i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Blog da Cerveja

Foto de perfil de Blog da Cerveja
Ver perfil

Notícias, tendências e análises sobre o universo cervejeiro.

Quanto mais velho, melhor?

Cervejas especiais envelhecidas! Guardar ou não guardar? Eis a questão

  • PorLuis Celso Jr.
  • 02/10/2020 16:17
Cervejas especiais envelhecidas! Guardar ou não guardar? Eis a questão
| Foto: Bigstock

O lema “quanto mais velho, melhor”, é um grande mito. Tanto no universo do vinho quanto no da cerveja. Nem todo o fermentado de uva foi feito para envelhecer assim como o “suco de cevada” é um produto para ser consumido fresco. Aliás, quando mais fresco, melhor! Mas há exceções, como as cervejas de guarda, que são aquelas que têm potencial de melhorar como tempo.

Em geral elas são cervejas escuras e mais robustas, encorpadas e alcoólicas – acima de 7% ABV – , com exceção das Lambics, cervejas de fermentação espontânea belgas, que também evoluem positivamente, mas são claras. Essas características são as mesmas de cervejas boas para serem consumidas em dias frios, o que faz das cerve-jas de guarda ótimas cervejas de inverno também.

Como você já deve ter notado, o tempo é um fator fundamental. Assim como temperatura. Para progredir bem, elas devem ser guardadas com cuidado, de preferência em temperaturasde adega ou frescas, entre 8°C e 18°C. Além disso, é preciso que fiquem de pé, abrigadas da luz solar e ultravioleta, sem sofrer agitação ou choques físicos. No entanto, não se engane, a cerveja é um produto vivo. E como tudo queé assim, se degrada com o tempo. O que ocorre com as cervejas de guardaé que as características positivas superam as negativas por um certo períodode tempo. Depois, é só “ladeira abaixo”.

Como eu vou saber que ela está boa para ser consumida? Há muitos fato-res e não há fórmulas. Como cada lote de cada cerveja tem uma combinação físico-química única, o efeito dotempo também é singular. Ou seja, tudo vai depender de experimentação.O melhor para quem gosta de guardar cervejas é comprar mais de um ró-tulo de cada cerveja e ir experimentando de tempos em tempos. Algumas vezes as regras podem ser generalizadas para algumas cervejas ou para estilos, o que torna a estimativa de tempo mais viável.

Uma boa Russian Imperial Stout, porexemplo, como a DUM Petroleum ou Lohn Carvoeira, em geral evoluemmuito em até três anos. O álcool, quepode chegar até 12% nesse estilo, ten-de a ficar mais macio, arredondando, ganhando características de Jerez. O frutado produzido pela fermentação ganha contornos de frutas vermelhas, algumas vezes como cerejas. Tudo isso em uma cerveja que já é complexa, lembrando cacau, chocolate e café, com toque de caramelo e tostado,além de frutas secas e escuras, como ameixas. Uma delícia, não é?

Outro estilo bom para fazer essa ex-perimentação é o Barley Wine, como das cervejas Bodebrown Hair Of The Bode, feita em parceria com a cer-vejaria americana Hair Of The Dog. Éuma delícia jovem, imagina com maisidade. Muito frutado, como frutas secase vermelhas, com notas de maltestostados e caramelados, com corpoalto e álcool potente.

Entre os estilos belgas, o Dark StrongAle é também muito bom para envelhecer. Aqui a dica é importada: Chimay Blue. Uma cerveja feita pormonges Trapistas, complexa e profun-damente frutada, encorpada e com pa-ladar adocicado.

  Lohn Carvoeira, Chimay Blue,  Bodebrown Hair Of The Bode e  DUM Petroleum.
Lohn Carvoeira, Chimay Blue, Bodebrown Hair Of The Bode e DUM Petroleum.

1 - Lohn Carvoeira
Estilo: Russian Imperial Stout
Embalagem: 330 ml
Origem: Lauro Müller (SC)
Teor Alcoólico: 9,5%
Preço: R$ 24 a R$ 35

2 - Chimay Blue
Estilo: Belgian Dark Strong Ale
Embalagem: 330 ml
Origem: Bélgica
Teor Alcoólico: 9%
Preço: R$ 27 a R$ 39

3 - Bodebrown Hair Of The Bode
Estilo: Barley Wine
Embalagem: 330 ml
Origem: Curitiba (PR)
Teor Alcoólico: 11,7%
Preço: R$ 28 a R$ 36

4 - DUM Petroleum
Estilo: Russian Imperial Stout
Embalagem: 355 ml
Origem: Curitiba (PR)
Teor Alcoólico: 12%
Preço: R$ 28 a R$ 39

*Os preços são aproximados segundo indicações das importadoras, distribuidoras e fabricantes. Beba com moderação.





Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.