Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
tecnologia trabalho remoto
Inteligência artificial e tecnologia para trabalho remoto estão em alta| Foto: Olia Danilevich no Pexels

Ajustar-se rapidamente às necessidades provocadas pela pandemia foi o grande desafio das empresas em 2020. O nível de prontidão e a maturidade de tecnologia foram cruciais para manter seus colaboradores trabalhando de forma remota e seus clientes bem atendidos durante meses de restrições e distanciamento social.

Sem dúvida, saiu na frente quem já estava preparado para a disrupção que estava por vir, mesmo sem saber que ela viria.

No "CEO Study 2021" do IBM Institute for Business Value (IBV), os CEOs da América Latina revelaram que Infraestrutura de tecnologia (44%), gestão de força de trabalho "em qualquer lugar" (38%), e riscos cibernéticos e regulamentação (37%) são os principais elementos que podem representar os maiores desafios para suas organizações nos próximos dois ou três anos.

Hoje, mais de um ano depois do começo da pandemia, três frentes surgem como necessidades para todas as empresas emergirem mais fortes no século digital: tecnologia, confiança e talento.

1 - Tecnologia para escalar negócios e personalizar relacionamentos

Ao longo do último ano, assistimos a uma aceleração da transformação digital.

O aumento generalizado de interações e negócios remotos provocou uma hiperdigitalização nas empresas que se viram diante da necessidade de acelerar o uso da tecnologia nos processos de negócios, para poderem gerenciar suas operações com agilidade e fornecer novas experiências aos clientes.

Dessa forma, a tecnologia vem sendo protagonista, acompanhando a jornada de transformação das organizações, e agora estamos entrando em uma era em que a computação pode — e deve — acontecer em qualquer lugar, de data centers a nuvens públicas, até os limites da rede.

Isso é o que permite que as empresas tenham flexibilidade e possam escalar rapidamente de acordo com suas necessidades de negócio. Este é um mundo possibilitado pela nuvem híbrida.

Empresas de todos os tamanhos e setores, como Stone e Arezzo&Co, já contam com experiências bem sucedidas ao colocar em prática essa tendência para ganhar produtividade e oferecer melhores experiências aos clientes.

Além disso, 21% das empresas usam Inteligência Artificial (IA) na América Latina e 43% dos profissionais de TI da região informam que suas empresas intensificaram o uso durante a pandemia de covid-19.

A inteligência artificial está ajudando as empresas a transformar serviços e criar novas experiências para clientes, cidadãos e colaboradores que, após da pandemia mudaram a forma de consumo para serem mais digitais.

2) Confiança e privacidade em um mundo hiperdigitalizado

À medida que intensificamos o uso de IA, os olhares se voltam para a confiança dos dados gerados. Segundo a nova pesquisa de mercado anunciada no Think 2021, mais de nove em cada dez profissionais de TI no Brasil (94%) relatam ser importante para seus negócios a capacidade de explicar como uma IA chegou a determinada decisão.

Além da confiança, as empresas devem ter certeza de que seus conhecimentos são seus e não serão usados ​​ou acessados ​​sem autorização. 

Fora isso, conforme o relatório de segurança da IBM publicado em fevereiro de 2021, os ataques cibernéticos evoluíram em 2020 à medida que os cibercriminosos buscavam se beneficiar dos desafios socioeconômicos, comerciais e políticos sem precedentes causados ​​pela pandemia.

Conforme a digitalização e as interações remotas aumentam, as empresas precisam de maior segurança para proteger seus negócios contra ameaças e gerenciar riscos e conformidade.

3) Talento e o desafio de uma força de trabalho em qualquer lugar

A explosão de dados e o uso crescente de IA e tecnologias de automação pelas empresas já estavam transformando o mercado de trabalho mesmo antes da pandemia, exigindo que as empresas se adaptassem por meio da reciclagem da força de trabalho e da capacitação de novos talentos.

O novo modelo massivo de ensino à distância e trabalho gerado pela pandemia acelerou esse processo.

62% dos CEOs latino-americanos indicaram que a capacitação da força de trabalho remota se tornou um fator muito ou extremamente importante desde 2020.

Nesse sentido, empresas como Burger King Brasil já demonstram bons resultados com o uso da inteligência artificial para melhorar a comunicação e atendimento aos 16 mil funcionários em 800 restaurantes, principalmente durante a pandemia.

As mudanças e incertezas provocadas pelo ano atípico que tivemos reforçaram a importância da aplicação de tecnologias exponenciais para criar e permear relacionamentos com funcionários, clientes, parceiros e produzir processos mais eficientes e flexíveis em um ambiente confiável e seguro em qualquer lugar.

Sabemos que não existe uma combinação mágica para se preparar para uma disrupção, mas investir em tecnologia, confiança e talento será a chave de entrada para as empresas no século digital.

*Joaquim Campos é Líder de Technology da IBM América Latina. Engenheiro com 19 anos de experiência em vendas de software empresarial na IBM.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]