Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Loja da Google inaugurada em Nova York
Loja da Google em Nova York| Foto: Divulgação/Google

Pode parecer estranho nestes tempos de pandemia e de crescimento do e-commerce, mas a Google acaba de abrir uma nova loja física de varejo, com cerca de 500 metros quadrados, no bairro de Chelsea em Nova York.

A loja fica no andar térreo da sede da empresa na cidade e conta com a venda de produtos da Google, desde celulares da linha Pixel e notebooks Pixelbooks, a caixas de som inteligentes Nest e pulseiras Fitbit. O local apresenta também um showroom de serviços, como o Google Assistente e o Stadia - plataforma de streaming de jogos eletrônicos da companhia.

Além de comprar, é possível explorar os produtos Google na loja. O espaço possui elementos interativos onde clientes podem, por exemplo, dizer uma frase e vê-la traduzida para 24 idiomas em tempo real, com o uso do Google Tradutor. Além disso, é possível entrar em uma sala escura para experimentar o modo Night Sight dos celulares Pixel.

Lojas físicas da Google

A loja da Google é evidentemente inspirada pelo sucesso de varejo que a Apple teve com suas lojas ao redor do mundo; algumas das quais, como a da 5ª Avenida em Nova York, são consideradas destinos turísticos que atraem multidões de turistas.

Esse não é o primeiro esforço da Google no varejo. A empresa montou lojas temporárias em 2016, quando lançou a linha de smartphones Pixel, sua primeira investida mais séria na área de hardware de consumo. A Google conta ainda com uma loja física em sua sede na Califórnia, mas que segue temporariamente fechada.

Curiosamente, as aspirações da companhia, em termos de varejo, são ainda mais antigas. Em 2013, a empresa construiu uma frota de barcaças que deveriam servir como showrooms flutuantes para seus óculos Google Glass e outros dispositivos de consumo, atendendo apenas a clientes VIP. Houve muita expectativa na época, mas o projeto foi abandonado antes que os showrooms fossem abertos.

*Vivaldo José Breternitz, Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]