i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Mauro Cezar Pereira

Foto de perfil de Mauro Cezar Pereira
Ver perfil
Opinião

Flamengo atropela Corinthians e Jesus segue dando lições a descrentes técnicos brasileiros

  • PorMauro Cezar Pereira
  • 03/11/2019 22:21
Flamengo lidera o Brasileirão com folga
Flamengo lidera o Brasileirão com folga| Foto: WALLACE TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Foi tão fácil que nem parecia um duelo entre dois dos maiores clubes do futebol brasileiro, os donos das maiores torcidas. Os 4 a 1 do Flamengo sobre o Corinthians marcaram mais uma vitória com grande imposição do time carioca, transformado pelas mãos de Jorge Jesus.

TABELA: confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

Nesta semana apenas foram mais dois treinadores brasileiros a minimizar o trabalho do português. Primeiro Fábio Carille, demitido domingo após seu time ser massacrado, disse que não via nada demais no trabalho de Jesus. Depois Mano Menezes deu entrevista à ESPN Brasil dizendo que Abel Braga faria o mesmo que o europeu se seguisse no comando do Flamengo.‬

Incrível a dificuldade de tantos em admitir o que está cada vez mais claro, algo impossível de esconder, de maquiar: a superioridade do trabalho de Jesus sobre a média geral no país. Foram 570 passes certos contra 185, 15 arremates contra sete (cinco a quatro em finalizações certas), 66% de posse de bola ante 34% dos corintianos.

Tudo isso menos de 24 horas depois de o Palmeiras, que tenta perseguir o Flamengo, sofrer diante de um desfalcado Ceará, em São Paulo. Após o dramático 1 a 0 de sábado, não faltaram vozes destacando uma suposta pressão alviverde sobre o líder.

Flamengo goleou o Corinthians, que teve o técnico Fábio Carille demitido após a partida
Flamengo goleou o Corinthians, que teve o técnico Fábio Carille demitido após a partida| DELMIRO JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Coisa de quem só olha a tabela de classificação. Rapidamente a diferença voltou aos oito pontos, após mais uma vitória palmeirense marcada por polêmica de arbitragem e VAR. Quem observar o que se passa em campo notará que, em matéria de futebol, a distância é muito, mas muito maior.
***

Estão vendendo nova ilusão aos torcedores de futebol do Brasil

Endividados, alguns encalacrados, os clubes brasileiros estão sempre à espera de uma solução mágica. Um mecenas que, com toda sua generosidade, despeje milhões para contratar jogadores e assumir dívidas, responsabilidades não honradas por tantos dirigentes. Um salvador da pátria com grana sobrando sem saber onde colocá-la.

Trilhar o rumo da reestruturação a partir dos próprios recursos, gerados pela agremiação, é para poucos. E poucos querem, poucos tentam. Acham melhor seguir na gastança sem freios, em contratações acima das possibilidades econômicas, na satisfação ao torcedor que cobra sem pensar no contexto, agindo como se não houvesse amanhã.

Mas há. E diante disso, após inúmeras ferramentas criadas por diferentes governos para socorrer os clubes financeiramente combalidos de nosso futebol, sempre há quem peça, espere, sonhe com outras ajudas oficiais. Criado em 2015, o mais recente foi o Profut (Programa de Modernização da Gestão de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro).

Sua aprovação significou o perdão de dívidas imensas de entidades esportivas com o governo federal. Passados 44 meses, em abril a Folha de S. Paulo informava que 18 clubes, oito da Primeira Divisão e dez da Segunda, já haviam voltado a se endividar com a União. Eram, então, quase R$ 93 milhões em débitos tributários e previdenciários, imposto de renda, CSSL, PIS, Cofins, INSS e FGTS.

Figueirense teve problemas desde que passou a ser gerido por uma empresa. Jogadores se negaram a jogar após salários atrasados na Série B
Figueirense teve problemas desde que passou a ser gerido por uma empresa. Jogadores se negaram a jogar após salários atrasados na Série B| André Rodrigues/Gazeta do Povo

A contrapartida do Profut era a obrigatoriedade das CNDs, como ficaram conhecidas as Certidões Negativas de Débitos. Sem esse documento os clubes não poderiam participar de competições. O Supremo Tribunal Federal (STF) há meses ameaça eliminar tal exigência.

