Os sinais que mostram que o bebê está pronto para comida sólida

A princípio, eles podem não gostar, mas, se você oferecer cada purê durante algumas refeições, o interesse deles vai aumentando

A princípio, eles podem não gostar, mas, se você oferecer cada purê durante algumas refeições, o interesse deles vai aumentando. Foto: Bigstock.A princípio, eles podem não gostar, mas, se você oferecer cada purê durante algumas refeições, o interesse deles vai aumentando. Foto: Bigstock.

Com tantos primeiros momentos importantes na vida de um bebê, é fácil esquecer um dos mais gratificantes: a primeira comida sólida. E, como guardiã do sabor, você tem todo o poder sobre essas memórias iniciais.

Claro, cada bebê se desenvolve de forma única. Você precisa ficar atenta aos marcos – ser capaz de manter a postura sentado, querer pegar a uva que você está comendo – e consultar o pediatra na hora de embarcar na jornada alimentar do seu filho.

Quando o bebê está pronto para experimentar sólidos? Depende. A Academia Americana de Pediatria recomenda seis meses, mas, alguns médicos, quatro.

No geral, é bom começar com purês simples quando eles demonstrarem interesse pelo que você está comendo e forem capazes de sustentar a cabeça e se sentar com algum apoio. O pediatra poderá confirmar se seu filho está pronto.

Introduza primeiro ingredientes doces, como maçã e batata-doce, pois bebês se adaptam a eles com mais facilidade do que aos azedos ou amargos. Nas primeiras semanas, os pequenos vão comer apenas algumas colheres de sopa para complementar a alimentação fornecida pelo leite materno ou fórmula.

A princípio, eles podem não gostar, mas, se você oferecer cada purê durante algumas refeições, o interesse deles vai aumentando. E, à medida que crescem, progridem para porções maiores.

>>”Abuso de descongestionante nasal causa dependência e aumenta risco cardíaco”

Uma vez que se sintam adaptados à comida de bebês e sejam capazes de se sentar sozinhos – em torno de sete a nove meses –, o interesse aumentará e você pode introduzir purês com mais pedaços e combinações mais complexas de sabor.

Comece com misturas que lhe agradam, como banana com mirtilo ou morango; pêssego e pera; ervilha e frango. Um purê verde (veja receita mais adiante) feito com ervilha, abacaxi e pera é particularmente delicioso.

Quando os bebês começam a engatinhar, ou entre nove meses e um ano, provavelmente já conseguem dar pequenas mordidas. É hora de introduzir versões adaptadas de algumas das receitas que lhe agradam, usando pedaços menores e tempero leve, mas sem sal, visto que os rins ainda imaturos dos bebês são sensíveis a ele.

Deixar a criança ter contato com a comida faz parte da aproximação e da conquista de bons hábitos. Foto: Bigstock.

As receitas listadas aqui vão render mais do que a criança vai comer de uma vez, por isso congele o que sobrar. A maneira mais fácil é usar uma forma de gelo com tampa: cada cubo de uma bandeja padrão tem aproximadamente 30 milímetros, o que facilita a divisão das porções à medida que o apetite do bebê aumenta.

Os purês de fruta duram normalmente dois dias na geladeira; os de vegetais e carnes, apenas um. Mas todos duram um mês no freezer. Quando estiver pronta, descongele alguns cubos na geladeira ou no micro-ondas e sirva em temperatura ambiente.

Com tudo que acontece no início da vida de um bebê, incluir mais uma atividade – cozinhar você mesma a comida dele – pode parecer desanimador, mas não se estresse. No fim, ele vai crescer e ficar forte, independentemente de você preparar cada refeição do zero.

Maçã

Um purê de maçã em seu estado mais suave, esta receita é um excelente primeiro alimento sólido para oferecer ao bebê. Você pode seguir os mesmos passos substituindo a maçã por pera, damasco e nectarina.

Em uma pequena panela, ferva meia xícara de água filtrada. Adicione uma maçã cortada em cubos, sem casca nem caroço, e cozinhe por dez minutos. Tire do fogo e deixe esfriar um pouco. Transfira o conteúdo da panela para um liquidificador, adicione 1/4 de água filtrada e bata até ficar macio. Deixe esfriar e sirva em temperatura ambiente ou congele para servir depois. Rende uma xícara.

Quando o bebê ficar maior, você pode tornar esse purê mais denso e adicionar temperos secos, como cúrcuma, gengibre e canela para dar gosto.

Frutas e legumes

Essa combinação de frutas e legumes é tão saborosa que você vai acabar comendo o que o bebê deixar no prato. O abacaxi é ácido, por isso, caso seu filho não goste, use outra opção de fruta.

No liquidificador, bata uma xícara cheia de folhas frescas de espinafre; meia xícara de ervilhas congeladas; metade de um abacaxi médio em cubos (cerca de uma xícara e meia); duas peras cortadas em cubos, com casca e sem caroço; e meia xícara de água filtrada. Bata até que o purê alcance a consistência desejada. Essa receita dura um dia na geladeira e até um mês no freezer. Rende três xícaras (aproximadamente, seis porções de 118 mililitros).

Adaptada do livro “The Pediatrician’s Guide to Feeding Babies and Toddlers”, de Anthony F. Porto e Dina M. DiMaggio (Ten Speed Press, 2016).

Batata-doce

A batata-doce é um primeiro legume maravilhoso para oferecer ao bebê, porque é possível prepará-la tanto doce quanto salgada. Você pode também adicionar abobrinha, moranga, beterraba ou abóbora japonesa à receita. Basta assá-las como se fossem para você, mas tire as cascas e lembre-se de que levam menos tempo para atingir o ponto.

Coloque a batata-doce em uma assadeira e leve-a ao forno a 205 graus até que fique macia, entre 40 e 50 minutos. Retire e deixe esfriar. Corte ao meio e, com uma colher, tire a polpa e transfira para o liquidificador com 118 mililitros de fórmula ou leite materno. Bata até ficar uniforme. Deixe esfriar e sirva em temperatura ambiente ou congele para depois. Rende uma xícara e um quarto.

Assim como com o purê de maçã, você pode adicionar temperos secos como cúrcuma, gengibre e canela para dar sabor à medida que o bebê crescer.

LEIA TAMBÉM

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário