Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Como inovações têm revolucionado cada segmento da economia
Como inovações têm revolucionado cada segmento da economia| Foto: Unsplash, National Cancer Institute/Reprodução

A tecnologia tem transformado os setores da economia. Por meio dela, as operações têm sido realizadas de forma mais ágil, prática, segura e em menor tempo, proporcionando resultados cada vez melhores para as companhias que vêm apostando nessas inovações para se destacarem no mercado em que atuam.

De acordo com um estudo da Samba Digital, unidade de negócios focada em transformação digital criada pela Sambatech, aproximadamente 62,5% das empresas brasileiras pretendem investir de 10% a 30% de seu faturamento em transformação digital em 2021. Outros dados mostram que, quando questionados sobre qual é o progresso da companhia e quais são os planos atuais sobre transformação digital, 45,7% dos entrevistados afirmaram que já estão implementando uma estratégia de TD, enquanto 30,5% disseram que estão atualmente no estágio de desenvolvimento.

Esses dados ajudam a ter um panorama de como estão os processos de digitalização no Brasil. Ainda que muitas das mudanças tenham sido aceleradas pela pandemia, boa parte delas vêm do entendimento por parte das organizações de que as inovações são necessárias para a sobrevivência dos negócios.

Pioneira na criação de mapas setoriais de startups, a Liga Ventures, plataforma de inovação aberta, desenvolveu a Startup Scanner, ferramenta que permite acompanhar de forma dinâmica o lançamento de novas tecnologias no mercado. Ao todo, 13 segmentos já foram mapeados, totalizando mais de 3.200 startups identificadas nos setores de Energia, Vendas, Food Techs, Health Techs, Mobilidade, Construtechs, Gov Techs, Prop Techs, Condomínios, Retail Techs, Edtechs, Sports Techs e Pet Techs.

Assim, em comemoração ao Dia da Ciência e Tecnologia, celebrado em 16 de outubro, separamos as principais vantagens que as inovações tecnológicas têm trazido para cada setor. Confira:

Saúde

Com a chegada da pandemia de COVID-19, a necessidade da aplicação de tecnologias inovadoras na área da saúde se mostrou ainda mais evidente e urgente. “Com a inteligência artificial temos exames mais precisos, o que garante diagnósticos e tratamentos mais assertivos. Assim, com mais produtividade, o fluxo do sistema também é otimizado e a IA pode ser aplicada desde os exames de imagem, métodos gráficos até os textos dos laudos”, diz Anthony Eigier, CEO da NeuralMed.

Promover a adesão ao tratamento, facilitando a rotina de quem usa medicamentos, gerando saúde e bem-estar por meio do acompanhamento farmacêutico. É com esse objetivo que surgiu a Far.me, primeira farmácia online de compra de medicamentos recorrentes no Brasil, que entrega os produtos de forma personalizada, facilitando a administração de remédios de uso contínuo.

Varejo

As lojas físicas tiveram que fechar as portas devido o aumento dos casos de COVID-19, e por isso o setor varejista como um todo teve que se adaptar e se reinventar para continuar vendendo. “Durante esse período, os lojistas apostaram no processo de digitalização do ambiente físico, e assim, a tecnologia foi a peça-chave para que pudessem reaver o faturamento e evitar prejuízos maiores. Inovações que geram cada vez mais experiências de consumo, ganharam força no setor”, afirma Jefferson Araújo, CEO e Fundador da Showkase.

Também é importante destacar que para oferecer um bom atendimento aos consumidores é necessário conhecer e estudar sobre eles, e atualmente, as tecnologias têm aproximado varejistas e clientes. “Como exemplo, por meio do aplicativo 7waves, é possível conectar as marcas com os desejos das pessoas. Dessa forma, os lojistas podem ter acesso a dados estratégicos que mostram quais são as tendências de consumo e comportamento, quando os consumidores estão dispostos a realizar compras e quanto desejam investir na obtenção de novos produtos e serviços. Isso fará com que as companhias consigam compreender melhor seus clientes e oferecer um atendimento ainda mais personalizado”, conta Danilo Pereira, Co-fundador e CTO da 7waves.

Com o mundo cada vez mais digital, uma tecnologia que tem ganhado grandes adeptos no varejo é a realidade aumentada. A More Than Real, por exemplo, permite que os consumidores tenham uma experiência quase física com o produto que desejam adquirir, o que impacta positivamente na decisão de compra. No comércio eletrônico, é possível utilizar a AR para visualizar produtos de forma super realista, podendo até mesmo projetar no ambiente físico desde um eletrodoméstico, um sofá ou um carro, trazendo comodidade e otimizando a experiência de compra.

Adotar novas estratégias e entender que o futuro do varejo consiste na integração entre o mundo online e offline é essencial para garantir sucesso de vendas. E as plataformas digitais proporcionaram um crescimento significativo para as marcas e aumentaram a confiança do consumidor. “Junto deles, é possível desenvolver conteúdos especializados para cada produto, direcionar o público e aprofundar o relacionamento com o consumidor final em nível de um para um”, explica Paulo Sanford, CEO da WAP.

Justamente por ser uma das últimas etapas do processo de venda, o frete tem um papel significativo na jornada  de compra. “Manter o seu frete organizado e integrá-lo com plataformas especializadas ajuda a realizar a sua cotação em várias transportadoras de forma simultânea. Hoje precisamos utilizar a tecnologia a nosso favor para alcançar níveis mais altos de qualidade”, comenta Éder Medeiros, CEO do Melhor Envio.

Em um cenário no qual a maior parte das compras está sendo realizada por meio do comércio eletrônico, é essencial que os lojistas se atentem para as ferramentas tecnológicas capazes de aumentar o faturamento e sucesso das operações, como as soluções antifraude. “Por muito tempo o comportamento de navegação dos consumidores foi uma mina de ouro inexplorada pela análise de risco. Porém, agora, com tecnologias como inteligência artificial e machine learning, podemos combinar milhares de variáveis para examinar as compras e descobrir se há tentativa de fraude ou não, impedindo que os e-commerces tenham prejuízos desnecessários”, comenta Milton Tavares Neto, CRO da Konduto.

Quando falamos sobre os mercados autônomos, o uso da tecnologia foi essencial para garantir a segurança na aquisição de produtos. Exemplo disso está o market4u, maior rede de mercados autônomos e inteligentes da América Latina. A startup instala dentro de áreas privativas um pequeno mercado autônomo, sem atendentes, e por meio de um aplicativo, os usuários se cadastram, selecionam os produtos e efetivam o pagamento. Todo processo é realizado de forma online e sem a necessidade de ter contato com máquinas.

Indústria 

A transformação digital está presente em diversas indústrias, trazendo mais rapidez nas operações, possibilitando tomadas de decisões mais assertivas e gerando vantagem competitiva para os negócios. A automação de atividades permite que profissionais se dediquem a outros trabalhos importantes. Além disso, a tecnologia em nuvem, o big data, a inteligência artificial e o data analytics permitem que dados sejam usados de forma estratégica”, relata Armindo Sgorlon, CEO da SGA TI em Nuvem.

A robótica é uma das principais figuras quando falamos em opções tecnológicas do futuro. É por isso que diversas empresas que trabalham com essa solução têm surgido ao longo dos anos. Um exemplo é a Universal Robots, que tem como objetivo tornar a tecnologia robótica acessível por meio do desenvolvimento e distribuição de braços robóticos industriais. Pequenos, maleáveis e seguros, podem ser usados dentro das linhas de montagem, contribuindo para a produção junto com os humanos, e em certos serviços, como hospitais.

Tornar a indústria de base brasileira mais competitiva por meio da tecnologia e algoritmos próprios, de forma desburocratizada. Essa é a missão da GaussFleet, maior plataforma de gestão de máquinas móveis para mineradoras e siderúrgicas, que de forma inovadora utiliza geoprocessamento, telemetria avançada e IoT na gestão de máquinas pesadas dentro de minas e usinas.

Educação

As tecnologias têm sido grandes aliadas aos estudantes, permitindo que aprendam de novas formas e que tenham ajuda na hora de se organizar. “Há muito a ser explorado no campo da educação no Brasil. Precisamos observar o tradicional e reinventar um ambiente digital onde possamos proporcionar maior facilidade para o professor e capturar a atenção do aluno, cada vez mais envolvido com a tecnologia”, diz Walter Junior, CEO da Inteceleri, edtech acelerada pelo InovAtiva Brasil.

Promovendo a democratização do ensino com preços acessíveis, o Qconcursos, maior edtech do Brasil com mais de 18 milhões de alunos cadastrados e com 13 anos de história, se aprimorou, investiu em muita tecnologia e criou processos eficientes focados em aprovação e abraçou outros tipos de seleção, como o disputado exame da OAB, Concursos Militares e Vestibulares.

No último um ano e meio, o ensino à distância virou protagonista dos processos de estudo, sendo o principal meio para acompanhar aulas e consumir conteúdos educacionais. Nesse cenário, foi necessário que as organizações e instituições de ensino se adaptassem a ele muito rapidamente. “Todo o processo de adoção do EaD foi muito facilitado pelas soluções de tecnologia voltadas a esse propósito. E, ainda que no começo ele tenha sido utilizado por uma questão de necessidade, vemos que agora muitas pessoas já estão preferindo estudar por meio deste canal, pois perceberam todas as facilidades trazidas para o aprendizado”, analisa Gustavo Caetano, CEO da Sambatech.

Transporte

São muitos os desafios enfrentados pelos usuários do transporte público, e a tecnologia é um importante instrumento para otimizar processos. Recentemente, a UPM2, startup paulista que desenvolve soluções para mobilidade urbana, criou um super app que concentra diversas funcionalidades. “Além de facilitar a forma de pagamento de ônibus, o SP Pass oferece informações de rotas, permite o pagamento de aplicativos de transporte individual e aluguel de bikes, por exemplo. Nossa missão é facilitar a jornada dos moradores da maior cidade da América Latina e expandir para outras capitais do Brasil” explica Rodrigo Petroni, CEO e Cofundador da UPM2.

Gestão de frotas

Para a Getrak, maior provedora de tecnologia para empresas de rastreamento veicular e IoT da América Latina, o uso da tecnologia é fundamental para a segurança e o crescimento do setor de centrais de rastreamento de veículos e frotas. Recentemente a empresa anunciou o lançamento inédito do primeiro rastreador veicular com tecnologia NB-IoT 4G, que permite aos clientes acompanhar, em tempo real, equipamentos, veículos e cargas por meio da rede 4G.

Customer Experience

É impossível falar sobre o setor de experiência do cliente separado da tecnologia. Diretamente impactado pela evolução tecnológica, o setor tem se aprimorado cada vez mais, proporcionando transformação digital não apenas em empresas, mas na forma com que as empresas se comunicam entre si e com seus clientes. “A diferença da forma com que comunicamos hoje é infinitamente mais eficiente do que em 10 anos atrás, e isso é mérito da tecnologia. A cada ano, a evolução vai na direção de mais eficiência, qualidade de interação e, principalmente, mais segurança para todos os envolvidos”, explica Leandro Campos, CEO da Nvoip.

A experiência do cliente ganha a cada dia mais aliados tecnológicos. A Inteligência Artificial Conversacional, atrelada à experiência de comunicação omnichannel, está transformando cada vez mais o atendimento ao cliente. “Hoje podemos desfrutar de uma experiência totalmente centrada no consumidor, a partir de um atendimento humanizado, leve, rápido e eficiente”, explica Fernando Géa, Country Manager Brasil da Aivo.

Além disso, a partir da gestão da experiência do cliente, empresas que monitoram e acompanham todas as interações  durante a jornada do consumidor saem na frente. “A tecnologia deu mais tempo, otimização dos processos e possibilitou uma expansão absurda na experiência do cliente. Com muita inteligência, conseguimos manter consumidores cada vez mais satisfeitos e verdadeiros defensores da marca ”, explica Tomás Duarte, co-fundador e CEO da Track.

Cibersegurança

A pandemia virou o mundo corporativo de cabeça para baixo com a necessidade de adequação ao trabalho remoto. Nunca foi tão importante o investimento em cibersegurança, já que dados sensíveis saíram do escritório e foram para diversas casas. “Em uma realidade completamente digitalizada, toda empresa precisa garantir aos seus clientes que eles estão seguros ali. A reviravolta proporcionada pelo trabalho remoto imediato evidenciou a importância do investimento em cibersegurança. Diante deste cenário, a tecnologia atua incessantemente para acompanhar a alta demanda com ferramentas de segurança cada vez mais eficientes”, destaca Andrew Martinez, CEO da HackerSec, maior empresa de inovação em cibersegurança do país.

Hospedagem em nuvem 

Durante a pandemia, o termo cloud ganhou cada vez mais força e se popularizou. Um player referência nesse mercado é a Cloudez, empresa de Cloud Hosting que organiza e automatiza as atividades operacionais de agências e prestadores de serviços digitais. “A tecnologia em nuvem é um dos investimentos mais certeiros que uma empresa pode fazer no momento, seja focado em hospedagem ou armazenamento”, afirma Arthur Furlan, CEO da Cloudez.

Economia

Em um mundo cada vez mais tecnológico, todas as pontas precisam ser revolucionadas. Por meio da inteligência artificial e leitura automática, a plataforma do VExpenses facilita e deixa transparente todo o processo de reembolsos, adiantamentos e prestações de contas dos funcionários. Os colaboradores podem, inclusive, tirar uma foto do recibo pelo celular e o financeiro terá todo o controle em tempo real. Sem fraudes e sem processos demorados.

Serviços

De acordo com os dados do IBGE, o setor de serviços representa mais de 70% do PIB nacional e a tecnologia é uma das grandes aliadas do setor. A Cidadania4u transformou o processo de reconhecimento de cidadania italiana e portuguesa com a tecnologia. O que antes era um processo burocrático e incerto, agora é mais transparente, seguro e confiável. Através do app da startup, o cliente pode acompanhar em tempo real o andamento do seu processo.

RH

Conhecido por RH 4.0, a nova era do setor de Recursos Humanos conta com o uso de tecnologia para otimizar os processos do dia a dia. Por meio do upMiner, plataforma de mineração de dados da upLexis, é possível que gestores da área façam a checagem completa de colaboradores, prestadores de serviços e empresas parceiras em poucos minutos, evitando situações de riscos.

Para solucionar um dos principais gargalos do setor, uma startup promete resolver o problema do apagão de profissionais de TI do Brasil. Por meio de um algoritmo desenvolvido por meses e com mais de 1500 talentos em sua base, a Pointer, HRTech com apenas cinco meses de operação, consegue entregar quatro candidatos sêniores e fora da curva para as empresas em apenas sete dias, otimizando o tempo de processos seletivos drasticamente.

Em tempos de pandemia e trabalho remoto e híbrido, uma das maneiras mais efetivas de incentivar o autodesenvolvimento e ao mesmo tempo motivar e engajar as equipes é utilizar estratégias de gamificação, que podem ser aplicadas tanto nos processos seletivos quanto nos treinamentos corporativos. “Ao combinar diversão com aprendizado, os colaboradores se envolvem de uma forma mais saudável com os conteúdos educacionais e com a empresa”, observa Samir Iásbeck, CEO e Fundador do Qranio.

Investimentos

Pouco conhecidos no Brasil, os fundos de investimentos quantitativos são um tipo de ativo no qual a gestão é feita por meio de algoritmos, e as decisões sobre em quais aportar são realizadas após análises do histórico do mercado e do padrão de comportamento dos investimentos. “As principais vantagens desse modelo, que usa inteligência artificial e machine learning, é que não há a interferência das opiniões enviesadas e reações emocionais, diferentemente dos fundos de gestão tradicionais, nos quais há um gestor ou analista dando a palavra final”, conta Alexandre Bossi, CEO e um dos fundadores da Pandhora Investimentos.

Gestão

Outro setor que pode se beneficiar muito das inovações tecnológicas é o de administração de propriedades. Antes, administradoras de condomínio, síndicos e corretores precisavam fazer todo o trabalho de forma manual, atualizando planilhas e contando com lembretes físicos para realizar pagamentos, vistorias, reunir documentos e outras ações que fazem parte dessa rotina. Porém, agora têm à sua disposição a ajuda de soluções tecnológicas, como sites e aplicativos, que fazem esse serviço de forma automatizada e integrada. “Uma das maiores vantagens é a aceleração e otimização desses processos burocráticos. Isso faz com que o profissional tenha tempo para focar em outras tarefas mais importantes e que demandam mais atenção”, conta Alexandre Machado, Vice Head de condomínio da Group Software.

Hubs de Inovação

Sempre de olho na evolução do mercado tecnológico, o Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, é o maior centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Brasil, responsável por implementar soluções digitais inovadoras para o mercado local e global. Recentemente, fizeram uma pesquisa sobre a importância da otimização da usabilidade de softwares que aplicam a realidade aumentada e um dos pontos de melhorias deve ser a experiência do usuário para que os recursos não provoquem enjôos ou mal-estar e promovam, de forma adequada, todos os benefícios para os users, caminhando e interagindo com as telas.

Agronegócio

A Bipp é uma agrofintech que facilita as negociações e integra transações de compra e venda entre produtores, fornecedores e agroindústrias. A startup é uma multiplataforma de negócios desenvolvida especialmente para unir todas as pontas da cadeia do agronegócio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]