Os riscos de colocar água oxigenada no ouvido para combater gripes e infecções

Prática foi divulgada por Bela Gil em seu perfil do Instagram, mas é desaconselhada por especialistas devido aos riscos que a substância no ouvido pode trazer

Bela Gil sugere o uso de água oxigenada no ouvido contra gripe e infecçõesBela Gil sugere o uso de água oxigenada no ouvido contra gripe e infecções (Foto: Bigstock)

A apresentador, autora e chef de cozinha Bela Gil divulgou recentemente em seu perfil do Instagram uma prática comum que realiza para combater gripes e resfriados, levantando um debate sobre o tema.

Ao sentir os primeiros sintomas de gripe, Bela diz que pinga de uma a três gotas de água oxigenada (10 vol/3%) no ouvido.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Eu por aqui querendo compartilhar na boa uma prática que ajuda a combater a gripe e infecções de ouvido. Quando sinto aqueles primeiros sintomas de gripe coloco de 1 a 3 gotinhas de água oxigenada (10 vol / 3%) no ouvido. Fico deitada por 1 minutinho para não deixar escorrer. A água oxigenada começa a borbulhar e vc sente uma leve cócegas. Depois seque levemente a orelha com a toalha. A mesma coisa funciona para otite externa, principalmente depois de um dia de cachoeira gelada. E pra dor de garganta também, pois além de pingar no ouvido vc pode fazer um gargarejo. Claro, converse com seu otorrino pra ver se ele acha ok (e no caso de otite média se for usar a água oxigenada dê 30min de diferença entre a aplicação do antibiótico e da água ox.) Aqui em casa, eu, JP e as crianças somos todos adeptos e só temos bons resultados há anos! 👂🏽🙏🏾 😊 #aguaoxigenada

Uma publicação compartilhada por Bela Gil (@belagil) em

“Fico deitada por um minutinho para não deixar escorrer. A água oxigenada começa a borbulhar e você sente uma leve cócega. Depois seque levemente a orelha com a toalha”, orienta Bela na postagem. 

A prática não é nova e há quem já tenha ouvido falar dessa técnica por meio de relatos dos avós ou familiares. Pingar qualquer coisa no ouvido, especialmente água oxigenada, no entanto, não é recomendado pelos especialistas otorrinolaringologistas por dois motivos principais:

  1. Não há evidências científicas (comprovadas via pesquisas) que demonstrem que a água oxigenada no ouvido ajudaria na prevenção de infecções ou trouxesse qualquer benefício à saúde do paciente.
  2. Há riscos envolvidos na prática, especialmente se a pessoa tiver uma infecção no ouvido ou o tímpano perfurado – o que nem sempre o paciente sabe que está.

“Se tiver uma infecção, [o uso da água oxigenada] pode piorar o quadro. Primeiro porque o paciente retarda a procura pelo médico e, depois, dependendo do quadro, pode irritar o conduto auditivo. Se a pessoa tiver uma perfuração do tímpano, pode ainda piorar a situação”, explica Paulo Mendes Junior, médico otorrinolaringologista do hospital IPO, de Curitiba. 

>>> Cone hindu: técnica chinesa promete aliviar sintomas de sinusite

Como nem todo mundo sabe que tem o tímpano perfurado, o especialista cita algumas situações que devem chamar atenção do paciente para essa característica:

  1. Problema de audição;

  2. Dor na região quando sentir o vento passar pelo ouvido;

  3. Zumbidos;

  4. Histórico de infecção de ouvido, especialmente com o vazamento de líquido;

  5. Vazamento de líquido do ouvido ao entrar na piscina ou no mar. 

“Não há trabalho científico algum que comprove que a água oxigenada no ouvido ou via gargarejo, pela boca, ajudaria na prevenção de infecções. Se a pessoa faz o gargarejo com a água também não aconselho porque pode afetar o esmalte dos dentes. Não aconselho nem fazer gargarejo, nem pingar o produto no ouvido”, explica Mendes Junior, que reforça a orientação para não colocar nenhum objeto ou substância no ouvido, sem orientação médica.

>>> Bela Gil relata em livro as dores e delícias de ser mãe além do lado romântico

Risco de morte

Além da irritação no canal auditivo, a presença da água oxigenada no ouvido pode levar a complicações tão graves que levam à morte. De acordo com o médico otorrinolaringologista Jamal Azzam, em pessoas com perfurações na membrana do tímpano, a substância inserida no ouvido pode irritar a meninge (membrana que protege o Sistema Nervoso Central), gerando a meningite, doença com risco de morte.

Se a substância for aplicada nas crianças, o risco é ainda mais grave. “Na criança, a proximidade entre a meninge e o ouvido é maior, então o risco de que a água oxigenada gere a irritação da membrana é maior também”, explica Azzam, especialista pelo hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e professor de Gestão de Saúde na FGV/SP.

“Outra questão é que, se a pessoa tiver a perfuração [no tímpano], a água oxigenada gera irritação do ouvido interno, levando à surdez, tonturas ou um zumbido persistente. Caso a pessoa tenha cera no ouvido, a água pode passar pela cera e ficar ali represada, levando à otite externa”, reforça.

Para que tirar a cera?

Uma das principais indicações de pessoas leigas para o uso da água oxigenada no ouvido está na retirada da cera, vista como sujeira. Isso, porém, é um mito.

>>> Bela Gil comeu placenta após o parto. Prática faz bem à saúde?

“Cera não é sujeira. A cera protege o ouvido para que não entre nenhum corpo estranho. Ela é fungicida e bactericida, mantendo fungos e bactérias longe. Ela hidrata o canal auditivo e o próprio ouvido faz uma autolimpeza. Pessoas que produzem muita cera devem buscar um médico especialista e não tirar sozinho, muito menos com água oxigenada”, reforça o médico otorrinolaringologista Paulo Mendes Junior.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário