Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Ilha de Páscoa tem natureza e mistério

Os moais, grandes esculturas de pedra, são a principal atração de Rapa Nui, na costa chilena

Localizada em meio ao Oceano Pacífico, a 4 horas e meia de voo a partir de Santiago, a Ilha de Páscoa – Rapa Nui – tem origem vulcânica e pertence ao Chile. É rodeada de mistérios e incógnitas a respeito de seu povoamento e da construção das enormes estátuas monolíticas, os moais, sua principal paisagem.

Segundo a tradição popular, Rapa Nui foi colonizada por um grupo de povoadores de uma ilha da Polinésia, liderado pelo ancestral Hotu Matu’a. Durante muitos séculos, o culto aos ancestrais foi o centro da vida do povoado da ilha, que manifestou suas crenças através da construção de altares cerimoniais (Ahu) e das esculturas monolíticas (Moais), posicionadas de acordo com o movimento estelar, indicando o período do ano no qual eles se encontravam e com suas faces voltadas para o interior da ilha.

O aeroporto de Mataveri fica bem próximo ao centro na região de Hanga Roa, onde se concentram os hotéis, pousadas e restaurantes. A maior parte dos visitantes adquire por ali a entrada para o Parque Nacional de Rapa Nui, por US$ 60, e que dá acesso ao Rano Raraku, lugar onde eram esculpidos os moais, a partir das rochas vulcânicas da montanha. Na mesma área está a vila cerimonial de Orongo, onde era realizada a cerimônia anual do tanga­ta-manu. Chefes de diferentes tribos ou seus representantes competiam para conseguir o primeiro ovo de manutara (gaivota) que chegavam para fazer seus ninhos nas ilhotas de Motu Nui. Os competidores nadavam até as ilhotas para esperar a ave. Quem conseguia o primeiro ovo, voltava à vila para receber o título sagrado de homem pássaro.

Um dos passeios mais concorridos é a visita ao complexo de Tahai, uma área costeira com diversos atrativos como o museu antropológico, com acervo sobre os povos polinésios e seu modo de vida (com entrada a US$ 2 e fechado às segundas-feiras) e os famosos moais, considerados os mais antigos da ilha. Ali também é o ponto de encontro nos finais de tarde para apreciar o mais espetacular pôr do sol da ilha.

Para ver na ilha
A Ilha de Páscoa tem diferentes pontos de interesse de visitação

Ahu Akivi – Altar cerimonial dos sete moais, o único com as faces voltadas para o Oceano e localizado longe da costa.

Puna Pau – área de rochas vermelhas de onde os chapéus dos moais eram retirados, esculpidos e depois transportados até os altares cerimoniais ao redor da ilha.

Te Pito Kura – estrutura rochosa localizada ao longo da costa, formada por uma pedra grande em meio a um círculo chamada de “o umbigo do mundo”. De acordo com a lenda local, o lugar tem um grande poder espiritual. Todos que passam por ali a tocam e fazem um pedido.

Ahu Tongariki – local onde estão quinze moais alinhados de costas para a Praia de Hotu’iti. Vários visitantes assistem o nascer do sol neste que é considerado o mais esotérico da ilha.
Praia de Anakena – a única praia própria para banho, com areia branca e água fria e cristalina. Ali estão o Ahu-Ature, com seu único moai solitário, e o Ahu-Nao Nao, com sete moais de orelhas compridas. O ancestral Hotu Matu’a teria aportado ali com sua canoa e iniciado a colonização de Rapa Nui.


Adrenalina
Festivais culturais relembram ritos místicos dos povos que colonizaram a ilha

Macuco Safari

8 recomendações para você

Deixe seu comentário