i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Cristina Graeml

Foto de perfil de Cristina Graeml
Ver perfil

"A meta de uma discussão ou debate não deveria ser a vitória, mas o progresso". Joseph Joubert.

Representatividade parlamentar

Por que é importante não demonizar a política

  • 08/05/2020 10:45

No meu último artigo (e vídeo) falei sobre o costumeiro sentimento de decepção que sentimos meses depois das eleições, tão logo começamos a descobrir que parte dos eleitos não está interessada em defender exatamente os valores que acreditávamos que estivesse. Falei também que dá trabalho ser eleitor, porque para ter um risco menor de erro é preciso pesquisar muito sobre os candidatos antes de votar, coisa que poucos eleitores realmente fazem.

E ainda que pesquisemos as biografias dos que se oferecem para cargos eletivos a chance de decepção existe, até porque o sistema eleitoral é cheio de brechas como o quociente eleitoral, que acaba levando para os parlamentos gente que sequer teve a maior parte dos votos. Mas refletir sobre nosso papel como eleitores trouxe à mente a questão da importância da representatividade política.

Por mais que a gente se irrite com os conchavos, as artimanhas, as mudanças de discurso e até com a traição mesmo de muitos políticos, que parecem estar sempre de costas para o povo, demonizar a política não nos ajuda, porque ela é necessária. Alguém precisa, afinal, assumir a gestão pública e outros tantos precisam nos representar no papel de fiscalizadores do governante e também de legisladores, criando as regras para que a sociedade funcione da melhor forma possível e para que o gestor consiga governar.

Em 2018 protagonizei uma experiência interessante relativa a esse da importância da política. Na época eu apresentava um programa de análise política em vídeo aqui na Gazeta do Povo e fui convidada por uma professora da primeira fase do ensino fundamental para falar aos alunos dela sobre política. A professora estava trabalhando o tema das eleições com as turmas e tinha percebido que as crianças, de 9 ou 10 anos, simplesmente não sabiam o que era política.

Qual seria a melhor forma de explicar para alunos, pequenos ainda, algo tão importante e de certa forma, complexo? Acabei escolhendo uma única palavra para começar a conversa com a garotada: representatividade.

A experiência de fazer uma criança entender o que é política

É óbvio que precisei dar exemplos dentro da realidade dos alunos do ensino fundamental para aproximá-los do conceito, mas foi bem mais simples do que tinha imaginado. Em questão de minutos todos concordaram que para pedir algo novo para a escola, melhor do que saírem gritando em busca da atenção de professores e coordenadores seria escolherem um representante para levar o pedido à direção em nome da turma e, assim, abrir um canal de diálogo.

Eles entenderam também que para terem um representante precisariam primeiro indicar alguns colegas e ver quem se dispunha a assumir esse papel. E teriam, afinal, que escolher, entre os voluntários, aquele que jugavam ser o mais habilitado para representar a turma.

A experiência gerou um processo de discussão e envolvimento que avançou pelo intervalo. De repente, discutir política era mais importante do que correr para o pátio para brincar com os colegas!

Aquilo, aliás, virou uma grande brincadeira: as crianças já sabiam quem seriam os possíveis políticos da turma e por que. Escolheram, claro, aqueles mais estudiosos, mais comunicativos, mais engajados, que em tese teriam mais facilidade para conversar com a professora. É claro que, na hora, surgiu uma lista de demandas e o inevitável debate sobre o que era prioridade, sabendo que se levassem todos os pedidos de uma só vez a chance de serem atendidos era menor.

A professora deve ter tido trabalho depois que lancei sobre aquela turma a noção da importância da representatividade. Saí da escola feliz, na esperança de que o batismo político de todos ali tenha reflexos nas urnas no futuro. Mais do que apenas se familiarizarem com política, tenho certeza de que entenderam a importância de cada um no processo político.

Representatividade política

Voltando para a nossa realidade e ampliando a reflexão... Quem são as pessoas que cada deputado ou senador representa? Qual a liberdade de ação que eles têm? O aval de quem?

O raciocínio lá da escola, de que o representante age em nome dos 30 ou 40 alunos da turma mesmo que não tenha sido escolhido por 100% dos colegas, vale para os representantes eleitos para as prefeituras e câmaras municipais, governos estaduais e assembleias legislativas e também para a presidência da República e o congresso nacional. Os políticos eleitos representam a totalidade dos cidadãos; no âmbito municipal, a cidade inteira. Em outras esferas, representam todos os moradores do estado e do país.

É um erro comum o eleitor pensar que quando não consegue eleger seu candidato, ele só precisa voltar a se preocupar com a política na próxima eleição. Muita coisa acontece antes da próxima eleição e interfere na vida de todos nós. Para que a democracia seja plena, não basta exercermos nossa cidadania escolhendo alguém que nos represente. É preciso escolher e acompanhar o que fazem.

Os parlamentares não são representantes únicos e exclusivos dos eleitores que votaram neles, nem devem satisfação só à sua base eleitoral. Eles precisam pensar na população como um todo, ouvir suas bases sim, mas olhar também para o universo ao redor, afinal todas as pessoas são atingidas pelas decisões que eles tomam. Por isso merecem o nosso repúdio aqueles eleitos que se recusam ao diálogo com quem pensa diferente, buscam o que consideram as melhores soluções só para eles, não o consenso.

Eu sei, eu sei. Tem muita gente nos parlamentos municipais, estaduais e no federal que preferíamos nem ter que ouvir ou olhar, que dirá fazer contato. Mas está também sob responsabilidade delas a decisão sobre temas que afetam nossas vidas, então, infelizmente elas precisam do nosso olhar e da nossa cobrança (ou apoio quando acharmos que merecem).

Calar não ajuda a melhorar as coisas. A nós, como sociedade, cabem o voto, a vigilância e a pressão, sempre que necessário. Para fazermos valer a representatividade política precisamos mostrar o que realmente queremos, até para que se investigue e expulse, pelas vias legais, aqueles representantes que não estiverem trabalhando direito, estiverem descumprindo as leis ou desrespeitando a democracia.

Aos que estão exercendo mandato cabe nos representar, com respeito à Constituição e à vontade da maioria. E nos ouvir. Falemos!

14 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 14 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • C

    CHIPS

    ± 13 minutos

    Enquanto essa raça do djanho estiver no poder temos que demonizar a política sim. Vocês que gostam de "autoridades" que cuidam para não fugir do politicamente correto mas são dissimulados e vis nas "mentiras doces" parecem que não tomam um choque de realidade. Nós que pagamos impostos estamos cansados de dar dinheiro para V a g a b u n d o s na esfera pública e ainda vamos mudar o Brasil nem que seja chutando as portas desses porcos que se locupletam com nosso dinheiro.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MURILO J ALVES BODANEZE

    ± 3 dias

    Cristina. Excelente o seu artigo. Me fez perceber que eu não me sinto representado por nenhum dos políticos que estão no exercício de suas funções, apesar de ter participado das eleições. Lembrei do tempo em que não escolhiamos diretamente os candidados a cargos executivos. Parece que o povo não consegue escolher os mais capacitados e tem dificuldade para aprender. Logo, teríamos que eleger alguém próximo e acessível, como o representante da classe, que levaria adiante as reinvindicações e reclamações. Será que funcionaria ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    SERGIO MOURA

    ± 3 dias

    Cristina, você descreveu um evento em que a representação política e a vontade da maioria estavam presentes. Mas não é isso que acontece no Brasil. A CF88 agride a liberdade, a vontade da maioria, a igualdade perante a lei e a representatividade. Precisamos de alguém de juízo que mande a Imprensa Nacional publicar uma nova constituição que respeite a liberdade, a igualdade perante a lei e a vontade da maioria, e que submeta os políticos à vontade do povo. Aí talvez passemos a falar menos mal da política.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • pradojoseeduardo@gmail.com

    ± 3 dias

    Cristina, você fala em fiscalizar e expulsão de políticos. Quem vai fiscalizar? Quem vai expulsar? Quando o povo vai fiscalizar e pedir explicações, suas excelências chamam os seguranças e botam fora da casa que acham lhes pertence. Quando são processados por corrupção e assalto aos cofres públicos, o TSE que deveria julgar, condenar ou absolver os maus políticos, faz visita grossa, correm os anos, processos são arquivados por decurso de prazo e tudo segue com os políticos ladrões fazendo leis que os beneficiam e você quer que não se demonize a política. Como?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Lia Miguel Pires

    ± 3 dias

    Parabéns Cristina pelo seu texto. Nós cidadãos brasileiros temos que amadurecer e entender que política não se faz somente na época das eleições. Mas sim, todos os dias. Particularmente, sei que algumas decisões dos governos ( federal, estadual, municipal) poderão não me favorecer. Porém, ajudarão uma parte da população mais necessitada naquele momento. Faz parte da vida. Vamos seguir em frente e cada dia com uma democracia mais consolidada.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André R.

    ± 3 dias

    Nossa Democracia é um jogo de cartas marcadas, com jogadores ladrões. Pura fantasia. Ou esse congresso merece aplausos ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    George

    ± 3 dias

    Muito bom seu exemplo com as crianças. Com os adultos o artigo lembra muito bem que não adianta só escolher com critério o seu representante, é preciso cobrar, por pressão, naquilo que você quer, mesmo que o seu candidato não tenha sido eleito e isso poucos fazem mas reclamam muito aos ventos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JHGL

    ± 3 dias

    Crista Graeml, Sem dúvida ser eleitor dá trabalho. De fato a política não deve ser demonizada, mas temos que, de alguma forma, demonizar o mau político. Este porcesso é lento, mas temos que ter paciência. Isso tem que mudar, de alguma forma. A grande questão é quando esta mudança ocorrerá. Não temos muito mais tempo, pois décadas já foram perdidas... Parabéns pelas suas colocações, sempre precisas e estimuladoras.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MARIA RIBEIRO LACERDA

    ± 3 dias

    Me representas com este texto... ser participante ao eleger representantes meus ou de outros, somos sociedade... e espero que tenhamos democracia.. temos?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mário Kume

    ± 3 dias

    Tenho a certeza absoluta de que a política não tem culpa alguma nesta degradação que sofre nas últimas décadas. O que estamos decepcionados e demonizando são os políticos que habitam este planeta. Quando se coloca em uma balança quem é o culpado desta desgraça que está por aí, é evidente que são os eleitores burros que votaram assim. É como comprar um carro qualquer com motor fundido e reclamar que não anda. Simples assim !!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gilmar Bastos da Mata

    ± 3 dias

    Excelente artigo. Objetivo e prático. Parabéns!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • W

    Wander

    ± 3 dias

    Apesar do péssimo clima de polarização das últimas eleições, vi com olhos inspirados as discussões acaloradas, as opiniões e argumentos que nem sempre "batiam", sejam em família, entre amigos ou mesmo nas redes sociais. Estas, com todos os seus defeitos, contribuem para a politização e para a cobrança dos políticos, por parte da população. São avanços tímidos, mas importantes, na escolha dos nossos representantes. Não muito tempo atrás, só se discutia novelas e futebol.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rodrigo Gomes

    ± 4 dias

    Como não demonizar se nada de bom parece vir dali?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      CRISTINA GRAEML

      ± 4 dias

      Acho que vc está desmerecendo os esforços hercúleos de parte considerável dos parlamentares para aprovar tantas medidas provisórias e projetos de ajuda emergencial para minimizar os efeitos da pandemia. Generalizar não vai nos ajudar nas próximas idas às urnas. Eu estou é bem atenta, riscando muitos da listinha de possíveis candidatos confiáveis e dando atenção a alguns para os quais ainda não tinha olhado. Vigilância é o melhor caminho.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.