i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Leonardo Coutinho

Foto de perfil de Leonardo Coutinho
Ver perfil

Brasil, América Latina, mundo (não necessariamente nesta ordem)

Extremismo

Islamofobia é uma ova

  • Leonardo CoutinhoPor Leonardo Coutinho
  • 30/10/2020 17:57
Retrato da brasileira Simone Barreto Silva entre velas e flores deixadas em homenagem às vítimas do atentado na Basílica de Notre-Dame de Nice, na França, 30 de outubro
Retrato da brasileira Simone Barreto Silva entre velas e flores deixadas em homenagem às vítimas do atentado na Basílica de Notre-Dame de Nice, na França, 30 de outubro| Foto: Valery HACHE / AFP

A brasileira Simone Barreto Silva foi esfaqueada em uma igreja de Nice, juntamente com ela morreram outras duas pessoas vítimas do mesmo assassino. Um tunisiano que ingressou na Europa há apenas um mês pela ilha italiana de Lampedusa, uma das principais portas de entrada de refugiados que apostam a vida e a morte na travessia do Mediterrâneo.

Simone foi morta treze dias depois de o professor Samuel Paty ser vítima de outro extremista, que o decapitou nos arredores da escola onde trabalhava. O terrorista checheno o matou por ele ter cometido a blasfêmia de ter mostrado uma caricatura do fundador do islamismo, o saudita Mohamad, em um aula sobre liberdade de expressão. O degolador tinha apenas 18 anos e havia conseguido seu refúgio na França em março.

Intimamente conectados, os dois ataques são um soluço de um problema que tem se agravado na França: o radicalismo islâmico. Nos últimos cinco anos foram registrados 117 atendados no país. A maioria deles perpetrados terroristas islâmicos, que deixaram um saldo de 266 mortes, conforme dados da Universidade de Maryland, que compila os números globais do terror.

Depois da morte de Paty, o presidente francês Emmanuel Macron foi a público fazer o seu trabalho. Disse que combateria o radicalismo e o separatismo islâmico, que na França, virou terreno fértil para o líderes doutrinarem seu rebanho.

Macron não disse nada além de que não permitirá que as leis da república sejam suprimidas pelo radicalismo e que trabalhará para neutralizar o processo de islamização de áreas inteiras do país, sobretudo nos subúrbios de Paris, onde alguns bairros se converteram em guetos islâmicos sob os olhos complacentes do Estado.

E onde há gueto não há integração. E onde não existe assimilação cultural ocorre a reprodução do que há de pior nos países de origem dos imigrantes que, mesmo estando na Europa, perdem a chance de uma opção por uma vida secular, ou, ainda que religiosa, longe do radicalismo que levou o seus países de origem à ruína.

Nas últimas décadas, a França – e não só ela no continente – sentiu-se cômoda em ver comunidades islâmicas se apinhando em áreas mais pobres do país. Havia um misto de 1) compaixão pela ajuda aos refugiados de algumas de suas ex-colônias na África e de outros países islâmicos que estão em conflitos sectários e religiosos 2) Idiotice, ao pensar que a melhor forma de respeitar culturalmente a esses grupos é deixar que eles reproduzam seu modo de vida em território francês e 3) um coquetel de esquerdismo, populismo e hipocrisia.

A vida na Europa não é melhor que na Argélia, Tunísia, Síria, Chechênia ou Líbia porque o continente é um lugar onde o bem-estar se dá de forma automática para todos. Sem abraçar a ideia de uma vida nos padrões europeus com apreço à liberdade, respeito às diferenças e aos direitos humanos, educação e busca pelo desenvolvimento individual.

As ilhas islâmicas que foram permitidas como sendo uma benesse aos refugiados se transformaram em um problema para eles mesmos, em primeiro lugar. E o islã, religião professada por eles não deveria ser um problema, pois ela pode ser praticada em ambientes de minoria sem nenhum tipo de conflito. Há, inclusive dentro da regras de sharia, a lei islâmica, a jurisprudência que guia os preceitos islâmicos nestes casos.

Sem integração, os jovens que vivem nessas zonas pobres e contaminadas pelos mesmos problemas que expulsaram suas famílias de seus países de origem vivem sob a toxicidade de uma vida em busca de significação social. E os estudos mais completos sobre o que leva uma pessoa a se matar pela religião ensinam que este vazio é o principal caminho para radicalização e o terrorismo jihadista.

