O Italy Caffé Juvevê será inaugurado nesta terça-feira (08) em Curitiba.
O Italy Caffé Juvevê será inaugurado nesta terça-feira (08) em Curitiba.| Foto: Anacreon de Téos

Aquela portinha simpática ali na Praça Osório marca a recente memória gustativa de muita gente. Pela simplicidade e pelo sabor da comida. Pelo ambiente agradável e pelo serviço disponível durante o dia inteiro.

Lembro-me de ter ficado empolgado ao saber que ali, no Italy Caffé, estaria sendo servido o autêntico Galeto da Serra Gaúcha. Era (e ainda é) a concorrida atração dos sábados, também atraente no preço, conforme escrevi há três anos, quando o restaurante foi inaugurado (confira aqui).

O sucesso desse prato, das pizzas, dos bolos, das tortas e dos lanches fez com que a casa, auto-definida como “típica Cafeteria Romana, Rústica e Moderna”, estivesse sempre em alta, como ponto de encontro de pessoas de bom gosto e como referência de comida sem exageros de requinte, mas de fino gosto e apaixonante ao paladar.

O Galeto tradicional da Serra Gaúcha servido no Italy do centro também será atração dos sábados no novo espaço, no Juvevê.
O Galeto tradicional da Serra Gaúcha servido no Italy do centro também será atração dos sábados no novo espaço, no Juvevê.| Arquivo/ Anacreon de Téos

Só que o local é pequeno e, por ficar no centro da cidade, também oferece algumas dificuldades de estacionamento e locomoção. O que não tem sido impeditivo para as mesas estarem sempre ocupadas durante todo o período de funcionamento: das 10h às 22h.

Mas, para quem às vezes não encontra lugar por lá e para quem aprecia um espaço maior, agora pode localizar o Italy funcionando também em outro endereço. No Juvevê, na Rua Rocha Pombo, que já conta com outros restaurantes e empreendimentos de alimentação.

Os salões do novo Italy Caffé são largos e espaçosos.
Os salões do novo Italy Caffé são largos e espaçosos. | Foto: Divulgação

E é um espaço bem maior, com capacidade para 110 pessoas (claro que no protocolo da pandemia isso é reduzido), numa casa térrea, com mesas esparramadas pelos salões em vermelho, verde e branco, deixando fluir o sotaque italiano por toda parte.

É uma cantina, uma grande cantina com todos os seus atributos de som (a trilha sonora é ótima) e imagem. Tem até um espaço para crianças, com lápis de cor de outros itens para entreter os pequenos enquanto os adultos terminam a refeição.

O espaço especial do Italy Caffé para as crianças.
O espaço especial do Italy Caffé para as crianças. | Foto: Divulgação

Tive o privilégio de poder conhecer o novo Italy noite dessas, ainda na fase final do treinamento da brigada de cozinha e do pessoal do salão, recebendo somente alguns familiares e outros próximos. Fiquei encantado, posso assegurar.  Já estava tudo funcionando nos trinques, o que permitiu aos proprietários cravar a data de inauguração: será nesta terça-feira (08), no horário normal proposto para o funcionamento da casa, das 11h às 23h (claro que o último decreto municipal reduz em uma hora o prazo de fechamento).

E, tanto como no outro, vai funcionar direto, o dia todo, apresentando sugestões para o almoço, para o lanche da tarde, para o happy hour, para o que se puder imaginar. Tem uma bela carta de cafés – espresso e coado -, pães, sanduíches, doces e sorvetes, além de sodas italianas, sucos naturais, chás italianos, soft drinques, vinhos em taça e cervejas.

Mas nada depende de horário. Se o cliente quiser comer uma torta e beber um chá ao meio dia, tem. Tanto quanto o desejo de uma pizza ou uma massa às 16h30, também pode ser saciado.

O novo proprietário

O jovem Vinícius Cossia é o sócio responsável pela nova casa. De formação gastronômica, será também o chef executivo do Italy Caffé Juvevê.
O jovem Vinícius Cossia é o sócio responsável pela nova casa. De formação gastronômica, será também o chef executivo do Italy Caffé Juvevê.| Foto: Divulgação

Os idealizadores do novo Italy Caffé são os mesmos do primeiro – Fábio Pereira, Rogério Mainardes, Alessandro Ongaratto e Ewerton Antunes. Mas, para o novo empreendimento, passaram o know-how a um importante reforço, o jovem Vinícius Cossia, 28 anos, um especialista em cozinha.

Formado como chef de cozinha pelo Centro Europeu, fez Tecnologia em Gastronomia na Universidade Positivo e tem formação também pelo Senac.

Começou na cozinha estagiando no Lagundri, depois Mané Young e Gato Gordo – esses em Campos do Jordão -, até começar a trabalhar nos restaurantes do grupo. Primeiro no Kan – Cozinha Japonesa, onde passou por todas as estações da culinária, incluindo o serviço, o mesmo ocorrendo no Porcini Trattoria, onde coube a ele organizar o mise en place para o serviço. Ali mesmo cresceu e chegou a assistente de cozinha, responsável pelos pratos que continham carne grelhada.

Foi quando saiu para ganhar o mundo, em experiência internacional. Na Suíça, em Le Bouveret, saiu bacharel em Artes Culinárias pela Cesar Ritz, Culinary Arts Academy. Lá perto, em Genebra, fez um estágio no Jeu de L'Arc Restaurant, um restaurante italiano muito bem-conceituado por lá. Dali, uma experiência em Portugal, no The Ritz-Carlton Penha Longa Resort, onde passou um ano e meio, em quatro dos sete restaurantes existentes no complexo – incluindo aquele com uma estrela Michelin, o LAB por Sergi Arola, trabalhando no mise em place dos amuse bouche e nos snacks.

Vinícius estava pronto. Voltou a Curitiba, foi personal chef durante um ano, até que surgiu a oportunidade de retornar ao grupo que o revelou. É o quarto sócio do Italy Caffé Juvevê. Mais ainda: além de proprietário, é o chef executivo da casa, o responsável direto por tudo de bom que vai acontecer por ali.

Auguri Italia!

O Italy possui um belo forno de barro, combinando o aquecimento a gás com a lenha – para dar o toque defumado nas pizzas (o cardápio é bem atraente) e alguns gratinados. E um cardápio, que, como já disse, é o mesmo do outro, só que, naquele ambiente amplo e colorido, parece ter um toque diferente.

O belo vinho Sangiovese, o vaso de manjericão e o azeite italiano... perfeito para o que virá pela frente.
O belo vinho Sangiovese, o vaso de manjericão e o azeite italiano... perfeito para o que virá pela frente. | Foto: Anacreon de Téos

De pronto, quando chegamos lá, deixamos as escolhas por conta da casa. Porções-degustação, até para que pudéssemos sentir o que estaria esperando os novos clientes. Como o foco era a Itália, veio um ótimo Sangiovese – Renzo Masi Alido, um Toscano de R$ 118 que paga o preço e sobra. Curioso que chegou junto com um vaso de manjericão. “Para completar o sabor, caso precise” - avisou Adriano, o maitre, dizendo que poderíamos tirar folhas à vontade.

A carta de vinhos é muito boa, claro que com um peso maior para os italianos, mas conta também com argentinos, chilenos, espanhóis, portugueses e, meio perdidos no meio, alguns franceses. Há champagnes e bons espumantes também. E vinhos em taça, para quem preferir.

Para beliscar veio um Corniccione, que é um primo do Calzone, que, segundo o Ewerton Antunes, é feito com a dobra da pizza recheada. O nosso recheio era à Portuguesa. Não deixamos levarem embora o que sobrou, nem quando veio o primeiro item da degustação.

Corniccione, uma delícia para petiscar.
Corniccione, uma delícia para petiscar. | Foto: Anacreon de Téos

O que veio depois – tudo em porção degustação – foi um delírio: entre outros, Capeletti in brodo da Nonna, Galinha caipira da Nonna com polenta, e um mignon chamado Filetto brasiliano, que é o medalhão grelhado, com cebola caramelizada (douradinha e brilhante), arroz de alho e batatas. E que, para se ter uma ideia, custa apenas R$ 43. Um prato de mignon – o corte queridinho do curitibano – por R$ 43 não é em qualquer lugar que se encontra.

Filetto brasiliano, o mignon com cebolas caramelizadas, arroz de alho e batatas (porção degustação)
Filetto brasiliano, o mignon com cebolas caramelizadas, arroz de alho e batatas (porção degustação)| Foto: Anacreon de Téos

Aliás, para exemplificar, o prato mais caro do restaurante custa R$ 49 – porque é um Filé à cavalo trufado – medalhões com ovos fritos trufados, acompanhado de Gnocchi margherita com molho de queijos.

De sobremesa era só escolher entre as concorridas tortas da casa. E se dar bem com qualquer uma delas.

Ah, sim... e, como no outro, tem o Galeto aos sábados, que custa R$ 49,90, para duas pessoas. Tente imaginar onde estarei no almoço de sábado que vem.

O Italy Caffé funcionará de segunda a sábado das 11h às 23h (mas fecha às 22h por conta dos decretos).

Domingos, das 11h às 17h.

No hall de entrada do novo Italy Caffé há um espaço de bazar, com louças, produtos personalizados, massas e outros itens que o cliente pode adquirir.
No hall de entrada do novo Italy Caffé há um espaço de bazar, com louças, produtos personalizados, massas e outros itens que o cliente pode adquirir. | Foto: Divulgação

Italy Caffé Juvevê

Rua Rocha Pombo, 243 – Juvevê

Fone: (41) 3308-5457

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]