Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

9 atrações alternativas para conhecer em Blumenau durante a Oktoberfest

Nove dicas de coisas curiosas, novidades ou “lado B” para conhecer em Blumenau além da Oktoberfest

OktoberfestDestaque de uma das edições da Oktoberfest. Foto: Vitor Pamplona/Wikimedia Commons.

A Oktoberfest mais tradicional do país começa nesta quarta-feira (4) em Blumenau, Santa Catarina. Nos próximos 19 dias de festa, a programação da cidade estará concentrada no Parque Vila Germânica — um complexo temático composto por lojinhas e restaurantes em estilo enxaimel alemão ao lado de um pavilhão moderno, que serve de palco oficial da tradicional festa alemã.

Mas a movimentação em Blumenau não fica limitada à sede, distante cerca de 2,5 quilômetros do Centro. Além dos tradicionais desfiles na rua XV de Novembro, que permitem conhecer o coração da cidade, todo o aparato turístico local se mobiliza para receber a maré de gente que passa por lá — cerca de 500 mil hoje em dia, mas que já chegou a 1 milhão em anos passados.

Fora do eixo da Oktober também há atrações interessantes para se ver — sem envolver, necessariamente, cerveja. Confira a seleção do Viver Bem:

1. Cemitério dos gatos

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Edith Gaertner (1882-1967), a sobrinha-neta do Dr. Blumenau (o fundador da cidade, como o nome sugere), era louca por gatos. Conta-se que os animais se tornaram uma parte importante de sua vida depois que a atriz, formada em Berlim e experimentada na cena teatral europeia, se viu de volta à colônia aos 40 e poucos anos de idade.

Quando eles morriam, ganhavam funeral, cortejo fúnebre e uma lápide nos fundos da casa — hoje, parte do Horto Botânico que leva o nome dela, nos fundos da atual Fundação Cultural, que fica no antigo prédio da sede do município, construído em 1875.

Edith enterrou cerca de 50. Nove continuam lá: Pepito, Mirko, Bum, Peterle, Musch, Schnurr, Sittah, Putze e Mirl. O cemitério tem entrada livre de segunda a domingo, das 10h às 16h.

 2. Parque Spitzkopf

Topo do Spitzkopf. Foto: Mussangui/Wikimedia Commons

Topo do Spitzkopf. Foto: Mussangui/Wikimedia Commons

Essa é para quem curte andar. Spitzkopf é o nome de um morro no bairro Progresso, a cerca de 16 quilômetros do Centro. O nome assusta em alemão e em português também: significa “cabeça pontuda”.

Tem três tipos de trilha, da mais fácil para a mais longa — que é puxada, mas tem a vista mais recompensadora.

Vale lembrar que chove bastante na época de Oktoberfest e uma trilha molhada melar o passeio. O parque abre das 8h às 18h na primavera. Fica na rua Bruno Schreiber, 3.777, (47) 3336-4230.

Amantes de ecoturismo também vão gostar do roteiro de natureza na Nova Rússia, na região sul da cidade, onde blumenauenses passam os fins de semana em recantos e piscinas naturais que se formam à beira do Ribeirão Garcia. Um deles é o Recanto Silvestre (R. Santa Maria, 4.269 — Progresso), (47) 3336-5447.

 3. Sorveteria do Schmitt

 Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Está no mesmo ponto há 37 anos. É uma sorveteria que também é um bar minúsculo, com estufa de salgados, clientes na calçada e a coisa toda.

O sorvete é caseiro, vendido com a casquinha enrolada em guardanapo de boteco. Recentemente lançou sabores sem lactose e veganos. Tem os tradicionais e os menos, como butiá e manjericão com limão.

Fica na rua Marechal Floriano Peixoto, 231, no Centro — em frente ao Hospital Santa Isabel.

 4. Museu da Água

Vista do mirante do Museu da Água. Foto: Fernando Schneider/Divulgação

Vista do mirante do Museu da Água. Foto: Fernando Schneider/Divulgação

Foi a primeira estação de tratamento de água de Blumenau, construída no alto de um morro. O museu em si tem pegada de visita de escola, mas o mirante tem uma vista panorâmica do Centro da cidade. O acesso fica perto da prefeitura da cidade e ele abre todos os dias, das 9h às 18h. A entrada é franca.

