i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Ir e Vir de Bike

Ver perfil

Projeto leva bicimáquinas à comunidade carente de Curitiba

  • PorAlexandre Costa Nascimento
  • 24/02/2014 09:00
Carlos MArroquín, na comunidade Nova Primavera: bicimáquinas como ferramenta de transformação social. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)
Carlos MArroquín, na comunidade Nova Primavera: bicimáquinas como ferramenta de transformação social. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)| Foto:
Carlos MArroquín, na comunidade Nova Primavera: bicimáquinas como ferramenta de transformação social. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)

Carlos MArroquín, na comunidade Nova Primavera: bicimáquinas como ferramenta de transformação social. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)

Meu super-herói, quando está em ação, veste uma máscara negra e usa os poderes incríveis que saem das suas mãos. Ele está sempre disposto a ajudar os mais necessitados e é capaz de criar máquinas mágicas que potencializam a força humana.

Esse herói não saiu dos quadrinhos ou das telas do cinema. Ao contrário, ele é real e veio de San Andrés Itzapa, vilarejo no interior da Guatemala, na América Central. Seu nome é Carlos Enrique Marroquín.

Foi lá que este homem de fala mansa e temperamento sereno criou há cerca de 20 anos o projeto Maya Pedal, uma ONG que dá vida nova à bicicletas usadas, transformando-as em máquinas movidas a energia humana para uso em comunidades sem acesso a energia elétrica.

De bomba d’água a debulhador de milho, de moedor de cana-de-açúcar a máquina de lavar roupas, Marroquín se utiliza do que chama de “tecnologias alternativas” para criar esses equipamentos que ajudam a transformar a vida das comunidades pobres e isoladas.

Crianças da comunidade Nova Primavera brincam na bicimáquina liquadora. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)

Crianças da comunidade Nova Primavera brincam na bicimáquina liquadora. (Foto: ACN/Ir e Vir de Bike)

Seu trabalho já chamou a atenção de pesquisadores do renomado Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde já foi convidado para dar palestras. “Utilizamos o conhecimento técnico para desenvolver as bicimáquinas. Não é um trabalho artesanal, tampouco um equipamento industrial. Estamos no meio do caminho e assim ajudamos as comunidades, facilitando o trabalho manual e contribuindo com a economia de energia e dinheiro”, explica Marroquín.

Marroquín, que agora coordena o Bici-Tec, esteve em Curitiba para participar do 3º Fórum Mundial da Bicicleta. Sua história comoveu e encantou a todos que assistiram a sua palestra. Mas foi colocando a mão nas peças de bicicletas velhas e enferrujadas que o guatemalteco ajudou a transformar a realidade por aqui.

Veja o vídeo do projeto em Curitiba

 

Com o apoio da Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu (CicloIguaçu), do Instituto Energia Humana (Ieh) e da ONG Bike Not Bombs, Marroquín esteve na ocupação Nova Primavera, na Cidade Industrial de Curitiba, para desenvolver bicimáquinas com a ajuda de voluntários e moradores locais. A iniciativa foi levada ao bairro da periferia, onde 330 famílias vivem há mais de um ano, organizadas de forma coletiva e comunitária pelo Movimento Popular por Moradia (MPM).

“Viemos para capacitar diretamente a comunidade para que eles mesmos consigam desenvolver máquinas dentro de suas próprias necessidades”, disse Marroquín. Dentre as máquinas criadas em três dias de trabalho, estão duas bici-liquadoras, que servem como aparelho liquidificador, e uma máquina de lavar roupas. “O importante é envolver toda a comunidade: homens, mulheres e crianças. Fico feliz por ver o entusiasmo de todos com o projeto em Curitiba”, avaliou.

Veja as fotos da construção das bicimáquinas na ocupação Nova Primavera, em Curitiba.

Ouça a entrevista com Carlos Marroquín (em espanhol)

 

Conheça os termos de uso do conteúdo do blog Ir e Vir de Bike

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.