As melhores cidades do mundo para conhecer em 2019

Lista é do guia de viagens Lonely Planet; confira o ranking dos 10 lugares mais desejados para o ano que vem

CopenhagenA cidade dinamarquesa foi eleita a melhor poara se visitar em 2019, segundo o Lonely Planet. Foto: Bigstock.

Quer viajar para uma cidade diferente em 2019? Para quem ama conhecer novos lugares, ficar sem ideias é quase impossível. Mas, se esse for o seu caso, pode se inspirar no guia de viagens Lonely Planet,  publicação anual aponta as principais tendências de países, cidades e regiões segundo especialistas do mercado de turismo global.

Um dos recortes feitos pela publicação são das 10 melhores cidades para viajar em 2019. Veja alguns motivos para incluir elas nos seus planos de viagem para o ano que vem:

1- Copenhague, Dinamarca

Copenhague Dinamarca

Vista do distrito de Nyhavn, em Copenhague. Foto: VisualHunt.

Conhecida por seu alto desenvolvimento econômico e social, a cidade “mais feliz do mundo” foge das ostentações — os passeios simples são os melhores a se fazer na “capital cool”, segundo o guia Lonely Planet. Ainda de acordo com a publicação, a comida de rua vem crescendo e se expandindo por regiões como a Refshaleøen, que conta com um mercado temático, o Reffen. O parque Tivoli é outra atração imperdível — se você conhecer a cidade em fevereiro, poderá assistir a show de blues ao ar livre. Para meados de 2019, está prevista também a conclusão de uma nova linha de metrô, o que facilitará ainda mais a locomoção pela cidade de 1 milhão e 200 mil habitantes.

2- Shenzèn, China

Shēnzhèn, China

A cidade chinesa é a 2ª do ranking.

A cidade é considerada o “Vale do Silício” da China pelas inovações, arquitetura e criativos que atuam por lá. Também tem ares de viagem hipster: além de ser conhecida por ter uma vida noturna agitada e mais barata do que Hong Kong, Shēnzhèn tem uma forte cena de música indie, cafés, pequenas cervejarias artesanais e museus com o o de arte contemporânea e o Design Society, que realiza parcerias com o consagrado Victoria & Albert Museum, de Londres.

3- Novi Sad, Sérvia

Novi Sad, Servia

O centro histórico de Novi Sad, na Sérvia. Foto: Bigstock.

Uma cidade “elegante, mas descontraída”: é assim que o Lonely Planet define a cidade europeia que tem sido enxergada como um novo destino dentro do continente. Festivais de cinema, música, filmes e teatro são comuns. Além disso, Novi Sad está se preparando para ser a Capital Europeia da Juventude em 2021.

4- Miami, Flórida, EUA

Foto: VisualHunt.

Famosa por suas belas praias e vida noturna agitada, Miami também é um destino perfeito para quem quer fugir do inverno. Mas, o que tornou a cidade uma das mais interessantes para se visitar em 2019 foi a sua consolidação no mercado da arte — museus como o Garage e o Instituto de Arte Contemporânea são imperdíveis para amantes de artes visuais. As ruas também são um convite: há diversas obras de arte urbana espalhadas. O Design District é outra atração de Miami, e se transformou em um “imã cultural com nova arquitetura atraente”, diz o Lonely Planet.

5- Kathmandu, Nepal

kathmandu-nepal

Templo na cidade do Nepal: reconstrução da cidade ainda está em curso. Foto: Visual Hunt.

Ainda está fresca na nossa memória a tragédia que assolou a cidade em 2015 — um terremoto matou centenas de pessoas, destruiu prédios e causou muitos danos na região. Mas hoje, diz a publicação Lonely Planet, a “narrativa é sobre reconstrução e rejuvenescimento”. É claro, ainda há trabalho a se fazer na reconstrução dos magníficos monumentos históricos, mas vários já foram devolvidos em sua antiga forma. Além disso, há movimentos para acalmar o trânsito caótico e a poluição, o que deixou a cidade mais agradável do que há décadas. Segundo o guia de viagens, os turistas encontram wi-fi nos ônibus e conforto de um modo geral.

6- Cidade do México, México

Cidade do México

O Museu de belas Artes, na Cidade do México, é um dos exemplares de sua rica arquitetura. Foto: Pixabay.

A capital do México testemunha há séculos projetos arquitetônicos e movimentos artísticos: os edifícios pré-hispânicos e as catedrais coloniais se mantém vivas — um desses exemplares é o Museu Somaya. Por essas razões, mas não apenas estas, a Cidade do México foi nomeada a Capital Mundial do Design em 2018. Ela é a 60ª cidade do mundo e a primeira das Américas a receber este título.

7- Dakar, Senegal

dakar senegal

As praias de Dakar são famosas no Senegal. Foto: Pixabay.

Uma das cidades “mais dinâmicas da África”, Dakar oferece um mix de belas praias, mercados cheios de cores e vida noturna agitada — os clubes costumam funcionar até o amanhecer. A cidade vem sendo procurada cada vez mais pelos turistas, fala o Lonely Planet, e conquistou uma posição cativa como novo destino de viagem do oeste da África. Recentemente, também foi inaugurado um novo aeroporto internacional.

8- Seattle, EUA

Seattle

Fotogafia aérea da cidade de Seattle, EUA. Foto: Milkovi/Unsplash.

Inteligente, progressista e rodeada por energia criativa, Seattle, cidade que se tornou mundialmente popular por ser o “berço do rock” alternativo nos anos 1990 raramente está fora dos holofotes globais — quem visita a cidade é contagiado por inovações como o do bairro Denny Triangle, com elegantes distritos comerciais e prédios espelhados que dividem a atenção com mais de 40 mil plantas. O Space Needle, torre mais famosa, oferece uma visão 360 graus da cidade e é ótima para ser visitada ao pôr do sol. Outro passeio imperdível é pela Biblioteca Pública da cidade, pela arquitetura e ambientes interativos.

9- Zadar, Croácia

Zadar Croácia

A catedral de Zadar. Foto: Visual Hunt.

De acordo com guia de viagens, a cidade de Zadar “levantou-se das cinzas de seu passado de guerra e se transformou em uma cidade cosmopolita e animada”. No labirinto das ruas da cidade velha há vários bares e cafés descolados. Outra vantagem, diz o Lonely Planet, é que a estrutura enxuta da cidade faz com que o viajante se conecte fortemente com a cultura local.

10- Meknès, Marrocos

Mérkenes, marrocos

A cidade é patrimônio pela Unesco. Foto: Fabio Santaniello/Unsplash.

Declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a cidade imperial do Marrocos é formada por três áreas principais: residencial, de comércio e a zona imperial. Todas as principais atrações estão reunidas em seu centro histórico. No coração da cidade, está o mausoléu do sultão belicista Moulay Ismail (que em 1672 havia alterado a capital para Meknès), considerado um tesouro nacional, e que passou por restauração recente.

LEIA TAMBÉM: 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário