brinquedos de criança
Apesar da estimativa de crescimento das vendas ser pouco mais de 1%, se comparadas as de 2018, o valor que os consumidores pretendem gastar nos presentes em 2019 é maior.| Foto: Pixabay.

O Dia das Crianças é comemorado em 12 de outubro e a data é esperada com bastante entusiasmo pelo comércio. No entanto, uma pesquisa divulgada pela Associação Comercial do Paraná (ACP-PR), mostrou que o crescimento das vendas no período deverá ser pouco expressivo para o setor. Isto porque, segundo o órgão, a estimativa de aumento real das vendas no Paraná é de 1,3%, em relação ao mesmo período do ano passado. Os números são do Data Censo.

Ao todo, para chegar a este crescimento médio a instituição entrevistou 200 comerciantes e 200 consumidores curitibanos, sobre as expectativas de compra na data e a esperança na recuperação econômica. A margem de erro por tipo de público é de 7%, considerando grau de confiança de 95%.

Consumo

Muito do crescimento das vendas está ligado ao aumento do ticket médio do presente em Curitiba. De acordo com a ACP, os consumidores da capital paranaense pretendem gastar R$ 128 em cada presente. No ano passado, o valor médio gasto pelos consumidores no Dia das Crianças foi de R$ 123. A maioria dos consumidores entrevistados também revelou que presenteará mais de uma criança na ocasião, como sobrinhos, afilhados e netos.

Brinquedos, roupas, livros, calçados, eletrônicos e games, estão entre os objetos de maior desejo na data. Cabe destaque ao crescimento significativo de 8% na intenção de compra de livros, e 7% no item roupas e vestuário.

O perfil do consumidor curitibano entrevistado são homens e mulheres na faixa etária de 26 a 45 anos. A maioria possui renda familiar mensal entre R$ 3.993 a R$ 19.960.

Próximos meses

Além do crescimento nas vendas, o levantamento divulgado pela ACP mapeou o sentimento de confiança do setor para os próximos meses festivos. Dos 200 comerciantes entrevistados, 66% disseram estar esperançosos quanto a uma recuperação econômica. Outros 32% se mostram preocupados e 2% desanimados. Analisando por porte, as empresas de médio e grande porte estão mais esperançosas.

Outro recorte oferecido pela associação é relacionado aos investimentos no segmento. Mesmo com a previsão de pequeno aumento no consumo nas datas comemorativas de 2019, 70% dos comerciantes de Curitiba afirmaram que não realizarão investimentos em seu negócio nos próximos meses, independente do porte e da região em que estão localizadas. Para os que irão fazer investimentos, os mais citados são: mudanças nos produtos ofertados, seguido de reformas na estrutura da loja e aumento do número de funcionários.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]