i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Madeleine Lacsko

Foto de perfil de Madeleine Lacsko
Ver perfil

Reflexões sobre princípios e cidadania

Especialista em lavagem de dinheiro indiciado por lavar dinheiro da Venezuela

O professor da Universidade de Miami era referência para a imprensa e o Congresso nas discussões sobre corrupção, drogas e lavagem de dinheiro na América Latina.

  • Por Madeleine Lacsko
  • 19/11/2019 13:06
Especialista em lavagem de dinheiro indiciado por lavar dinheiro da Venezuela
| Foto:

Aos 73 anos, um até então respeitado professor da Universidade de Miami viu sua prisão virar polêmica no mundo todo. Especialista em corrupção e lavagem de dinheiro na América do Sul, é acusado pelo FBI de lavar dinheiro da corrupção de agentes públicos na Venezuela.

Bruce Bagley pode pegar até 20 anos de prisão caso sejam comprovadas as duas acusações de lavagem de dinheiro e mais uma de conspiração para cometer lavagem de dinheiro. Ele pagou uma fiança de US$ 300 mil para ter o direito de responder ao processo em liberdade.

O professor universitário preso por lavagem de dinheiro era figurinha carimbada na mídia e no Congresso dos Estados Unidos para falar sobre corrupção na América Latina.

O professor é coautor de uma das publicações mais importantes sobre o crime organizado na América Latina e a guerra norte-americana contra as drogas. "Drug Trafficking, Organized Crime and Violence in the Americas Today" foi escrito no ano de 2015, consolidando uma longa série de pesquisas sobre o tema.

Tendemos a colar um selo de justiceiro à imagem de quem se dedica a estudar esses temas em profundidade e se mostra crítico à ação da criminalidade organizada. Por isso, espanta tanto quando alguém desse meio é acusado de estar envolvido com criminosos.

Ainda que os Estados Unidos vivam intensamente a era do populismo político, as instituições funcionam e os membros das instituições têm a consciência de seus deveres. No caso do FBI, é importante observarmos o comportamento público para raciocinar de que forma podemos chegar lá.

É um caso bastante público, de pessoa que se posicionava politicamente sobre o tema e era ouvida tanto por autoridades quanto por jornalistas. Os investigadores do FBI não entram no debate político nem fazer juízo moral ou de valor, o que poderia alimentar bastante o ego de cada um deles mas pouco colaboraria para fortalecer a instituição.

Instituições são fortes quando seus membros entendem que são peças na engrenagem e cumprem seu papel com excelência. Quando a imprensa perguntou o chefe do escritório do FBI em Nova Iorque sobre as lições que o episódio deixava, ele deu um show de postura e ponderação.

"A única lição que aprendemos com o professor Bagley hoje é que envolver-se em esquemas de corrupção, propinas e lavagem de dinheiro vai levar a um indiciamento." - declarou William F Sweeney Jr.

O FBI acusa o professor de ter recebido, entre novembro de 2017 e abril deste ano, US$ 3 milhões que sabia serem frutos de propinas pagas a políticos da Venezuela em negociatas envolvendo obras públicas. O dinheiro chegava à conta dele em Nova Iorque por meio de contas na Suíça e nos Emirados Árabes.

Ele repassava o dinheiro para a conta de um comparsa dos corruptos venezuelanos, dando origem lícita aos recursos: a conta do professor. Bruce Bagley é acusado de ter ficado com 10% do dinheiro pelos serviços prestados. Foi exatamente o mesmo valor que a Justiça dos Estados Unidos pediu como fiança para responder o processo em liberdade.

O professor está em licença da Universidade de Miami para lidar com o processo. A defesa dele nega todas as acusações e diz que a verdade será esclarecida no processo. Aqui no Brasil, o trabalho de Bruce Bagley não era muito comentado na imprensa. O nome dele, no entanto, circulou bastante nas redes como um dos 300 intelectuais que assinaram um manifesto pedindo a soltura do ex-presidente Lula.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    Marcos eisenschlag

    ± 15 horas

    Deve ser coincidencia, mas todo bandido e' pro'-Lula...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    João Carlos Carvalho

    ± 18 horas

    Que inveja dos USA ,lá a justiça é rápida e eficiente ! Ainda bem que meu caçula reside e trabalha lá !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    E.NETO

    ± 19 horas

    Era especialista e claro, pró detento lula.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 22 horas

    Esse seria mais um caso que ostenta uma vida Cristã nas redes sociais e que no fundo grita lula livre.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Renata

    ± 23 horas

    Bom, se ele assinou um manifesto pela soltura do Lula ele não é contra corrupção. Já começa por aí.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.