i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Nova Economia com João Kepler

Foto de perfil de Nova Economia com João Kepler
Ver perfil

Como entender os novos negócios e a nova economia, transformando a mentalidade do empresário da economia tradicional.

Treinando líderes

Quem te provoca te leva mais longe

  • João KeplerPor João Kepler
  • 20/08/2020 09:52
Quem te provoca te leva mais longe
| Foto: Unsplash.

No geral, as pessoas associam provocação a algo ruim, negativo. Mas nem toda provocação precisa ter essa conotação, afinal, nem tudo precisa ser compreendido como uma afronta, mas pode ser também um desafio, uma visão complementar à sua que pode provocar reações e resultados bem positivos.

Posto isto, quem é a pessoa que te provoca, te estimula e te faz ver outras possibilidades para agir? Busque por pessoas ou mentores que te façam mais perguntas e não somente que te apontem caminhos ou te digam uma resposta. Busque alguém que possa ampliar suas perspectivas, orientar sem impor e te corrigir sem ofender. Valorize as críticas, elas irão te provocar e despertarão para encontrar soluções e melhores caminhos. Se não sabe voar, cola em quem sabe.

Provavelmente, boa parte dos leitores dessa coluna de imediato lembraram basicamente de três figuras principais que são associadas a este perfil de “provocador”. O professor é o primeiro desses personagens: ele orienta o início da vida de qualquer pessoa, por meio de explicações objetivas e estímulos que fazem seus alunos refletir e encontrar suas próprias respostas. Ou seja, aqui existe uma transferência de conhecimento em um primeiro momento.

O segundo é o coach ou treinador, que aparece na hora de colocar a teoria em prática. Perceba a diferença, aqui além da troca de conhecimento o coach vive a experiência com o seu pupilo. Na prática, isso significa que ele vai relembrar as instruções e acompanhar o seu desenvolvimento naquela determinada competência, isto é, andar ao seu lado.

E o terceiro personagem é a figura do mentor. Seu papel é ser um provocador legítimo! O propósito aqui não é mais transmitir informações e nem treinar competências, mas estimular a autonomia, isto é, fazer com que seu mentorado consiga perceber sozinho o que precisa ser feito. É claro que ele contribuirá para isso, mas de uma forma bem diferente de um professor ou de um coach.

É fato que em alguns momentos as três características podem se fundir em um mesmo indivíduo, é mais raro mais acontece às vezes. Mas o grande diferencial do mentor está no fato de ele funcionar como uma referência para você — uma pessoa que você lembrará, para sempre, como alguém que mudou a sua vida.

E por isso, nem é preciso dizer que a relação entre mentor e mentorado não se constrói do dia para a noite. A mentoria para um CEO, por exemplo, está baseada na confiança, o que exige entrosamento e tempo. É como um time de futebol. O desempenho em campo depende do conhecimento de cada jogador em relação ao seu companheiro. Para que os resultados venham, também é fundamental que esses jogadores se sintam à vontade uns com os outros. Assim como ocorre entre os atletas de uma equipe, a relação, na mentoria para CEO, é de igual para igual, não devendo haver nenhuma amarra ou barreira que impeça essa evolução na relação.

Ao longo do processo, das sessões realizadas, que são interligadas umas às outras, o mentor estimula a reflexão para que o próprio mentorado chegue às soluções ou alcance as respostas para os desafios que está enfrentando. O mentor não dá respostas, esse não é seu papel, mas aponta os caminhos, deixando essa direção menos nebulosa e/ou confusa para o mentorado. Então... não abra mão de ter um provocador na sua vida!

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • R

    Regina Célia Baldin

    ± 14 horas

    Muito coerente e auxilia no caminho. Ótimo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]