i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

GazzConecta Colab

Foto de perfil de GazzConecta Colab
Ver perfil
Inovação

A Netflix vai entrar no mercado de jogos e aqui está o porquê

  • PorTiago Amaral*
  • 02/10/2020 12:21
A Netflix vai entrar no mercado de jogos e aqui está o porquê
| Foto: Mollie Sivaram/Unsplash

Por anos, a Netflix foi a empresa dominante no mercado de streaming de filmes e séries, tendo sido o player que praticamente definiu esse nicho antes que qualquer pessoa percebesse o que estava acontecendo. Contudo, as décadas de supremacia podem estar chegando ao fim, já que a tecnologia de hoje permite que outras grandes produtoras e criadoras de conteúdo desenvolvam suas próprias soluções.

Amazon, HBO, Hulu, Apple, Disney e, por que não, Globo, decidiram entrar com tudo nesse mercado. Em seu primeiro dia de lançamento, o Disney+ abocanhou 10 milhões de assinantes nos Estados Unidos. No primeiro dia.

Costumo dizer que não apenas produtos, mas tecnologias e modelos de negócio também costumam virar commodities. A Netflix abriu o caminho e acostumou a audiência a esse novo modelo. Agora, outras gigantes estão buscando o seu espaço nesse mercado, e cada novo subscriber será disputado conteúdo a conteúdo.

O que antes era um belo oceano azul para a Netflix está para se tornar um imenso oceano vermelho, com empresas gastando dezenas de bilhões de dólares para criar os melhores conteúdos possíveis.

Minha aposta é de que, mais cedo ou mais tarde, a Netflix vai olhar com carinho e adentrar outros mercados. E eu aposto fortemente que o mercado de jogos será o próximo. 

Embora já seja bilionário, é possível dizer que ainda existem lacunas a serem exploradas, principalmente no que se refere ao mobile. A Netflix já possui acesso a atores, roteiristas e produtores. É uma marca extremamente forte e possui uma presença global. Possui também um histórico poderoso de saber ler as ações de seus usuários para criar conteúdos direcionados e com alto grau de probabilidade de serem um sucesso, como House of Cards e Stranger Things, unindo cargas gigantescas de dados e roteiristas, produtores e atores extremamente talentosos. Além de tudo, possui expertise em infraestrutura, algo que não nasce da noite para o dia e que está diretamente ligada à experiência do usuário.

É difícil dizer como essas novas apostas podem acontecer. Já temos exemplos de produções mais interativas por parte da gigante, como o Black Mirror: Bandersnatch. Contudo, não apostaria necessariamente nisso (embora eu ache que produções mais interativas são parte do futuro do entretenimento).

A Netflix já considera um jogo como a sua maior ameaça. A própria empresa já admitiu que Fortnite é o que tira o sono de seus diretores.

Eu aposto que a gigante do streaming pode entrar, em um primeiro momento, como uma publisher, ou seja, responsável pelo marketing, relações públicas, vendas e conexões entre desenvolvedores e roteiristas, produtores e atores.

Usando a força de sua marca, a Netflix poderia trazer para o seu ecossistema um mercado já bilionário e começaria a atingir um público extremamente engajado, ao mesmo tempo em que fortaleceria as desenvolvedoras dos jogos. 

Há alguns dias, enquanto assistia a um gameplay de Death Stranding, um dos jogos mais aguardados do ano, um dos comentários mais curtidos do vídeo dizia: “melhor que 90% da Netflix”.

Para os próximos cinco anos, eu diria que a Netflix vai entrar de vez no mundo dos jogos. Antes, como essa publisher, já nascendo com alta reputação e bons recursos e, quem sabe, após, como uma criadora de todo um ecossistema de entretenimento que levaria seus usuários de filmes para séries para jogos e para perfis de personagens e jogos nas redes sociais, em uma espécie de looping, com diversos pontos de contato, em várias plataformas e canais diferente e de diversas formas diferentes.

E você, acha que isso faz sentido?

*Tiago Amaral é Head of Growth do AAA Inovação e mentor do curso "Os 3 dilemas da inovação" e do "Curso de tendências: construindo o futuro, observando o presente". Amaral já teve como alunos profissionais de empresas como XP Investimentos, Bayer, PwC, Carrefour e iFood.

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • S

    Shayman

    ± 0 minutos

    ocidental*

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Shayman

    ± 0 minutos

    como gamer ávido e EX-assinante da Netflix, garanto que jamais voltaria a dar lucro para uma empresa comprometida a destruir os valores maiores da civilização oriental, família, amor, respeito e liberdade. O movimento #UNWOKE cresce e deverá buscar alternativas menos perniciosas no mercado. espero...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.