Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Frutas de inverno não previnem gripes e resfriados, mas aliviam sintomas

Ricas em vitamina C, as frutas cítricas, comuns no inverno, ajudam na manutenção do sistema imunológico e combatem sintomas da gripe

Quanto mais coloridas as frutas e os vegetais, maior a presença de flavonoides, carotenoides e outros compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que colaboram na defesa do organismo. Foto: Bigstock.Quanto mais coloridas as frutas e os vegetais, maior a presença de flavonoides, carotenoides e outros compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que colaboram na defesa do organismo. Foto: Bigstock.

O frio muda a temperatura, o guarda-roupa e também as frutas na nova estação. No inverno, tomam espaço nas feiras e nas fruteiras as tangerinas, poncãs ou bergamotas, laranjas Bahia, kiwis, morangos e caquis, entre outras verduras e leguminosas.

Incluir essas frutas na rotina alimentar durante o inverno ajuda na proteção do organismo contra resfriados e infecções, além de fortalecer o sistema imunológico.

Todas as frutas são fontes importantes de fibras e se dividem entre as diferentes vitaminas. As tangerinas, kiwis, morangos e laranjas, por exemplo, são fontes de vitamina C, que ajuda na manutenção da imunidade, ideal para essa época de doenças respiratórias constantes.

“Como são frutas ricas em antioxidantes também ajudam na prevenção de infecções e de respostas alérgicas relacionadas ao clima”, explica Ana Claudia Thomaz, nutricionista e professora de Nutrição nos Ciclos de Vida da Universidade Tuiuti do Paraná e mestranda em Alimentação e Nutrição pela Universidade Federal do Paraná.

Os frutos cítricos, como as laranjas e tangerinas, o caqui e o morango, além da vitamina C, possuem também o betacaroteno, um precursor da vitamina A. Além de atuarem no fortalecimento do sistema imunológico, essas frutas carregam antioxidantes, que previnem o envelhecimento celular precoce.

Quanto mais coloridas as frutas e os vegetais, maior a presença de flavonoides, carotenoides e outros compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que colaboram na defesa do organismo.

“Ao envelhecermos, a produção de radicais livres no organismo aumenta, derivados do metabolismo que danificam e causam a morte das células. Quando temos uma boa ingestão dessas frutas, auxiliamos a defesa natural e prevenimos o envelhecimento celular precoce”, completa a nutricionista.

Frio e frutas que previnem resfriados

Não se trata de uma simples coincidência a chegada das frutas cítricas, ricas em Vitamina C, na época mais fria do ano. Embora alguns pesquisadores tenham visto que a vitamina seria ineficaz na prevenção das gripes e resfriados, é comprovado que ela alivia os sintomas e o mal-estar decorrente das doenças.

“Pode não ter uma comprovação científica, mas deve ser um capricho da natureza. Nessa época há muitas frutas ricas em Vitamina C que reforçam o sistema imunológico, cardiovascular, na produção de hormônios”, reforça Telma Souza e Silva Gebara, professora do curso de Nutrição da Universidade Positivo e da Universidade Tuiuti do Paraná.

Frutas de inverno

Confira as cinco principais frutas de inverno, na Região Sul do país, de acordo com as professoras de Nutrição Telma Souza e Silva Gebara e Ana Claudia Thomaz.

Morango – Rico em vitamina C, A e E e em antioxidantes, que atuam na defesa do sistema imunológico, o morango é também considerado pouco calórico. Em uma porção de 100g do pseudofruto, há cerca de 30 kilocalorias, de acordo com a tabela Brasileira de Composição dos Alimentos (TACO).

O lado negativo do morango é que ele não pode ser consumido sem uma boa limpeza, visto que a quantidade de agrotóxicos usada na produção convencional é grande. Antes do consumo, portanto, misture uma colher de sopa de hipoclorito de sódio em um litro de água e deixe os morangos (com os talos) por 15 minutos. Ou, se preferir, compre as versões orgânicas.

Kiwi – O kiwi, além da vitamina C, é também um laxante natural, porque é muito rico em fibras. A enzima actinidina ajuda na quebra das proteínas e é usado como um digestivo depois de refeições pesadas, como churrasco. É rico também em antioxidantes, vitamina A e E, que auxiliam na prevenção de doenças arteriocoronarianas e do sistema imunológico.

Também ajudam a diminuir o risco de câncer, especialmente do cólon, pois o kiwi ajuda na manutenção do trato gastrointestinal. Rico em ácido fólico e nas vitaminas B1 e B6, a fruta também tem a fama de ser um bom cicatrizante.

Caqui – Além de ter o betacaroteno, precursor da vitamina A, o caqui é rico em vitamina C e em antioxidantes – especialmente quando ainda não atingiu a fase mais madura. A medida em que amadurece, o caqui aumenta a concentração da frutose, o açúcar da fruta. Enquanto está ainda verde, é rico em tanino, uma substância que ajuda na proteção antioxidante, mas que deixa o sabor amargo.

Além das fibras, o caqui tem uma quantidade importante de cálcio. A cada 100 g de caqui chocolate, há 18 g de cálcio. “Não se equivale ao leite, que é a principal fonte de cálcio na alimentação, mas é uma boa fonte para quem não pode consumir o leite e derivados ou quem quiser complementar a dieta”, explica a nutricionista Ana Claudia Thomaz.

Bergamota – Bergamota, poncã e tangerina não são sinônimos, mas todas as frutas compartilham de características nutricionais semelhantes. Todas são ricas em vitamina C e possuem uma quantidade importante de ferro, além de facilitarem a absorção do ferro de outras fontes, principalmente as vegetais. Com isso, ajudam no combate da anemia. Elas também possuem as vitaminas B1 e B2, que regulam o apetite, aumentam a energia e auxiliam na produção de células vermelhas e nos cuidados da visão e da pele.

A vitamina B6, também presente nas frutas, contribui na produção de serotonina, o hormônio do prazer. Elas ainda têm propriedades expectorantes, digestivas, diuréticas, ação cicatrizante, revigorante e o chá das folhas é usado para reduzir quadros de febre e sintomas da gripe.

Banana prata – Também chamada de banana branca é uma das frutas favoritas do brasileiro. Rica em prebióticos, a banana ajuda na manutenção das bactérias que vivem no intestino e que estão envolvidas no sistema imunológico. Também é rica em triptofano, substância que se converte em serotonina mais tarde, ajudando no controle do estresse e do humor. Rica em potássio, a banana deve ser consumida com moderação por quem tem problemas renais, mas é uma boa escolha a quem for hipertenso, visto que ela ajuda no controle do sódio.

Composta por vitaminas A, C, complexo B, magnésio e manganês – todos envolvidos na saúde imunológica, a banana também é uma fruta rica em antioxidantes. Mesmo se aquecida, não perde as propriedades nutritivas, mas deve ser consumida, sempre que possível, com uma segunda fonte de fibras, como aveia, para reduzir o índice glicêmico.

Deixe ao ar livre – Aproveite os dias mais frios para deixar as frutas fora da geladeira. Frutas muito geladas, nessa época, diminuem a vontade de consumi-las. Além disso, quando congeladas, especialmente se transformadas em suco ou só a polpa, as vitaminas se perdem.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário