Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Os desafios de implantar o ensino remoto na Educação Básica
| Foto: Pixabay

A educação se reinventa e se renova devido aos impactos da covid-19. Atualmente, falar sobre a transformação dos processos de ensino-aprendizagem se tornou inevitável. Toda a comunidade escolar está em busca de propostas que deem suporte para o ensino dos estudantes, desde a educação básica até o ensino superior.

Ao mesmo tempo em que este momento pede soluções emergenciais, pede também muito cuidado nessa busca de soluções, principalmente no que se refere à educação a distância para alunos da educação básica, onde, devido às especificidades desses estudantes, o termo corretamente utilizado é ensino remoto.

A implantação do ensino remoto nas escolas impõe às mesmas uma série de desafios, difíceis de serem solucionados, mas que precisam ser superados. Sendo assim, trazemos aqui cinco desses grandes desafios que as escolas estão enfrentando agora nessa implantação.

O primeiro desafio está relacionado à escolha das tecnologias, pois sabemos que as tecnologias de informação e comunicação funcionam como vetores condutores no processo de ensino e aprendizagem remoto. Sem elas, esse processo torna-se muito mais difícil, se não impraticável. Hoje, existem no mercado centenas de boas soluções para se trabalhar com educação a distância. Porém, a escola deverá avaliar, no mínimo, quatro aspectos no momento da escolha dessas tecnologias: prazo de implantação, simplicidade de operação, robustez e custo.

O segundo desafio está relacionado ao engajamento dos pais e, neste caso, a escola precisa ter os pais como fortes aliados do ensino remoto. Todos sabem da importância que o comprometimento dos pais tem no processo de aprendizagem de seus filhos. Se isso já fica evidente no ensino presencial, em que os alunos estão todos os dias sob os olhos atentos dos professores, imagine nas atividades remotas, em que os alunos estão em suas casas. Sem o apoio incondicional dos pais neste momento não tem metodologia ou tecnologia que dê conta. As escolas que são muito próximas dos pais e mantêm um relacionamento aberto e franco têm levado grande vantagem. Ter os pais como parceiros no processo de ensino serve como sinalizador do que está dando certo e errado nesse processo.

Sabemos que os professores são peças-chave no sucesso ou fracasso da implantação do ensino remoto, portanto, o comprometimento dos professores é nosso terceiro desafio nesse momento. De nada adianta ter uma metodologia de ensino remoto eficaz, tecnologias adequadas e pais comprometidos se os professores não fizerem sua parte. Precisam ser verdadeiros heróis neste momento, pois precisam se reinventar e superar estas três dificuldades: uso de novas tecnologias, tempo para preparação e execução das aulas e a exposição do professor em mídias sociais.

O quarto grande desafio que as escolas enfrentam diz respeito à motivação do aluno em relação às aulas remotas. Sabemos que a escola, há anos, vem discutindo estratégias de como trazer o aluno para o protagonismo do processo de ensino-aprendizagem. Aos poucos, o aluno começou a ver a escola como algo ultrapassado e desconectado de sua realidade, especialmente nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio. Neste momento de ensino remoto, esse problema se acentua, pois agora as aulas concorrem diretamente com jogos eletrônicos, séries, desenhos animados e outros recursos que normalmente estão à disposição nas suas casas. Como prender a atenção das crianças e adolescentes quando eles não estão sob a fiscalização ou supervisão de um adulto?

E por fim o quinto desafio, o estabelecimento da metodologia usada para o ensino remoto, que está relacionada a muitos dos desafios anteriormente pontuados e são minimizados quando há a implantação de uma metodologia adequada. Quando isso ocorre, ganha-se a confiança dos pais, o que melhora seu engajamento, traz segurança aos professores no trabalho e ajuda no processo motivacional dos alunos.

Sabemos que estes são apenas cinco dos inúmeros desafios que professores, alunos e pais estão enfrentando neste período crítico. Contudo, sabemos que juntos vamos superar essa fase com criatividade, trabalho e esperança e que vamos continuar a transformar a educação do nosso país.

*Texto escrito por Renato Casagrande, presidente do Instituto Casagrande, autor de livros, palestrante, pesquisador e consultor em educação, gestão e liderança educacional. Renato colabora voluntariamente com o Instituto GRPCOM no blog Educação e Mídia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]