Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O Alzheimer causa uma deterioração do funcionamento cerebral com perda de funções cognitivas, prejuízos de atenção, memória e inteligência, entre outros efeitos. Foto: Bigstock.
O Alzheimer causa uma deterioração do funcionamento cerebral com perda de funções cognitivas, prejuízos de atenção, memória e inteligência, entre outros efeitos. Foto: Bigstock.| Foto:

Náuseas, fraqueza e necessidade de hospitalização. Essas são algumas das reações adversas que podem ser causadas pelo uso de alguns medicamentos e que, muitas vezes, são esquecidas logo após a recuperação da saúde. No entanto, cada efeito adverso durante um tratamento é importante para auxiliar outros pacientes e garantir a efetividade do remédio.

>> Coceira, irritação e outros problemas da região íntima em homens e mulheres

Por isso, reações adversas devem ser informadas à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por meio do sistema VigiMed, que reúne relatos de médicos, farmacêuticos e usuários de mais de 120 países e contribui para o monitoramento da segurança de medicamentos em nível mundial.

Segundo a Anvisa, além das reações após a administração de medicamentos, o canal também recebe a descrição de erros na administração de remédios, uso abusivo e ausência ou redução dos efeitos esperados. Ainda podem ser enviadas informações a respeito do uso de medicamentos com finalidade diferente daquela indicada na bula e reações causadas em períodos de gravidez e amamentação.

O estado paulista registrou até o momento 2.299 infecções, quase a totalidade dos dados nacionais. Em outros 12 estados, foram contabilizados até o momento 32 casos. Foto: Bigstock.
O estado paulista registrou até o momento 2.299 infecções, quase a totalidade dos dados nacionais. Em outros 12 estados, foram contabilizados até o momento 32 casos. Foto: Bigstock.

Como acessar

Para utilizar o sistema, basta informar um e-mail válido e declarar se é usuário, representante legal do paciente, médico, farmacêutico ou outro profissional de saúde. Não há necessidade de cadastro prévio. Depois, o programa solicitará as iniciais do nome do paciente que utilizou o medicamento, alguns dados pessoais e a descrição dos sintomas ou efeitos indesejados que ocorreram.

É importante relatar principalmente aquelas reações mais graves que resultaram em hospitalização, anomalia congênita, incapacidade persistente ou permanente, risco de morte ou óbito. Lembrando que não é necessário ter certeza de que o medicamento é a causa da reação, pois a suspeita é suficiente.

Após a comunicação do problema, a Anvisa avaliará a situação e fará o monitoramento de ocorrências similares que envolvam medicamentos comercializados no mercado brasileiro. O objetivo é garantir que os benefícios do uso dos produtos sejam maiores que os riscos causados.

O sistema VigiMed funciona no Brasil desde o dia 10 de dezembro como resultado de uma parceria da Anvisa com o Centro de Monitoramento de Uppsala, localizado na Suécia. Esse centro é responsável pela operacionalização do Programa Internacional de Monitoramento de Medicamentos (PIMM) da Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1978.

Situações que podem ser relatadas:

– Reações adversas ou nocivas;

– Erros na administração do medicamento;

– Uso abusivo;

– Ausência ou redução do efeito esperado (inefetividade terapêutica);

– Uso com finalidade diferente do indicado na bula;

– Reações causadas por medicamentos utilizados durante a gravidez e amamentação.

LEIA MAIS

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]