TC diz que não tem como dizer se governo pode dar reajuste a servidores
| Foto:

Richa ALO Tribunal de Contas do Estado afirmou por meio de nota enviada ao blog que o governo do estado ainda não enviou nem mesmo todos os dados referentes às contas do ano passado para que se possa calcular se o Executivo está ou não dentro do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os dados são importantes porque o governo diz depender de um “aval” do TC para saber se tem como oferecer reajuste aos servidores. Com os professores em greve, o governo se vê pressionado a anunciar um índice de reajuste. A categoria pede a inflação, de 8,17%, mas o governo diz que talvez não tenha como atender a isso.

Na versão do TC, o governo ainda precisa apresentar “estornos” de pagamento de pessoal do final de 2014 – o que tem a ver com o fato de o governo não ter conseguido pagar no prazo todos os direitos trabalhistas, como terço de férias e rescisão de professores temporários. Só de posse dessas informações, diz o TC, seria possível fazer o cálculo e determinar m que patamar o Paraná está em relação ao limite prudencial da lei.

“No caso de se repetir a situação do segundo quadrimestre poderá ser emitido um novo alerta. Em setembro, os gastos com pessoal consumiram 48,38% da receita corrente líquida, o que representa 98,73% do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, diz a nota.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]