O “martírio” é dado como alternativa de redenção pessoal e familiar. Alguns imans que pregam a jihad ensinam que matar pela defesa de religião é o que apaga seus pecados como o consumo e a venda de drogas, roubos, homicídios e o homossexualismo. As bênçãos de Allah são extensivas às suas famílias antes em desgraça por seus crimes contra a religião.

Obviamente, estes não os únicos ingredientes. Mas, Paris tem em seu entorno um caldo de cultivo para este tipo de violência. E todos os elementos estão disponíveis e em grandes quantidades.

E não se trata de religião. A raiz do problema é principalmente cultural. O islã é a doutrina que une povos de origem tribal extremamente diversos, mas não é uma manifestação uniforme entre todos os seus crentes. Por ser altamente permeada por características ancestrais regionais se transformou em uma colcha de retalhos carregada de preceitos que de islâmicos não têm nada, mas são o ponto de ignição para muitos conflitos. Burca, mutilações de clitóris são alguns dos exemplos que não saíram do corão. São inovações culturais que viram regra para algumas muçulmanos.

Inventada em um ambiente tribal e conflituoso, a religião se misturou com a guerra. Para uma parcela significativa de seus seguidores, os escritos de quase 1.400 anos não são para serem interpretados, mas seguidos de forma literal. A politização desses preceitos se transformou em algo perigoso.

Ao reagir a isso, Macron, obviamente, passou a ser tachado de islamofóbico. Logo ele, Macron. O cara bacana que defende o meio ambiente e os oprimidos.

Macron não é islamofóbico. Nem eu.

Em 2011, a Revista VEJA publicou uma reportagem, assinada por mim, que mostrava a presença de extremistas islâmicos no Brasil. Ao invés de a comunidade muçulmana agradecer, processou. Rasgando as normas da profissão, o advogado escalado para cumprir a fatwa lançou uma campanha por 5.000 processos contra a revista e o autor. Alegando islamofobia reclamou nos tribunais de São Paulo, perdeu em todas as instâncias. Levou o caso para o Superior Tribunal de Justiça, e não satisfeitos pelas coleções de derrotas, foi bater nas portas do STF. O caso segue aberto.

Alguns dos extremistas citados já estão presos e outros são procurados pelos crimes que lhe são atribuídos. Mas seguem gozando de proteção.

A palavra islamofobia virou o escudo para radicais se defenderem das críticas sobre seus absurdos. Macron não está lutando contra o islã. O presidente francês promete um front contra o que se apropria do islã e de suas fragilidades para se transformar em arma política ideológica. A defesa dos valores ocidentais e franceses não significa repressão religiosa.

As religiões, por sinal, são um ato individual, íntimo com manifestações coletivas. Elas devem é são um direito humano, protegido e reconhecido pelo Ocidente. Direito que os radicais querem para eles, mas implodir para os outros. Quem grita contra Macron alegando ser vítima de islamofobia, em sua maioria, não suporta nada que não seja “islâmico”, assim mesmo com aspas.

A França não está em uma cruzada, mas, em uma encruzilhada.

42 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 42 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • R

    Ricardo Maia

    ± 8 dias

    Ótimo texto

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Beto

    ± 8 dias

    Se não bastasse a pandemia, ainda acontecem essas coisas. Nada haver com um ser humano. Amar é a melhor forma de sobrevivência, mas quem gosta de dar a outra face do rosto para nova bofetada? Atitudes isoladas não refletem o espírito de um seita religiosa. Esses acontecimentos serão reprisados, com o passar dos anos. Nada nesse sentido, mudará. Não quer dizer que seja permissivo e se faça olhar de paisagem. Não só para isso, mas também a outras formas de fanatismo. Que venha logo, a vacina para combater o Covid-19.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Fabiano

    ± 8 dias

    O artigo é fraco, mas tem lá sua parcela de razão, ainda que permeado pela amargura do articulista. Mas o nível dos comentários é assustador. GP cada dia pior... logo nem a cebola grátis do Outback servirá para segurar as assinaturas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Plinio

