Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Bosque em Curitiba reabre com nova trilha e 16 brinquedos; veja o que tem por lá

Famílias aproveitam sábado ensolarado no local que passou por recente reforma

Bosque Reinhard MaackBosque tem 78 mil metros quadrados de área verde e estrutura com banheiros e pavilhão de educação ambiental. (Foto: Isabella Mayer/SMCS)

O início da primavera e uma manhã de sábado com sol são o suficiente para tirar as crianças de dentro de casa e levá-las para brincar em contato com a natureza. O Bosque Reinhard Maack, no Hauer, estava movimentado com grupos de escoteiros, famílias e casais que passeavam pela trilha. Com área de 78 mil metros quadrados coberta por vegetação original de Curitiba, o local atrai o público por possuir uma trilha de aventura com 16 brinquedos para crianças – como escalada com gongo, equilíbrio, tirolesa e bola ao alvo.

Inaugurado em 1989, o bosque passou por reformas e foi reaberto em agosto deste ano. Todos os brinquedos foram restaurados, incluindo três que estavam sem condições de uso há cerca de quatro anos.

Bosque Reinhard Maack

Ao todo são 16 brinquedos na trilha de aventura do parque. (Isabella Mayer/SMCS)

O parque também tem banheiros e um pavilhão de educação ambiental. Durante a semana recebe crianças de escolas municipais para atividades de educação ambiental e fica fechado para o público geral. Aos sábados e domingos a população também pode aproveitar o local.

Grupos escoteiros

Na manhã de hoje (23), o Grupo Escoteiro Universitário e o Grupo São Luiz de Gonzaga levaram 42 crianças entre seis e dez anos para percorrer a trilha. “Soubemos que o bosque foi reformado e as próprias crianças pediram para conhecer aqui”, explica Isabele Sielski, chefe de alcateia do grupo São Luiz de Gonzaga.

Foto: Júlia Rohden

Grupos de escoteiros levam crianças entre seis e dez anos para atividades no bosque. Foto: Júlia Rohden

A cada brinquedo novo, as crianças gritam elegendo seu ranking de preferidos: muralha, travessia e tirolesa. João Pedro, de nove anos, conta que o hexágono – brinquedo com correntes de ferro – foi o que mais gostou.

Foto: Júlia Rohden

O “hexágono” foi um dos brinquedos preferidos dos pequenos escoteiros. Foto: Júlia Rohden

O grupo de escoteiro Pindorama tem sede no Bosque Reinhard Maack e realiza atividades todos os sábados a tarde.

Várias idades

O casal carioca Renata Prado e Carlos Tarrago trouxeram os dois filhos para passear pela primeira vez no bosque no Hauer. Dado, com apenas um ano, e Henrique, de seis anos, aproveitam de formas distintas. Enquanto o pequeno brincava no escorregador com o auxílio dos pais, o mais velho se divertia em todos os brinquedos e conta que o preferido foi a tirolesa.

Foto: Júlia Rohden

Carlos e Renata levam os filhos ao bosque para brincar em contato com a natureza. Foto: Júlia Rohden

A família mora em Curitiba há dois anos e estão em busca de novos espaços verdes para lazer. Por indicação de um amigo, vieram conhecer o Bosque Reinhard Maack e aproveitar o sábado ensolarado fora do apartamento. “É importante eles interagirem com a natureza”, comenta Renata enquanto caminha pela trilha cercada por mata nativa.

Depois da reforma

Morador da região, Renato de Paula e as filhas Milena (6 anos) e Natália (12 anos) são frequentadores do bosque. As meninas contam que antes da reforma era possível brincar apenas em metade dos brinquedos do circuito. Agora, elas brincam em todos os antigos e lembram que novos foram instalados, como o bola ao alvo.

Foto: Júlia Rohden

Milena, Renato e Natália já passeavam no parque antes da reforma. Foto: Júlia Rohden

Foto: Júlia Rohden

Leonardo e Roseli caminham no parque com a cachorrinha todos os fins de semana. Foto: Júlia Rohden

Alzira Rosa e Roseli Gasparelo também são frequentadoras antigas do local. Elas vão todos os fins de semana, exceto quando chove. As primas, que também são vizinhas, gostam do ar fresco e do cheiro de mato do bosque. Alzira aproveita para trazer o neto Leonardo e lembra que antes haviam vários brinquedos quebrados. “Agora tem mais movimento. Antes [da reforma], às vezes éramos só nós andando por aqui”, conta. A cachorrinha de Roseli também sempre acompanha nos passeios pelo Bosque Reinhard Maack.

Leia também:

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário