PUBLICIDADE

Turismo

Cascais é a Capital Europeia da Juventude 2018; saiba o que fazer na cidade

Com praias deslumbrantes e uma história de mais de 650 anos, Cascais, em Portugal é destino para ser aproveitado não só este ano

A cidade tem mais de 650 anos de história. Na imagem, Farol Museu de Santa Marta e Casa de Santa Maria. Foto: Reprodução

A pouco mais de 30 km de Lisboa, Cascais é uma localidade litorânea que reúne muitos dos charmes de Portugal. A cidade foi eleita Capital Europeia da Juventude 2018, o que significa que, ao longo do ano, muitos eventos e iniciativas estão programados para promover a participação dos jovens e integrar os portugueses às demais nacionalidades do continente.

Todas as atividades estão sendo desenvolvidas em 13 áreas temáticas. De acordo com o site oficial Cascais 2018, essas áreas giram “em torno das principais prioridades das políticas europeias e locais de juventude. Os temas centrais do programa incluem o desporto, o voluntariado, a empregabilidade, as artes, o conhecimento, o diálogo estruturado, o ambiente, a participação ativa, a mobilidade internacional, entre outras”.

História e cultura

Mas, para além dos eventos e iniciativas especialmente pensados para este ano, Cascais tem muito a ser descoberto. São mais de 650 anos desde sua fundação, o que ajuda a dar à cidade uma cultura e arquitetura muito ricas. Era lá, por exemplo, que a família real se refugiava para aproveitar a tranquilidade e as belezas locais.

Praia do Guincho, em Cascais, Portugal. Foto: Reprodução

Suas ruas e seus portos ainda guardam as lembranças da época das grandes navegações. Os fortes e a intensa ligação dos moradores com o mar são resquícios daqueles tempos. A Cidadela de Cascais é uma dessas fortificações. Em 1870, ela foi eleita residência de veraneio dos reis, rainhas, príncipes e princesas de Portugal.

Cascais tem roteiros para todos os gostos: por estar muito perto de Lisboa e mais perto ainda de Sintra, outro dos principais pontos no mapa do turismo português, a cidade atrai milhares de turistas todos os anos.

A proximidade dos dois grandes centros permite que se façam ali roteiros rápidos, de um ou dois dias. Mas as riquezas locais oferecem opções para viagens muito mais amplas. O Viver Bem separou alguns programas imperdíveis para quem visita a cidade.

Bairro dos Museus

É no Bairro dos Museus que a maior parte da história de Cascais pode ser vista de perto. Na área ficam nada menos que 14 espaços culturais e dois parques. O Forte de São Jorge de Oitavos e o Farol Museu de Santa Marta estão entre as atrações. Uma visita ao primeiro vai mostrar um pouco da história da fortificação. O segundo, por sua vez, é dedicado a narrar a vida dos antigos faroleiros que ali trabalhavam.

Também está no mesmo bairro a antiga residência da Casa Real na cidade. Com o fim do regime monárquico, o Palácio da Cidadela de Cascais tornou-se residência para vários presidentes do país. Depois de passar por um período de quase esquecimento, foi restaurado e, hoje, abriga um museu, um hotel, uma pousada e um art district.

Segundo o site do Museu da Presidência da República, “os visitantes poderão percorrer as salas de aparato do Palácio, a capela de Nossa Senhora da Vitória, o antigo quarto do rei D. Luís ou a sala árabe”. Os ingressos custam € 4 (cerca de R$ 16). Todas as informações você encontra clicando aqui.

Sala dos Banquetes, um dos muitos espaços que compõem o Palácio da Cidadela de Cascais. Foto: Reprodução/Facebook

Construída em 1902, a Casa de Santa Maria fica coladinha ao Farol Museu de Santa Marta e ao Museu Biblioteca dos Condes de Castro Guimarães. Este último tem exemplares únicos, como um manuscrito de 1505. Todo o conjunto fica próximo ao mar, o que o torna ainda mais bonito e impressionante.

Na mesma região está a Casa das Histórias Paula Rego, espaço dedicado à obra de uma das principais artistas portuguesas da atualidade. Além das exposições, o prédio em si vale a visita para quem gosta de arquitetura.

Os ingressos custam € 3 (R$ 12). Também fazem parte do Bairro dos Museus o Museu do Mar Rei D. Carlos, o Centro Cultural de Cascais e o Museu da Vila.

Edifício que abriga a Casa das Histórias Paula Rego. Foto: Reprodução/Facebook

Praias e parques

Deslumbrantes, as praias de Cascais agradam aos mais variados perfis de turistas. Logo ao lado do Bairro dos Museus está uma das paisagens imperdíveis da cidade, a Boca do Inferno. Trata-se de uma formação rochosa, quase como uma ponte, sobre o mar. O impacto das ondas nas pedras rendeu o nome ao local.

No centro de Cascais está a praia da Duquesa. Quem gosta de surf e windsurf não pode deixar de conhecer a praia de Carcavelos e a praia do Guincho, as mais indicadas para quem quer pegar boas ondas. Famílias, por sua vez, vão preferir a praia de São Pedro do Estoril ou a praia do Tamariz, onde piscinas naturais se formam e oferecem um ambiente tranquilo inclusive para as crianças.

Boca do Inferno, em Cascais. Foto: Reprodução/Facebook

Com dunas, florestas, lagoas e, claro, o mar, a paisagem do Parque Natural Sintra-Cascais é surpreendente em muitos aspectos. É ali que fica o Cabo da Roca, ponto mais ocidental de Portugal. A Serra de Sintra, que também faz parte do parque, foi declarada Paisagem Cultural Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

LEIA TAMBÉM:

PUBLICIDADE