    ± 8 dias

    Depois de muitos e variados atentados ainda falam em islamofobia? A França não fez a triagem necessária.Seus órgãos de informação são piores que os do Bolsonaro. A Europa se tornou território perigoso ,campo minado para morte abrupta.Quem iria imaginar ,dentro de uma igreja ao meio dia?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Humberto B

    ± 8 dias

    Ótimo texto.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Altair Silva

    ± 8 dias

    Esse comentário foi removido por não estar de acordo com os Termos de Uso.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mauricio Conde

    ± 9 dias

    Excelente texto.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    SERGIO RODRIGUES MARTINS

    ± 9 dias

    A França é um país, que, mutatis mutandis, enfrenta o mesmo tipo de decadência e desimportância progressiva de nossa vizinha, a Argentina. A esquerda por onde passa acaba com tudo!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Carlos fastruck

    ± 9 dias

    Os franceses e alemães foram alertados, optaram pelo pior, receberam levas de jihadistas com flores na mão e de braços abertos e ainda pressionavam países como Polônia e Hungria a fazerem o mesmo, felizmente sem sucesso, para também receberem, assim em relação a França, infelizmente já é tarde, esta guerra já está perdida.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Nelson Souza Sarinho

    ± 9 dias

    A Índia e a Indonésia juntas, se bobear, têm mais muçulmanos -- mais de 300 milhões -- que todo o resto do mundo e no entanto, nesses países, não se houve falar em "terrorismo islâmico". Já a França, com irrisórios 3,5 milhões de muçulmanos e a campeã dessa modalidade "esportiva". Por que será? Não será pelo seu passado colonialista na África, onde praticaram barbáries exatamente contra as populações islâmicas? Ou por que são tão preconceituosos que não permitem a assimilação dos emigrantes, tratando-os como emigrantes 1ª, 2ª, 3ª, etc. geração? A "bondosa" França até hoje espolia suas ex-colônias e, sendo assim, como se diz, "pau que dá em chico também dá em francisco.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    5 Respostas
    • N

      Nelson Souza Sarinho

      ± 8 dias

      Napoleões de hospício. Aux armes, citoyens, formez vos bataillons. Marchez, marchez!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • N

      Nelson Souza Sarinho

      ± 8 dias

      Puxa vida! Quantos Napoleões.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Altair Silva

      ± 8 dias

      Quanta Desinformação, a guerra entre Índia e Paquistão é uma guerra entre muçulmanos e hindus indianos. A cara é tão pirado que bota a culpa na França, um país democrático, e exalta países mulçumanos tiranicos os quais nao há liberdade de crença ou pensamento.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Altair Silva

      ± 8 dias

      Quanta Desinformação, a guerra entre Índia e Paquistão é uma guerra entre muçulmanos e hindus indianos. A cara é tão pirado que bota a culpa na França, um país democrático, e exalta países mulçumanos tiranicos os quais nao há liberdade de crença ou pensamento.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • C

      Carmo Augusto Vicentini

      ± 9 dias

      Suas ideias... Ah quanta névoa diante dos seus olhos.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcus Pinheiro Machado

    ± 9 dias

    Deixaram entrar?deu no que deu

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Dissenha

    ± 9 dias

    A França tem Kwon How em esmagar religiões, em 1789 como era mesmo? ecrasez l'infame (esmagar a infame Igreja Católica) que criam representar um retrocesso. Bem dizia São Tomas Aquino " Veritas filia temporis", nisto corroborava Karl Popper, filósofo do séc. XX : o tempo mostra a verdade. O Catolicismo não era tão ruim. Quanto a questão no STF muita sorte, mas muita mesmo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo H.

    ± 9 dias

    Islamismo moderado é coisa q só existe na novela da Globo, e o fato narrado por este jornalista apenas dá conta disso. Fato este q é uma gota num oceano. Um oceano escarlate. Quanto ao texto do L.Coutinho, concordo com 100%, só q ele não disse da missa a metade. Macron não é, em absoluto, islamofóbico. Macron é essencialmente um asno progressista. O q significa q é cristofóbico. Para não ir longe, basta dizer q um funcionário público na França é proibido de usar um crucifixo numa corrente sob as próprias vestes (e isso é tão "irrelevante" q sequer chega a ser um "assunto" p/a gde imprensa), já a proibição do véu islâmico (q vai e vem) é manchete na imprensa francesa e mundial.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mario Luiz Vendramini

