Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Chefs Lênin Palhano e William Peters, juntos, no comando da cozinha do Ninna Gastronomia, a ser inaugurado nesta quarta (30).
Chefs Lênin Palhano e William Peters, juntos, no comando da cozinha do Ninna Gastronomia, a ser inaugurado nesta quarta (30).| Foto: Anacreon de Téos

Não sei se tudo isso, glória e sucesso, passavam pela cabeça do pequeno garoto de Londrina, que passou sua infância por lá, com algumas estadas na vizinha Jataizinho. Sim, queria vencer na vida, mas talvez não tivesse imaginado chegar tão longe, reconhecido internacionalmente como um dos talentos da gastronomia brasileira.

Mas isso já estava traçado, quando, jovem ainda, decidiu se mudar para Curitiba, em busca da independência profissional. Gramou. Começou lavando pratos no restaurante Spoleto, daí encontrou uma chance na cozinha do Terra Madre, de onde se transferiu para o C La Vie (do mesmo grupo Vino!), recém-inaugurado e sob o comando do chef francês Erick Jacquin, responsável pela implantação do cardápio e do conceito da casa.

Quando Jacquin encerrou sua missão, quem assumiu o comando da cozinha? Aquele jovem esperto, inteligente, atento, que não se cansava de aprender e aprender: Lênin Palhano (fiz o registro de seu primeiro cardápio, em 2011 – confira aqui).

De lá em diante, só louros. Em 2014 assumiu o comando do Nomade, do Nomaa Hotel, e ali só acumulou prêmios. De melhor restaurante e Chef 5 Estrelas aqui do Bom Gourmet. Quando decidiu sair para abrir o Obst. (escrevi aqui), iniciava o voo solo que não tem mais limite de inspiração. Só vai crescer.

Lênin Palhano e a brigada de trabalho em frente ao casarão tombado onde funcionará o Ninna Cozinha.
Lênin Palhano e a brigada de trabalho em frente ao casarão tombado onde funcionará o Ninna Cozinha.| Reprodução: Instagram Lênin Palhano

O Ninna

O segundo degrau dessa escalada está chegando. Será inaugurado nesta quarta-feira (30) o Ninna Cozinha. O empreendimento, que integra o Grupo Obst., é mais uma parceira do chef Lênin Palhano com o empresário Marcelo Vaz e ocupa um casarão histórico tombado pela Prefeitura de Curitiba, na Rua Desembargador Motta, no Batel.

O projeto arquitetônico da casa foi desenvolvido e executado pelo arquiteto Jayme Bernardo e faz predominar o branco, com muito bom gosto da separação dos espaços, salões grandes e divididos entre os dois pavimentos da casa e uma varanda coberta.

A cozinha é muito grande, 100m², e é a primeira imagem a chegar ao cliente, que, curiosamente, entra pelos fundos e já pode ver a atividade intensa dos tantos profissionais entrosados trabalhando ali dentro.

O drinque (sem álcool) de capim-limão e a água gaseificada no próprio restaurante.
O drinque (sem álcool) de capim-limão e a água gaseificada no próprio restaurante. | Foto/ Anacreon de Téos

Estive lá na semana passada, no período de soft open, dos ajustes finais para a abertura. Achei tudo irrepreensível. Da decoração ao serviço. Dos drinques ao cardápio, tudo devidamente ajustado, numa pegada diferente do Obst, não tão intimista, de cores e texturas, mas muito mais próximo da cozinha tradicional, relembrando Lênin Palhano e seus bons tempos de C La Vie.

Ah, sim, o conceito é dele, a inspiração e a conduta também. Mas quem toca a cozinha é o chef gaúcho William Peters, que passou pelo Obst. e se destacou nacionalmente ao ser finalista do reality MasterChef Profissionais, em 2018. Antes de vir a Curitiba, trabalhou em restaurantes como o DiverXO, em Madrid, na Espanha, e o paulista Président, de Erick Jacquin, no qual atuou como sub-chef.

Mas tem mais feras: Jorge Mariano, que era do Madá, é o cara das massas e pães e o mixologista Zé Augusto Swaiger, também vindo do Obst., mas bem rodado por aqui, com passagens no Officina Bar e no Nomade, está a cargo dos drinques, com ou sem álcool.

Lentilhas verdes com barriga de porco e abóbora  - uma das sugestões de entrada do cardápio do Ninna.
Lentilhas verdes com barriga de porco e abóbora - uma das sugestões de entrada do cardápio do Ninna. | Foto: Anacreon de Téos

O cardápio

Como tinha ido na hora do almoço e o dia de trabalho ainda seria longo, optei por um coquetel sem álcool: Capim-limão (capim-limão, limão siciliano, manjericão e água com gás – R$ 19). Aliás, a água servida, com ou sem gás, é toda produzida ali no bar, com equipamento da Água Sempre Pura.

Como entrada, pedi Lentilhas verdes com barriga de porco e abóbora (R$ 35), com a lentilha super macia, a barriga desmanchando de cremosa e um delicioso picles de abobrinha por cima, acrescentando o agridoce primoroso.

Prato principal, eu não conseguiria fugir de um clássico francês, a coxa de pato. Mas era apenas a linha conceitual, da coxa confitada. O prato era bem mais: Arroz caldoso de pato confit e castanhas (R$ 110), era o que dizia no cardápio. O caldo que envolve o arroz é feito de outras peças do pato, com uma sutil mistura de pedacinhos da linguiça Blumenau. Por cima, a castanha-de-caju crocante, algumas ervilhas e um oportuno aïoli de páprica. Irretocável!

Arroz caldoso de pato confit e castanhas.
Arroz caldoso de pato confit e castanhas. | Foto: Anacreon de Téos

De sobremesa, palavra que balancei com uma Pavlova (suspiro com coulis de amora, frutas e creme de baunilha – R$ 35), mas meu jeito brasileiro me fez optar pelo Sagu de coco com amendoim (R$ 30). Acertei em cheio, que sobremesa deliciosa! Não exageradamente doce, bem como aprecio. O sagu é cozido no creme de coco e servido com amendoins tostados, paçoca em pedacinhos e finas tiras de coco, que ainda dão um toque a mais na decoração. Parabéns à Anna Cury, responsável pelas sobremesas do restaurante.

Sagu de coco com amendoim, sobremesa deliciosa.
Sagu de coco com amendoim, sobremesa deliciosa. | Foto: Anacreon de Téos

O Ninna Cozinha é, entretanto, muito mais do que uma bela e bem servida refeição. Vai abrir o dia inteiro, começando por servir o café da manhã já a partir das 8h – e servindo também em outros horários, caso seja desejo do cliente. São sugestões de salgados, sanduíches, cumbucas e doces, a serem servidos até às 18h. Para beber, sucos naturais, vitaminas, várias seleções de cafés e chás.

No almoço, caso seja o desejo, o cliente pode pedir o PF, com alternativas de picadinho, bife acebolado, peito de galinha e ravióli, a preços variando entre R$ 39 e R$ 69. O Menu Kids tem mignon, batata frita, peito de frango e espaguete, bem ao gosto da criançada.

Como o restaurante se propõe a ser full time, evidentemente que o menu é bem grande. Mas, para quem se interessou, tudo o que existe para ser servido pode ser encontrado online, clicando aqui. Aí, sim, dá para ter uma bela noção de tudo o que o Ninna oferece.

A partir deste dia 30, portanto, com o Ninna Cozinha de portas abertas, Curitiba passa a escrever uma nova e bela página de sua rica gastronomia.

Sucesso, pois!

O branco e as cores claras predominam no espaço interno do Ninna Cozinha.
O branco e as cores claras predominam no espaço interno do Ninna Cozinha. | Foto: Anacreon de Téos

Ninna Cozinha

Rua Desembargador Motta, 1861 – Batel

@ninna.cozinha

@leninpalhano

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]