Edson Reis, CEO da Teclub, fabricante de lubrificantes automotivos do Paraná.
Edson Reis, CEO da Teclub, fabricante de lubrificantes automotivos do Paraná.| Foto: Divulgação

Com a estratégia de apostar em distribuidores nacionais fortes e na relação custo-benefício, uma empresa paranaense de lubrificantes automotivos, como óleos de motor, tem conquistado espaço em um mercado dominado por companhias multinacionais bilionárias.

Mesmo dividindo as prateleiras com produtos Shell, Texaco e Petrobras, a Teclub – dona da marca Maxon Oil – tem se posicionado entre as maiores produtoras desse tipo de produto no país e entre as que mais vendem, além de estimar um faturamento de R$ 100 milhões em 2020, de acordo com o CEO Edson Reis.

EMPRESAS DO PARANÁ: acompanhe as notícias sobre negócios no estado

A indústria de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, começou com o sonho do pai de Edson, Nelson Reis, de ter uma grande empresa. Quando, entre 2006 e 2007, surgiu a oportunidade de comprar uma revendedora de lubrificantes que havia quebrado com o antigo dono, ele resolveu arriscar. Foi aí que percebeu que não tinha domínio desse segmento.

Coube a Edson e à irmã, Flávia, assumirem o negócio em 2010. “Quando nós viemos, foi para ajudar a empresa a não falir. Mas a gente também não conhecia nada do mercado. Tivemos que entrar de cabeça”, relembra. Reis era da área de gestão e já havia trabalhado em multinacionais. Sua irmã tinha base em administração.

Para dar um impulso ao negócio, o empresário resolveu fazer uma faculdade de engenharia química para entender dos processos. “Enxergando o mercado, percebemos um nicho que ninguém explorava. O pessoal achava que lubrificante tinha de ser ou de uma grande companhia ou barato. Não existia o meio-termo. Vimos que tinha espaço, sim, para fazer um lubrificante com valor agregado, sem ser de companhia e com qualidade”, diz.

Com ajustes da Agência Nacional do Petróleo, que passou a criar testes de qualidade mais rigorosos a partir de 2010, o negócio deslanchou.

A Teclub passou então a apostar em produtos com um custo mais baixo do que o das grandes companhias, mas sem perder a margem que torna viável o negócio. Isso se somou ao investimento em qualidade e ajustes de gestão e administração. Em 2015, a empresa já estava vendendo 150 mil litros por mês. De lá para cá, o crescimento não parou. Cinco anos depois, a empresa vende 1,5 milhão de litros/mês.

Os números colocam a Teclub na 14ª empresa em produção de lubrificantes no Brasil e a sexta que mais vende no Sul – entre 276 importadores e misturadores (que são os produtores independentes, como eles). Estão à frente das norte-americanas Havoline (pertencente à Texaco) e Bardahl e da francesa Motul, para exemplificar.

Distribuidores 

Os produtos Maxon Oil conseguiram espaço nas prateleiras de diversos estados do Brasil. “O esforço de vendas é direcionado às distribuidoras. Um dos motivos do nosso sucesso foi conseguir montar uma rede de distribuição nacional muito forte. A gente tem empresas de nomes grandes, como Fortbras e Grupo Real. São distribuidores que têm poder de penetração e capilaridade muito grande”, destaca Reis.

Com os produtos chegando cada vez mais longe, especialmente a partir de 2015, os números dispararam. A Teclub espera ter faturamento superior a R$ 100 milhões mesmo no conturbado ano de 2020. “A gente vem crescendo ano a ano em porcentagens altas”, destaca o CEO. “Em 2018 demos um salto no faturamento porque começamos a entrar em Minas Gerais. Neste ano, conseguimos entrar em São Paulo. Não vendíamos nada lá. Também conseguimos entrar no Espírito Santo e no Rio de Janeiro. Isso vai aumentando de forma sustentada o nosso faturamento”.

A empresa hoje mantém escritórios de representação em todos os estados do Brasil e quer, em 2021, avançar pela América Latina.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]