i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Carneiro Neto

Foto de perfil de Carneiro Neto
Ver perfil

Campeonatos estaduais seguem derrubando técnicos

  • PorCarneiro Neto
  • 11/03/2018 20:00
Técnicos demitidos na Série A do Brasileirão via Estaduais.
Técnicos demitidos na Série A do Brasileirão via Estaduais.| Foto:

Quando os campeonatos estaduais começaram a perder importância pela quantidade de competições nacionais e internacionais de maior apelo popular, e perda de arrecadação para os clubes, passaram a ser vistos com desconfiança pelos profissionais.

Alguns atribuem a primeira competição oficial do calendário anual o desconforto de confundir-se com a fase de pré-temporada, atrapalhando, consequentemente, a preparação das equipes.

Outros simplesmente afirmam que os estaduais existem apenas para colocar em xeque o trabalho dos treinadores. E não há de ver que os campeonatos estaduais seguem derrubando técnicos.

Quatro comandantes de times da série A nacional perderam o cargo antes do final do terceiro mês do ano: Wagner Lopes, do Paraná; Osvaldo de Oliveira, do Galo mineiro; Felipe Conceição do Botafogo e, na semana passada, Dorival Junior, do São Paulo.

Tudo porque os dirigentes do futebol continuam cada vez mais parecidos com os políticos que desgraçam a vida do país.

Populistas, a maioria incompetente, somam os lucros e socializam os prejuízos, são falhos no planejamento e tudo acaba estourando nas costas dos técnicos. Claro, é mais fácil dispensar um do que todo o elenco mal formado pelos próprios cartolas via de regra pelas suas relações perigosas com empresários de jogadores, representantes, intermediários e assemelhados.

No Campeonato Paranaense não tem sido diferente.

Já rodaram o próprio Wagner Lopes, no Paraná; Ricardinho no Londrina; Maurílio no Rio Branco e outros menos votados. Sandro Forner, do Coritiba, passou por maus bocados nas primeiras rodadas até ganhar um fôlego com a surpreendente conquista da Taça Dionísio Filho em cima do fraco Rio Branco. Mas logo veio a recaída, culminando com mais uma derrota no Alto da Glória, desta vez para o esforçado Foz por 3 a 1.

Rogério Micale aceitou o desafio de colocar a equipe do Paraná nos eixos e tem obtido resultados positivos nas primeiras experiências: empate com o Cianorte fora, vitória sobre o Coritiba no clássico, e difícil triunfo sobre o Cascavel na Vila Capanema.

Pode não ser muito, mas a realidade é que o treinador vai ganhando musculatura interna e conquistando a confiança da torcida.

Não foi fácil o jogo de sábado, pois o gol da vitória surgiu no final através da Mansur, mas o destaque foi o jovem Jhonny Lucas, promessa das categorias de formação.

Com o luxo de contar com dois treinadores, o Atlético vai levando a sua vida sob os desconfiados olhares da torcida que se afastou da Arena da Baixada pelos mais variados motivos.

O caldeirão deixou de existir e os adversários têm conseguido tirar proveito disso, especialmente em cima do time considerado titular que ainda não convenceu em termos táticos e técnicos. Fernando Diniz tem sido contestado, tanto pelas opções estratégicas quanto pelas escolhas na escalação e jogará cartada importante frente ao Ceará, pela Copa do Brasil.

O técnico suplente, Tiago Nunes, ao contrário, tem recebido a compreensão, o respeito e o reconhecimento dos poucos torcedores que se dispõem a apoiar, ao vivo, as partidas do Furacão aspirante.

Quem assistiu a goleada de 7 a 1 aplicada sobre o Rio Branco ficou impressionado com as ótimas atuações de João Pedro, Bruno e Matheus Anjos.

VEJA TAMBÉM:

>> BRASILEIRÃO 2018: veja a tabela completa da Série A

>> SÉRIE B: confira a tabela completa da Segundona

>> COPA DO BRASIL: confira os resultados e o chaveamento completo do torneio

>> LIBERTADORES, SUL-AMERICANA, COPA DO MUNDO: veja todas as tabelas

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.