 5. Calçadão

Calçadão Brueckheimer, no centro de Blumenau.  Foto:  Marcelo Martins/Divulgação

Calçadão Brueckheimer, no centro de Blumenau.
Foto: Marcelo Martins/Divulgação

A cidade inaugurou seu primeiro calçadão para pedestres no ano passado. O Brueckheimer fica na rua Capitão Euclides de Castro, bem no centro — perto da Igreja Matriz e na rota do Centro Histórico. É um trecho estreito e de apenas uma quadra, que abriga alguns estabelecimentos comerciais e algumas mesas. A graça está na novidade e no convite para frequentar a rua.

Dá para passar por ali durante um passeio pela rua XV no domingo, quando a via fica fechada para os carros entre 8h e 17h e vira point de pedalada e voltinha com os pets. Em poucos minutos dá para percorrer toda a rua principal da cidade, desde os museus e monumentos da colonização até a praça da prefeitura.

Percorrendo a Rua XV passa-se por pontos turísticos como o Teatro Carlos Gomes, o principal da cidade. Foto: Divulgação

Percorrendo a Rua XV passa-se por pontos turísticos como o Teatro Carlos Gomes, o principal da cidade. Foto: DivulgaçãoBares em porões

6. Torta

Segundo a organização, 534,8 mil pessoas consumiram 663,2 mil litros de chope durante a Oktober de 2016. Em 2017, nove marcas de cerveja vão fazer parte da festa. O pessoal faz disputa de chope em tulipas com um metro de altura.

Mas sabe o que esse povo de ascendência germânica também faz muito bem? Torta. A alemã, feita na Dona Hilda (R. Antônio da Veiga, 440, perto da Universidade Regional de Blumenau), é exemplar.

7. Roupa por quilo

Museu Hering. Foto: Charles Steuck/Divulgação

Museu da Hering. Foto: Charles Steuck/Divulgação

Perto do interessante Museu da Hering, inaugurado em 2010, tem uma loja da empresa — um dos medalhões da indústria têxtil catarinense. A loja da fábrica é maior do que as filiais encontradas em outras cidades, mas tem um atrativo curioso — uma sessão que vende roupas por quilo.

É loteria: há dias em que dá para garimpar peças bacanas por um terço do valor normal. O ambiente também pode se tornar um tanto competitivo, então é melhor ir cedo. O Espaço Hering fica na rua Bruno Hering, 1.421, no bonito bairro do Bom Retiro. Mais informações: (47) 3321-3902.

8. Bar no porão

The Basement English Pub. Foto: Divulgação/Facebook

The Basement English Pub. Foto: Divulgação/Facebook

Um bar não é exatamente um roteiro alternativo em época de festival de cerveja, mas o Basement foge da temática alemã ao se inspirar nos pub ingleses. Foi aberto em 2009 pelos fundadores da cervejaria Eisenbahn em um porão centenário bem no centro da cidade, com paredes de pedra e decoração temática.

Para algo menos mainstream, vale dar uma olhada no Factory Coffee Bar — um pub, café e sanduicheria instalado no subsolo de um prédio na avenida Beira-Rio.

O Basement English Pub fica na R. Paul Hering, 35 — Centro, (47) 3340-0534. O Factory Beira Rio fica na Av. Presidente Castelo Branco, 671, (47) 3209-0420.

9. Vale da Cerveja

Blumenau é centro do chamado Vale da Cerveja, nome da rota cervejeira do Vale Europeu. O projeto propõe percursos por cervejarias de cidades como Brusque, Gaspar, Ibirama, Pomerode e Timbó — tudo num raio de algumas dezenas de quilômetros (leia mais sobre o a rota do Vale da Cerveja no Bom Gourmet). Se a ideia for se aventurar por alguns dias, também dá pra ir pedalando no Circuito de Cicloturismo do Vale Europeu e ir bebendo a cada parada.

Oktoberfest — Blumenau (SC)

Parque Vila Germânica (R. Alberto Stein, 199 — Velha — Blumenau, SC). De 4 a 22 de outubro de 2017.

Os ingressos custam R$ 30 (sextas-feiras e dias 11 e 12), R$ 40 (sábados) e R$ 12 (de domingo a quinta-feira). As segundas-feiras (9 e 16), a abertura (4) e o encerramento (22) terão entrada franca. Mais informações no site oficial: www.oktoberfestblumenau.com.br.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário