i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Leonardo Coutinho

Foto de perfil de Leonardo Coutinho
Ver perfil

Brasil, América Latina, mundo (não necessariamente nesta ordem)

Espaço aéreo

Estamos em guerra

  • Por Leonardo Coutinho
  • 24/07/2020 19:06
Estamos em guerra
| Foto: AFP

O Ministério da Defesa do Reino Unido emitiu um alerta. Os sistemas britânicos detectaram que a Rússia realizou um teste proibido no espaço. Disparou de um de seus satélites algo que foi interpretado como sendo um objeto balístico. Isso mesmo. Um míssil espacial. Os Estados Unidos dizem ter detectado a mesma violação. Em 2018 o Pentágono havia acusado Moscou de fazer disparo semelhante. Ou seja, não é de hoje que Moscou tem trabalhado em uma arma que pode neutralizar satélites dos inimigos.

Vale lembrar que os russos são signatários de um tratado firmado por uma centena de países, entre os quais Reino Unido, Estados Unidos e China. No documento eles se comprometem a explorar o espaço apenas para fins pacíficos. Além disso, os signatários também assumiram o compromisso de não colocar armas em órbita. Ao que tudo indica os russos não deram a mínima.

O mundo está em guerra. Na verdade, nunca deixou de estar. Os conflitos mudam de forma e de intensidade, mas sempre estiveram entre nós. Eventos espaciais e as estripulias chinesas, por exemplo, nos levam a pensar em uma tal Guerra Fria 2.0. Mas a Guerra Fria que teria terminado com o fim da URSS apenas mudou de forma.

Acreditando ter vencido, o Ocidente apenas baixou a guarda dando espaço para novas formas de luta. O TikTok está aí para nos ensinar que um aplicativo inocente é um parasita presente em quase todos os lares onde vivem adolescentes (ou adultos) que se recusam a amadurecer.

Na cabeça da maioria guerra é uma palavra com um significado restrito. Remete a um conflito armado que tem geralmente dois lados com seus aliados. Invariavelmente ela passa pela imagem bélica do uso de tanques, caças e força bruta para subjugar o inimigo, conquistar territórios ou protegê-los do oponente.

Mas há muito tempo guerra é muito mais do que isso. Recentemente vazaram dois documentos produzidos no âmbito acadêmico militar brasileiro que viraram centro de um debate míope sobre o que vem a ser guerra. E, como é comum no Brasil, o assunto foi direcionado para o escaninho da paranoia.

A Síria de Bashar al Assad foi a mais recente encarnação da guerra no sentido mais popular do conceito. Mesmo assim o conflito civil que provocou a maior onda de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial já não representava o senso comum. O tabuleiro tinha as mais variadas peças, que iam de interesses de potências mundiais passando por profecias escatológicas islâmicas refletindo em uma reengenharia do terrorismo.

Já do lado de cá do globo a Venezuela de Nicolás Maduro é o perfeito exemplo da nova geração de guerras. Sob a luz do sol parece se tratar de um país falido sob o comando de um ditador que criminalizou o Estado, mimetizando-o com o crime transnacional e o terrorismo. Muita gente tende a não aceitar, mas também é uma peça dentro do cenário de guerra em que estamos metidos – e sequer temos a plena consciência de sua amplitude e de quem joga o jogo por trás do ditador bigodudo.

No noticiário brasileiro, por exemplo, soa ridículo pensar que o Brasil está em meio a uma guerra. Mas volto reforçar a desinformação sobre o conceito. Mais do que um meio o Brasil é ponto central dentro de novo modelo de guerra que reúne todas as formas de luta: a troca de farpas pelo twitter entre as embaixadas da China e dos Estados Unidos em Brasília é o sintoma mais suave do embate que é travado no submundo do lobby políticos de Brasília e no crescente mercado de consultorias disfarçadas de opiniões isentas. Afinal, guerra é guerra.

Aqui do lado, na Argentina, o então embaixador chinês em Buenos Aires, que agora está em missão no Brasil, montou uma armadilha que fez com que nossos vizinhos perdessem a soberania sob parte de seu território. Yang Wanming coordenou a construção de maior base de recepção de sinais de satélite fora da China. Com a promessa de uso civil, a instalação é administrada por militares chineses e o acesso de argentinos, acredite, é proibido. Há também quem considere que as instalações chinesas na Patagônia têm a mais pura função militar e estão estrategicamente instaladas para um tipo de guerra tecnológica, que inclui a interceptação de comunicações como a interferência nos satélites dos inimigos.