    ± 9 dias

    Quando se imigra, tem-se por regra, aceitar e não tentar converter a cultura que o recebe. É uma sandice Socialista este discurso de aceitacao, sacrificando o próprio cidadão em nome de compaixão. Perguntem aos cidadãos alemães o choque cultural que enfrentam dentro de seu próprio país, pela presença de imigrantes, com uma cultura inversamente proporcional a sua. Macron paga por aquilo que julgou ser um trunfo político, e a próxima será a Merkel, com o sacrifício de seus próprios cidadãos. A sandice do politicamente correto tem seu preço, e a fatura chegou...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      Carmo Augusto Vicentini

      ± 9 dias

      Eles são farsantes. Na realidade estão dispostos a sacrificar seus cidadãos, sua cultura e seu país no altar do globalsocialismo.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    FRANCIELY

    ± 9 dias

    O mundo tem que parar de tolerar essas atrocidades cometidas pelos islâmicos! Isso não é religião, é uma seita e seitas doutrinam pessoas para o mal, seja ele a falta de liberdade feminina ou os assassinatos cometidos por manipuladores e manipulados.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alessandro Caldeira

    ± 9 dias

    Na hierarquia do Corão, código de conduta em que o escrito por último se sobrepõe em caso de antinomia, a guerra contra os infiéis é a regra, escravizar e matar. Difícil acreditar que o secularismo ocidental vai dobrar essa saga milenar. Não vai mesmo. Mas a Europa sempre soube disso, mas quis colocar sua gente no altar do sacrifício. Reclamam da "opressão" do cristianismo mas aceitam de bom grado a "conversão pela espada". Agora parece tarde demais. As cruzadas levaram 200 anos para retomar o território dos mouros, e a Europa contava com homens forjados para a luta. Não me parece que agora Macron e seu exército de gladiadores virtuais pela Amazônia vão ter algum sucesso.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    João Martins Donizete

    ± 9 dias

    Não sei a solução, talvez ninguém saiba, todavia uma coisa é quase certa: não é a pseudo humanidade dos esquerdistas em geral a solução. No caso é tudo falso e apenas narrativas o que pregam e fazem. O acolhimento de imigrantes e mais nada a fazer, os indivíduos continuam na mesma miséria. Mais: soltos, juntos e misturados pequenos delitos esses governos falsos humanistas praticam total leniência e tolerância até que vem o terrorismo em si. Ainda assim não mudam o discurso e a narrativa. Continuam complacentes e novamente o ciclo e a alta alimentação do terror. E esse falso Macron não é a exceção. O cara gosta de palpitar em governos alheios e a casa dele é a "casa da mãe Joana".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    eneida

    ± 9 dias

    A França e outros países da Europa chegaram a essa encruzilhada com as próprias pernas. Imigração sem integração cultural não pode resultar em outra coisa. É a decadência sem retorno do continente.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    eneida

    ± 9 dias

    A França e outros países da Europa chegaram a essa encruzilhada com as próprias pernas. Imigração sem integração cultural não pode resultar em outra coisa. É a decadência sem retorno do continente.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André

    ± 9 dias

    Excelente!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Flavio Teixeira

    ± 9 dias

    Tudo isto é consequência dos “politicamente corretos”,dos apoiadores dos “coitadinhos”, “perseguidos pela minoria branca”, bla bla bla. Falta de pulso, de manter a ordem, de mostrar que leis foram feitas pra serem cumpridas e respeitadas. Falta de autoridade (não confunda com autoritarismo), falta de botar o pau na mesa! Quer morar no meu país (Deus te livre!)? Obedeça nossas leis. Simples assim.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Admar Luiz

    ± 9 dias

    Coutinho, tudo isso é o legado dos Obamas, Angelas e Macrons da vida. Deram corda para os refugiados, os receberam de braços abertos. Ah como são humanistas esses esquerdo/progressistas, hein? Tá aí o resultado. Assassinatos. E a coisa vai ficar pior se o tal do corrupto Biden ganhar a eleição americana. O Ocidente corre grande perigo. Só não enxergam os calhordas esquerdistas de sempre, né Coutinho?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eden Lopes Feldman

