiu.

Padre Marcelo Rossi chegou a pesar 125kg e hoje apresenta uma aparência bem mais magra. (Foto: Reprodução/Internet)
Padre Marcelo Rossi chegou a pesar 125kg e hoje apresenta uma aparência bem mais magra. (Foto: Reprodução/Internet)

Após o Padre Marcelo Rossi ter declarado que achava que depressão “era só frescura”,  Boechat afirmou que fez questão de contar a todos a sua doença, pois “esconder o problema e tratá-lo na clandestinidade dificulta o tratamento” e afirmou que “ninguém pode achar que a depressão vai passar apenas por pensar coisas positivas”.

Segundo o Élio Mauer, psiquiatra e diretor da clínica Uniica, do Grupo Marista, há dois elementos fundamentais para identificar a depressão: uma tristeza patológica, que não tem fim, e a absoluta incapacidade de sentir prazer. É normal relatar, como disse o padre Marcelo no programa, a falta de “dias coloridos”.  ” O relato é que tudo ficou preto e branco. Fora isso, existem outros sintomas, insônia, principalmente, que ocorre no meio da noite e perda de peso, de quem está desenvolvendo uma doença maligna”, aponta Mauer. “Acima de tudo, depressão é fator de perda de qualidade de vida, mais do que suficiente para determinar o quanto é importante o tratamento”, conclui Mauer.

Fique atento:

Depressão é uma doença cujos sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Fora a tristeza sem sentido e constante, e falta de vontade de fazer coisas de que se gostava, a depressão pode ter sinais mais complexos. Eles podem inclusive envolver dores físicas, como nas costas e cabeça.

Fora esses, alguns traços podem passar imperceptíveis, como os listados abaixo pelo site americano WebMed. É preciso, claro, que eles estejam combinados a outros indícios para um diagnóstico preciso, feito por médico especialista:

1) Usar demais a internet
Assim como cometer outros exageros, como beber demais, apostar em jogos ou fazer sexo sem cuidado, o uso excessivo da internet pode ser um sinal de que a pessoa está tentando esquecer da própria vida social. Estudos já mostraram ligação entre o uso intenso de internet e a depressão.

2) Furtar em lojas
Cerca de um terço das pessoas que furtam em lojas sofrem de depressão nos Estados Unidos. Furtos podem proporcionar sensação fugaz de onipotência a uma pessoa que na verdade se sente fraca e desimportante. O mesmo ocorre quando há mudança drástica nos hábitos de compras, por exemplo.

3) Obesidade
Um estudo de 2010 da Universidade do Alabama apontou que indivíduos deprimidos têm tendência a ganhar mais peso em gordura localizada na cintura, o que é um risco para doenças do coração. Outros estudos também indicaram que comer compulsivamente pode ser um sinal de depressão, em especial em pessoas de meia idade.

ESTÁ VOLTANDO?
Como a depressão é uma doença é crônica, é preciso que as pessoas que sofrem dela fiquem atentas a prováveis recaídas. É possível que alguém que tenha sofrido uma crise de depressão nunca volte a sentir outra; mas recaídas também são comuns. O ideal é ficar atento na eventualidade de o tratamento precisar ser retomado.

Conheça sinais de recaída:

1) Sensação de vazio
Estar triste por um motivo específico, que pode ser delineado, é uma coisa. Outra bem diferente é a sensação de tristeza infinita, que não encontra otimismo no fim do túnel. Se a tristeza dura mais de 15 dias e está interferindo na sua vida, é melhor consultar o médico.

2) Evitar pessoas
Se você começa, do nada, a evitar sair de casa, ou sente que uma simples conversa exige um tremendo esforço, fique atento. Não é a mesma coisa de timidez: é o equivalente às pessoas ao seu redor tentarem a todo o custo motivar você, sem sucesso.

3) Dificuldade de se concentrar
É comum que o raciocínio fique mais lento quando se está deprimido. As distrações podem ser mais impactantes, ou pode haver dificuldade de se concentrar. Também podem ocorrer problemas de memória e esforço dobrado para tomar decisões, principalmente as pequenas — como escolher o que vestir antes de trabalhar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]