i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Camila Farani

Foto de perfil de Camila Farani
Ver perfil
Tempo é dinheiro

‘Hoje o tempo voa, empreendedor, escorre pelas mãos’

  • Por Camila Farani
  • 29/12/2019 17:00
‘Hoje o tempo voa, empreendedor, escorre pelas mãos’
| Foto: Bigstock.

Ser líder tornou-se mais difícil, e será cada vez mais, frente aos desafios do crescimento acelerado, das transformações digitais e das rápidas decisões gerenciais que devem ser tomadas todos os dias. Não podemos esquecer que esse trabalho, também, envolve uma ampla variedade de grupos, como: acionistas, clientes, funcionários, mídia, governo, outros stakeholders e concorrência. A questão é que o ativo “tempo” se tornou fundamental para a boa dinâmica da função, impactando diretamente nos resultados de toda a organização. Quantas vezes você se questionou quanto tempo perdeu em reuniões que poderiam se resumir em uma “call” ou numa troca de e-mails? Segundo estudo da Universidade da Carolina do Norte, os encontros que poderiam ser e-mails custam cerca de US$ 37 bilhões para as empresas nos Estados Unidos. Cargos mais altos, exigem maior responsabilidade e saber administrar o tempo causará maior impacto na estratégia das organizações. O escopo e a complexidade só tendem a crescer, e líderes que souberem administrar bem esse ativo serão mais bem sucedidos.

A maneira como os líderes alocam seu tempo, sua agenda e seus esforços, além de ser importante para eficiência do negócio, é um parâmetro de prioridades e sinaliza para a equipe o que pode ser feito ou não. A equipe segue um líder, portanto, trata-se de um ato de legitimidade. Uma pesquisa recente da BMI Blue Management Institute, com 100 líderes de 71 empresas com faturamento acima de R$ 1 bilhão, divulgada pelo Valor Econômico, revelou que os líderes brasileiros passam 11 horas por dia nas empresas, e mais da metade do tempo (52,3%) esses profissionais gastam em reuniões e trabalhos rotineiros que os impedem de se concentrar nas ações estratégicas. Entretanto, um fato interessante é que apesar de 84% dos líderes terem afirmado utilizar e-mails e outras formas de comunicação online, a maioria ainda prefere os métodos antigos, como reuniões presenciais.

Ainda segundo a pesquisa, ficou evidente que os CEOs valorizam mais o contato diário com as equipes, o andamento dos processos e a manutenção dos relacionamentos internos e externos. Contudo, os líderes de hoje precisam dispor de mais tempo para se debruçar às questões relativas as necessidades das organizações no futuro com a transformação digital, como desenvolvimento de novas habilidades, aprimoramento dos processos e como torná-los menos burocráticos e mais ágeis. Apenas 4% disseram que tinham uma equipe com as habilidades necessárias para acompanhar as mudanças necessárias nos próximos anos.

Um artigo de 2018 da Harvard Business Review (How CEOs Manage Time) mostrou uma pesquisa mundial conduzida pelos professores de Harvard, Michael Porter (autor de "A Vantagem Competitiva") e Nitin Nohria, sobre os “gaps” na rotina de 27 CEOs de grandes corporações mundiais por três meses. A ideia era mapear como as grandes lideranças gastam o seu tempo. O resultado evidenciou as mesmas causas e consequências: 72% do tempo total do trabalho é gasto em reuniões e 32% dessas reuniões duraram, em média, uma hora. Quando perguntados sobre a real importância desse tempo investido em reuniões, os líderes confessaram que talvez não houvesse necessidade de tanto tempo gasto em assuntos que poderiam ser resolvidos de outras formas. Ou seja, esse comportamento está muito mais relacionado a hábitos organizacionais ou pessoais. O que nos remete a uma questão de cultura organizacional.

A cultura das startups vem imprimindo um novo ritmo aos processos rotineiros e muitas empresas, como o Google, por exemplo, vêm investindo em novos métodos, com as chamadas micro reuniões diárias ou “huddles”. Basicamente o time se reúne e cada integrante compartilha suas tarefas mais urgentes. O time decide quais itens devem ser priorizados e quinze minutos depois todos estão de volta as suas funções. A verdade é que esse sistema consegue manter todo o time conectado e integrado e, ao mesmo tempo, prioriza tarefas e otimiza o tempo e as expectativas. É a melhor maneira de manter todos no mesmo objetivo estratégico e manter o CEO focado nas decisões gerenciais.

O que precisamos entender é que essa mudança de comportamento causa enormes consequências, positivas ou negativas, para os seus clientes internos (colaboradores e times) e clientes externos (clientes, comunidades, stakeholders) e, desta forma, impacta diretamente nos resultados do negócio. Parece algo simples e de menor importância, mas não é. Essa compreensão do papel mais amplo de um líder é o que realmente diferencia empresas medianas de gigantes. O mundo mudou, as pessoas mudaram e as organizações precisam acompanhar esse movimento. E esse é um dos papéis fundamentais dos líderes da atualidade: a gestão estratégica do tempo.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • A

    Argenta

    ± 0 minutos

    Trabalhei durante 35 anos numa grande empresa brasileira. Sempre achei que a gente perdia muito tempo em reuniões intermináveis e sem objetivos. Hoje administro um pequeno negócio. Não existe reunião. Decidirmos tudo por telefone ou e-mail. Muito mais rápido.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]