Na China, mais fácil comprar coxinha do que pastel. Pela compra on-line, você pode  recebe-la em qualquer canto do país
Na China, mais fácil comprar coxinha do que pastel. Pela compra on-line, você pode recebe-la em qualquer canto do país| Foto: Photo by biblioteca Valéria Vicenti

Admiro o coração, a energia, o impulso e a coragem do empreendedor brasileiro. Aquele que o empreendedorismo faz parte da sua essência, não é rótulo, não é modismo ou fuga imediatista da CLT. Aquele que acorda e independente da estação do ano, do venta ou faça sol, da terra que se pisa, esta pronto para vencer mais um dia de perrengues, riscos, concorrência, e que mesmo com tudo isso, sabe que sua capacidade, garra e determinação o conduzirá a prosperidade infinita, pra onde o normal, se novo ou velho, nunca o levará. Bem-vindos a La Vaca Feliz! A família Nicolau, brasileiros, com um cardápio quase que inimaginável para a China, está esperando o seu pedido.

La Vaca Feliz, empresa familiar, brasileira, que se destaca em terras chinesas na venda de queijos e snacks
La Vaca Feliz, empresa familiar, brasileira, que se destaca em terras chinesas na venda de queijos e snacks| Photo by Divulgação

A logística eficiente que cruza o imenso território chinês e mata nossos mais profundos desejos, traz o queijo minas, o pão de queijo, a coxinha para nossa mesa. E se não bastasse o minas, traz o coalho, o curado, traz a ricota, o requeijão, o queijo nózinho, traz a esfirra, tudo com sabor de quero mais, tudo com tempero, aroma e sotaque brasileiro. A La Vaca Feliz, por aqui, além de conquistar o coração do chinês, materializa o sonho de consumo do expatriado brasileiro, o abocanhar o sabor do seu lar, da sua pátria, em qualquer lugar da China que se esteja.

Lila e Alessandro Nicolau, desde 2015 desbravam as terras chinesas, com receitas pra lá de especiais, segredos de família.
Lila e Alessandro Nicolau, desde 2015 desbravam as terras chinesas, com receitas pra lá de especiais, segredos de família. | Photo by Divulgação

Os irmãos Alessandro e Lila Nicolau, iniciaram sua trajetória de sucesso no segmento de laticínios artesanais na China em 2015.  Considerados pioneiros, visionários, semanalmente, pelo toque de mensagens do celular eles nos lembram: “hoje tem queijo fresco, hora de fazer o seu pedido”. E por meio de pedidos on-line de clientes que residem em qualquer canto do país, às entregas realizadas nos empreendimentos parceiros da região sede da empresa, eles veem crescendo exponencialmente. Um golpe estratégico de mestre, com porções extras de profissionalismo, qualidade e receitas indiscutíveis! E todos esses predicados asseguraram que mesmo em tempos de crise, de pandemia, as vendas se mantivessem crescendo. Que ótima notícia!

Queijo minas, pão de queijo, requeijão, não mais só preferência entre os brasileiros, mais e mais, pela qualidade e frescor, preferencia também entre os chineses.
Queijo minas, pão de queijo, requeijão, não mais só preferência entre os brasileiros, mais e mais, pela qualidade e frescor, preferencia também entre os chineses.| Photo by Divulgação

Os lotes de leite utilizados para produção dos queijos são de fazendas da região certificadas, garantindo a manutenção da qualidade do produto final. Um outro destaque que eleva a qualidade do produto e a intensidade dos elogios que recebem é que os queijos são produzidos no mesmo dia em que o leite é ordenhado da vaca, um diferencial pra lá de especial.

O queijo francês importado para China cresceu neste último ano 340%. Lojas especializadas no assunto viram o interesse pelo produto aumentar 6 vezes em comparação aos meses que antecederam a pandemia. Queijos mais leves e suaves são os preferidos por aqui.
O queijo francês importado para China cresceu neste último ano 340%. Lojas especializadas no assunto viram o interesse pelo produto aumentar 6 vezes em comparação aos meses que antecederam a pandemia. Queijos mais leves e suaves são os preferidos por aqui.| Photo by Divulgação

Alessandro Nicolau nos confidencia, “o requeijão e a coxinha, advinha, são os preferidos dos chineses”. O queijo coalho por ser servido no espetinho e dourado na churrasqueira também brilha nesta passarela, remete aos pratos do cardápio local. Os queijos mais fortes, mais curados e envelhecidos não encantam tanto quanto os primeiros da lista, mais leves e suaves.

Então ... Bóralá acreditar no seu faro empreendedor, no seu projeto, no seu plano de vida! Bóralá alinhar sabores, textura, encanto e simpatia para conquistar não só corações brasileiros, mas avançar em direção ao 1.4 bilhões de habitantes que quietinhos entre espetinhos e pratos locais podem entrar na tão desejada lista de apreciadores dos nossos produtos brasileiros.

Fica com a gente, fica!  Daqui a pouquinho, desse lado do mundo, pode acreditar, tem mais!

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]