Agora Câmara de Deputados e Senado discutem projetos de lei que permitiriam a transformação dos clubes em empresas em novo formato. Hoje eles são associações sem fins lucrativos, geridas por dirigentes eleitos e sem um proprietário. Evidentemente, como ocorre em outros países, os clube-empresas poderiam ter donos, sócios, investidores.

Os projetos que tramitam nas diferentes casas não são iguais, têm suas peculiaridades. Independentemente disso, deixam os cartolas entre boquiabertos à espera da oportunidade e imaginando o desembarque de investidores que jorrariam dinheiro para dentro dos clubes. Em comum: ambas as propostas preveem a chance de recuperação judicial.

Mas se a ideia for adiante, as agremiações passarão a lidar com um fato novo: a tributação. Há outros detalhes e muito a discutir, mas o fato é que a grande motivação da maioria dos clubes de futebol do país que apoiam tais projetos é a mudança na legislação que abra as portas para os salvadores. Mas eles viriam? Em que quantidade?

O mais curioso e que há décadas existe a possibilidade de clubes de futebol serem empresas. Na verdade querem remodelar as regras para que a ideia sirva de isca mais apetitosa para os tais investidores. Em 2017 o Figueirense aderiu e nesta temporada mergulhou em sua maior crise. Falindo, foi salvo pelos "sócios" de coração, os torcedores, que nunca abandonam.

Na Inglaterra, o Bury, que disputava a Terceira Divisão, foi extinto após 134 anos de existência. O nome do clube dos arredores de Manchester nem aparece mais na tabela de classificação da League One, como é chamado o equivalente à Série C, excepcionalmente com 23 times devido à exclusão da agremiação centenária, endividada, quebrada.

Clube inglês, o Bury foi extinto após 134 de existência. Foto: Divulgação Twitter Oficial Bury
Clube inglês, o Bury foi extinto após 134 de existência. Foto: Divulgação Twitter Oficial Bury

Exemplos negativos não significam que tudo dará errado sempre, mas haveria a chance de transformar uma agremiação em frangalhos nas finanças em empresa quebrada e ameaçada de desaparecimento. E os defensores dos projetos que caminham em Brasília mal falam a respeito. Vender uma ilusão à torcida parece ser a prioridade de parte da cartolagem.

Em meio a isso, uma certeza: empresas ou associações, clubes de futebol seguirão formando equipes, cada campeonato terá apenas um vencedor, o campeão, rebaixados continuarão caindo e a maioria dos times não terminará a temporada festejando. Caminho perigoso no qual apaixonados por camisas tradicionais pouco questionam, muitos apenas sonham com os homens que investirão graciosa e generosamente em sua paixão.

É possível cortar custos, trabalhar com orçamentos menores, correr risco de rebaixamento, mas sem sair dos trilhos, reconstruir pouco a pouco um clube em torno de sua história e apoiado em sua gente, contando com ela. Mas isso demora, é difícil, sofrido. No Brasil a ideia, quase sempre, é buscar o caminho mais fácil. Mesmo que seja extremamente perigoso, mesmo que existam exemplos assustadores, como os do Bury e do Figueirense.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    mbp75

    ± 1 dias

    Como tudo no Brasil, vivemos de extremos!! Nem tanto ao mar e nem tanto a terra!! Sim, nossos técnicos (sem generalizar) estão defasados e ganham mais do que merecem. E não, o JJ não é o suprassumo da verdade, mas tem seus méritos!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    J A Schmidt

    ± 1 dias

    Os técnicos brasileiros são supervalorizados, não valem o que recebem, um técnico mediano da Europa o treinador da Bélgica engoliu o falastrão Tite e por ai vai.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • J

      João Armindo

      ± 1 dias

      E sem mencionar q antes do jogo o Tite foi se aconselhar com Pep Guardiola, mas os belgas estavam atentos...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celso Vinotintto

    ± 1 dias

    Esse articulista, flamenguista de tatuagem do Rondinelli na perna, é Ph.D em escrever bobagens. Coloque o J. Jesus na Chapecoense, no Vasco, no Fluminense ou até mesmo no Corinthians e veja o resultado. Seria igual ao obtido com o elenco milionário do Fla?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 1 dias

      Ao clube certo o técnico certo. Tivemos Abel, com 90% deste elenco (fora apenas as peças que JJ pediu pra chamar) e o time era uma porcaria. Como a maioria dos brasileiros, fazia um gol e retranca pra 'garantir o placar'. Olhe o Palmeiras, ele também tem elenco, mas por que não joga? Não adianta dar uma Ferrari na mão de um péssimo motorista.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.