    ± 9 dias

    O grande erro da política externa europeia foi ter aceito levas de refugiados quando deveria intervir nos países com problemas econômicos e sociais, evidente de forma pacífica, para ajudar a resolver os problemas internos .Isto evitaria esta fuga de seres humanos que hoje provoca radicalismos. Até um ex-ministro da Malasia declarou ser legítimos os atentados em função da história de opressão. Que os atuais europeus não tem culpa de terem acontecido. Mas poderiam ajudar a minimizar. Optaram pela facilidade de abrir as portas e obter mão de obra barata. Está aí o resultado.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rubens Farias

    ± 9 dias

    Quanto preconceito do jornalista e de quem comentou aqui. ESTUDEM, peguem um bom livro de HISTÓRIA escrito por um historiador, tudo citado na coluna já foi ou ainda é praticado por cristãos. Criticar os mártires, por exemplo, até hoje ser mártir na igreja católica é um passo para se tornar "santo". Quanto a matar em nome da religião, do profeta(no caso cristão, Jesus) nem daqui a 500 anos nenhuma religião conseguirá matar a metade se pessoas inocentes os cristãos já mataram. Falar em viver em guetos para poder livremente professar suas crenças, os cristãos viveram durante séculos assim, antes de se tornarem a religião dominante no ocidente. Então não venham com essas coisas ridículas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    5 Respostas
    • L

      LSB

      ± 9 dias

      Acorda, não tem ataque terrorista contra o candomblé e ninguém querendo proibir, converter à força, etc

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • R

      Rubens Farias

      ± 9 dias

      Esse comentário foi removido por não estar de acordo com os Termos de Uso.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Alessandro Caldeira

      ± 9 dias

      Existe um abismo que separa o "ser mártir" no cristianismo de "ser martir" no islamismo, assim como é abismal a diferença entre seu posicionamento e honestidade intelectual. Cristãos são massacrados até hoje em países africanos e médio oriente. Coloque números ou cale seu discurso falacioso.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Adriel Farias

      ± 9 dias

      Esse comentário foi removido por não estar de acordo com os Termos de Uso.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • R

      Rubens Farias

      ± 9 dias

      Para completar EU SOU completamente contra a violência, mas para que ela acabe tem que haver RESPEITO ao direito do outro professor QUALQUER religião que queira e isso reconheçambou não vocês cristãos, principalmente os novos evangélicos, não aceitam. Quem de vocês convivem com pessoas do candomblé sem chamar a religião deles de coisa do demônio?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • W

    Wendell

    ± 9 dias

    Perfeito, falta sangue Viking aos europeus atuais!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • F

      Flavio Teixeira

      ± 9 dias

      Esse comentário foi removido por não estar de acordo com os Termos de Uso.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Hamilton Lima Wagner

    ± 9 dias

    Brilhante análise, é preciso compreender para poder ajudar. E verdadeiramente sem integração e sem aceitação do diverso a chance de conflitos é gigantesca.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    FERNANDO A. O. PRIETO

    ± 9 dias

    Imigrantes? Sim, desde que ACEITEM a lei as instituições do país que os acolhe, respeitando, mesmo que não concordem com, os costumes vigentes. Foi assim que milhares vieram para o Brasil, entre o s quais meus avós, para o Estados unidos, Austrália e outras nações que os acolheram...NENHUMA tolerância para os que querem impor leis como a Sharia, o "casamento" de crianças de 9 anos (exemplo de Maomé, o "profeta") e coisas assim! Se querem isso, que fiquem nos países muçulmanos!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eduardo Prestes

    ± 9 dias

    Está aí algo que pode ser ainda pior que o marxismo, a teocracia islâmica (também definido como fascismo islâmico). Nada de bom pode vir daí, só violência, discriminação e miséria. Precisam ser enfrentados, sem tolerância.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Flavius Torres

    ± 9 dias

    Muito lúcido o comentário e apropriado. Na Inglaterra seguem os mesmo problemas. 1 dos motivos do Brexit foi o medo da comunidade ISLÂMICO local se contaminar ainda mais por radicais travestidos de Refugiados! No BR há o grupo Narco terrorista Libanês Hezbolah. Somos a sua principal fonte de financiamento para guerra na Síria

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.