No pacífico, os pesqueiros chineses invadem diuturnamente a zona econômica exclusiva do Equador. Nem o Arquipélago de Galápagos tem sido poupado. Os equatorianos tentam espernear, mas os chineses não dão a mínima. O país está mergulhado em dívidas com os chineses que, por contrato, podem literalmente reivindicar qualquer bem do estado equatoriano como pagamento. O petróleo já é usado como moeda para quitar dívidas, mas já existe uma discussão sobre a cessão de parte do território para exploração chinesa.

Acredite: satélites armados são mais um ingrediente no mundo de conflitos constantes e híbridos no qual vivemos. E, por mais duro que possa parecer, até na paz há guerra. Vence quem não esquece disso.

16 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 16 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • D

    D. L. Paiva

    ± 26 dias

    A rússia e a china não dão a mínima para tratados. Eles fazem o que querem.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alessandra ecker

    ± 43 dias

    Muito bom!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Heinz Egon Landgraf

    ± 43 dias

    Excelente artigo, que ajuda a abrir os olhos, mas só de quem quer ver.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Admar Luiz

    ± 43 dias

    Pois é Coutinho, e quem poderá nos salvar? Claro, claríssimo, os gringos, né? Só os americanos tem poderio, coragem, patriotismo pra combater os comunas de todos os cantos do mundo. China, Rússia, Irã, Correia, e até a Venezuela do ditadorzinho Maduro, são ameaças ao ocidente. Não se brinca com os chineses. A prova está aí: infestaram o mundo com seu vírus. Resultado? Uma das piores crises econômicas da história. Vidas perdidas, quebradeiras e desemprego em massa. E vê-se ainda na imprensa, filhos da mãe defendendo o PC chinês. Abjetos!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Míriam Malaguti

    ± 43 dias

    O texto é um excelente alerta !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Lia Lorch Lenci

    ± 43 dias

    Não fazia ideia de que tudo isto está acontecendo aqui no nosso quintal! Por este motivo que assino este jornal. Quero me manter informada.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Antônio Sérgio Forlin

    ± 43 dias

    Foi bem. Parabens

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Dario de Araújo Dafico

    ± 43 dias

    Ótimo texto! Em geral os brasileiros imaginam-se imunes às guerras. Difícil encontrar alguém que tem a percepção dos riscos que estamos passando. Precisamos de falar mais sobre isso!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    DENISSON HONORIO DA SILVA

    ± 43 dias

    Leonardo, congratulações. Isso é muito sério e devemos tratar o assunto com todo o cuidado. O tabuleiro aos poucos está se mexendo, e somentes os tolos e incautos não veem. Estamos, sim entre os paises afetados pelo exercitar dos musculos chineses e russos. Os sinais até pouco tempo atrás, de Washington ersm dúbios. Principalmente, sobre a Amazonia. Se nos bastidores eles estão conosco, o alinhamento com os EUA é a melhor forma de nos proteger. Quando há interesses mútuos, neste caso a dissuasão chinesa, a segurança dos acordos diplomáticos fica mais fácil. Para efeito de lembrança, no acordo gemano-brasileiro de energia nuclear os americanos foram contra.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mário Kume

    ± 43 dias

    Até a chegada desta pandemia oriundo da China pouquíssimos prestaram atenção na tal guerra biológica. Levamos em conta que alguns países como a Coreia do Norte e tantos outros testavam mísseis superpotentes e que a terceira guerra mundial estava por acontecer. Perdemos a batalha para um invisível virus que acabou com todos os povos do mundo e ainda continuam falando do perigo da terceira guerra mundial !? Já está acontecendo e tudo no planeta vai ficar como está, porem sem gente...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    TIAGO SILVA

    ± 43 dias

    A Guerra no BR é um pouco mais urgente e apesar do poder bélico, já tivemos 85,000 baixas e ainda estamos perdendo terreno! Temos que fight back, mas nao com armas de fogo, nem com o exército no front!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • M

      MAURICIO SANTOS

      ± 43 dias

      Nossa, que inteligentinho ele é!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo M

    ± 43 dias

    Só parabenizar o jornalista Leonardo Coutinho. Mais uma vez surpreende pelo texto preciso e relevante. Existe vida inteligente na imprensa brasileira, parabéns!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo

    ± 43 dias

    A maior arma da guerra moderna é o poder de convencimento e persuasão. Essa é a guerra invisível que vivemos atualmente. Uma guerra ideológica de retóricas, ilusão e marketing.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    Valdenize

    ± 43 dias

    Assustador!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Diego Leite de Oliveira

    ± 43 dias

    Excelente!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.