i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Leonardo Coutinho

Foto de perfil de Leonardo Coutinho
Ver perfil

Brasil, América Latina, mundo (não necessariamente nesta ordem)

Segurança

A nova era do grampo

  • Por Leonardo Coutinho
  • [03/07/2020] [21:02]
A nova era do grampo
| Foto: BigStock

Não faz muito tempo, os falecidos telefones da marca Blackberry eram moda na Venezuela. Conversas sensíveis se davam apenas por meio do aplicativo de mensagens da companhia canadense que prometia criptografia inviolável. Jornalistas, políticos – sejam eles opositores ou governistas –, militares e os traficantes tinham o mesmo cuidado. Todos acreditavam que fora da plataforma estariam sendo espionados. Depois vieram o WhatsApp, Telegram e Signal. Até hoje, na Venezuela é assim: todo mundo acha que está sendo vigiado e quase ninguém se atreve a conversar sem ser por meio de aplicativos que prometem privacidade. O que parece ser uma paranoia pode ser uma terrível realidade. E essa ameaça não se limita aos domínios de Nicolás Maduro.

Em 2018, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos reconheceu ter detectado em Washington, D.C. a existência de antenas de celulares irregulares que simulam ser de companhias de telefone, mas que são instalações clandestinas fincadas estrategicamente com o objetivo de interceptar sinais de telefone que trafegam pela rede de antenas oficiais.

Os equipamentos não só são capazes de permitir que conversas sejam escutadas, como podem copiar e até mesmo inserir ou modificar dados transmitidos pelos telefones que são afetados pela misteriosa rede de espionagem. O agravante é que as autoridades americanas não faziam e não fazem a menor ideia de quem administrava a rede clandestina capaz de copiar informações transmitidas por altos funcionários do governo, parlamentares, diplomatas e ativistas.

Os pesquisadores da Universidade de Washington desenvolveram uma tecnologia capaz de detectar a presença das “antenas vampiro”. Circulando de carro equipado com um detector de anomalias nas redes de telefonia, eles vão testando os sinais até identificaram a presença das estruturas de espionagem. Boa parte das falsas antenas foram flagradas na vizinhança de instalações do governo americano em diversas localidades onde o sistema foi empregado para identificar as torres.

A organização não-governamental South Lighthouse aplicou a metodologia da Universidade de Washington em três países. Bolívia, México e Venezuela. O resultado foi o seguinte:

  • Em La Paz, os pesquisadores identificaram a presença de dezessete torres estrategicamente instaladas próximas ao palácio do governo e das sedes dos poderes Legislativo e Judiciário. Outras cobriam instalações militares e os principais meios de comunicação locais.
  • Na Cidade do México, foram identificadas 21 antenas espiãs cobrindo uma área que inclui a sede dos três poderes, a Procuradoria da República e uma série de instalações militares, incluindo o Ministério da Defesa.
  • Mas foi na Venezuela que detectou o maior número de antenas espiãs. Foram confirmadas 33 na capital Caracas e outras dezoito na fronteira com a Colômbia.

No caso boliviano ficou comprovado que algumas torres funcionavam como se fossem de operadoras etíopes. Sugerindo que os dados roubados poderiam estar sendo roteados para o país africano. Uma espécie de escala para ocultar o verdadeiro destino das informações.

Segundo as autoridades consultadas, no Brasil não há relatos da descoberta de uma rede espionagem semelhante. Mas não descartam a existência. Todos concordam que se no espectro que separa Washington, D.C. de La Paz na Bolívia é impossível não considerar que cidades como Brasília, São Paulo, Buenos Aires, Bogotá e Santiago não estejam no mapa da espionagem.

Mas na República do Zap que se transformou o Brasil – onde desde o vereador dos grotões brasileiros ao presidente da república, a confiança na suposta invulnerabilidade da criptografia do WhatsApp se transformou em um risco real para integridade de informações de interesse nacional – tudo indica que a ameaça das torres espiãs ainda não ganhou a devida atenção.

Não se trata de fazer futurologia, mas se a Anatel resolver procurar pelas torres espiãs – as tecnicamente chamadas de IMSI catchers – o resultado pode ser surpreendente.

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]
Tudo sobre:

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • E

    Edu Souza

    ± 0 minutos

    Falsas ERBs existem há mais de 10 anos !! Pelo menos, agora já estão falando sobre o assunto...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sr. Walker

    ± 63 dias

    Sim e o douto colunista sabe dizer quem é que está espionando?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      Carmo Augusto Vicentini

      ± 63 dias

      Não é difícil imaginar...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Maquiavel

    ± 63 dias

    Será que não é coisa dos Xina??

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • D

      D. L. Paiva

      ± 61 dias

      Ou russos?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luis_GonzagaBR

    ± 63 dias

    E o IMORAES e o Congresso preocupadinhos com as Fake News e as tias do Zap... Sabem de nada, inocentes!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.