Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Mastigação, assobio e ronco: os sons mais irritantes para quem tem ouvidos sensíveis

Os leitores do Viver Bem contaram o que desperta a Síndrome da Sensibilidade Seletiva a Sons, que faz as pessoas sentirem raiva e nojo a partir de barulhos baixos e repetitivos

misofonia-sons-causam-irritacao-assobioAssobio está entre os sons que causam mas aversão entre aqueles que possuem misofonia. Foto: Bigstock

Os crunch crunch, roc roc e toc toc podem estar levando seus colegas à loucura. Quem sofre com a Síndrome de Sensibilidade Seletiva de Sons ou misofonia perde a concentração e fica extremamente irritado ou enojado com barulhos agudos, baixos e repetitivos que estão sendo emitidos no mesmo ambiente em que a pessoa está.

Mastigações, roncos, fungadas e assobios estão entre os campeões de barulhos mais irritantes para os que estão enquadrados nessa condição médica.

A otorrinolaringologista Tanit Ganz, especialista em zumbido e outros transtornos acústicos, explica que os barulhos repetitivos causam mais aversão aos misófonos do que os altos, porque estão associados a sensações ruins e a afetividade.

>>”Misofonia: quando até o barulho de alguém mastigando incomoda”

“Quem tem misofonia fica com o córtex pré-frontal, que é área no cérebro responsável pela atenção, super ativado quando ouve um desses barulhos e sente emoções muito parecidas com angústia, medo e raiva” explica a médica.

“Se a pessoa precisa fazer um relatório de fechamento do mês, ler um livro ou algo que requeira atenção e outra pessoa está ao seu lado, mastigando ou arrastando chinelo, a atenção delas é sequestrada. Eles são reféns desses sons porque ficam incapazes de colocar a atenção na tarefa que precisam executar”, resume Ganz.

A otorrino diz que os misófonos sentem ódio quando associam barulhos a falta de educação – uma mastigação de boca aberta, sugar um líquido de canudo ou um barulho de salto alto.

Ela também diz que a raiva surge por nojo, como o som de pigarros, tossidas ou fungadas ou quando roubam a concentração como alguém apertando uma caneta, batida de chaves ou talheres, balanço de pernas e pacotes sendo abertos.

>> Receba informações exclusivas! Assine nossa newsletter!

Os leitores do Viver Bem, que se identificaram com a síndrome, comentaram nas redes sociais quais são os barulhos que mais os irritam em uma reportagem sobre o assunto. Veja quais foram os sons mais populares capazes de tirá-los do sério:

RONCO

Dormir pode ser impossível se alguém está roncando perto de você. A leitora Juliana Martins escreveu: “Chego a ficar louca. Tenho ódio de gente que ronca. Tenho vontade de bater”, resumiu. Ela também relatou ter problemas com som de goteiras.

ASSOBIO

Causador de ódio número um entre os leitores, os assobios tiram os misófonos do sério. E não precisam ser apenas presenciais. O engenheiro mecânico, Cassio Marcelino Tozarini, por exemplo, diz que o assobio eletrônico do Whatsapp é uma das coisas que mais o irritam na vida. Por esse motivo chega a trocar de vagão no transporte público se escuta alguém usando o aplicativo, no modo alto. “Quer ver me deixar louco é alguém trocando mensagem e aquilo apitando”, pontua.

MASTIGAÇÃO

Desde o processo de abrir um pacote até encerrar uma refeição batendo os talheres no prato. A alimentação com certeza é um tópico delicado para quem tem sensibilidade seletiva. O momento mais crítico no entanto é a mastigação.

A leitora Elisete Zambonato Leite escreveu que não vai ao cinema e toma até remédio para controlar a misofonia. “Pipoca, maçã, alguém apertando aquela tampinha da caneta sem parar! Tenho vontade de dar um soco na pessoa!”, escreve. Não escapam nem os vegetais. “Quer me ver irritada é alguém mastigar uma cenoura bem dura do meu lado. É a treva”, brincou a leitora Steff Sofie Bonaccorsi.

ANIMAIS

Miados, latidos e até as cigarras “cantando” antes de um temporal… Os animais podem ser uma fonte inesgotável de barulhos que causam aversão. O leitor Ramon Siqueira Arneiro escreveu: “Quando chega a primavera e esses passarinhos começam a cantar as quatro e meia da manhã, pra dormir é só com (remédio) tarja preta”, relatou.

LEIA MAIS

8 recomendações para você

Deixe seu comentário