i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil

Gestão criativa coloca Pormade entre as melhores empresas para trabalhar no Paraná

  • PorEquipe Paraná S/A
  • 08/11/2018 22:30
Apenas uma pequena parte dos 600 funcionários da Pormade, em União da Vitória. (Foto: Divulgação).
Apenas uma pequena parte dos 600 funcionários da Pormade, em União da Vitória. (Foto: Divulgação).| Foto:

Lívia Inácio, especial para a Gazeta do Povo

Foi nos anos 1980 que o empresário Claudio Zini fez uma das viagens mais importantes de sua carreira. Ele visitou companhias no Japão e conferiu de perto os ganhos da chamada administração participativa, implantada na década de 1950 em várias organizações no país. Presenciar experiências de gestão cujas decisões partiam do chão de fábrica transformou sua maneira de guiar a Pormade, empresa na qual ingressou em 1976 e da qual hoje é proprietário. O aprendizado rendeu bons frutos: nesse ano, a companhia especializada na fabricação e venda de portas de madeira e acessórios ocupa o segundo lugar do Great Place to Work na categoria Médias Empresas.

Com 600 funcionários e faturamento anual de R$ 150 milhões, a companhia sediada em União da Vitória é gerida “de baixo para cima”, como Claudio faz questão de frisar. Ali, toda opinião tem seu valor. “A inteligência coletiva é nossa maior riqueza. Muitas vezes se paga uma taxa de ignorância quando decisões autoritárias não levam em conta a sabedoria de todos”, defende.

pormade_portas_entre as melhores empresas_2

Fábrica da Pormade, em União da Vitória, vista de cima. (Foto: Divulgação).

A redução de hierarquias foi o caminho encontrado para estabelecer uma ordem que levasse em conta a opinião e o posicionamento de pessoas em diferentes funções. O organograma é atualmente composto apenas por diretores, coordenadores e colaboradores, o que tornou a gestão mais aberta e livre. Escolhas importantes ocorrem em cada uma das três esferas. “Se alguém cria uma maneira nova e mais eficaz de fazer suas tarefas, não encontra resistência para testá-la e tem total abertura para debater o método entre seus pares mesmo”.

Mas e quanto ao risco de errar? Claudio admite que pode ser que alguma proposta falhe, mas defende que o bônus é sempre maior quando mais gente se sente livre para se lançar em apostas “Quando está todo mundo raciocinando junto, temos mais chances de acertar”, diz.

LEIA TAMBÉM: Novo SUV T-Cross vai tirar fábrica da Volks no Paraná do marasmo

A confiança que gera bons resultados

No ambiente corporativo, uma boa relação de confiabilidade é fundamental, sobretudo em um espaço no qual as pessoas têm ampla liberdade e poder de decisão. É por isso que a Pormade busca reforçar o sentimento de pertencimento. E a empresa faz isso com ações bem criativas, como a “cantina da confiança”.

Ela oferece frutas, bebidas e pode até se parecer com uma cantina comum, mas não é. Primeiro, por não ter atendente. Então, como é que faz para pagar a conta? É exatamente essa a questão. O funcionário pega o que quiser e deposita o valor em uma caixa. Vai da consciência de cada um não levar nada fiado.

O bem humorado voto de confiança da empresa é um exemplo da segurança que a Pormade tem em seu time. Cada um se sente um pedacinho de um contexto amplo e está sempre inclinado a oferecer seu melhor, desenvolvendo um senso de propósito e importância. “Em um  mês de casa, a pessoa já está completamente feliz e integrada”, diz Claudio.

LEIA TAMBÉM: Ex-reitor da UFPR lança empresa que se propõe a fazer o “match” entre indústrias e universidades do Paraná

Quando ensinar é também aprender

Por acreditar no potencial de suas pessoas e prezar pelo desenvolvimento delas, a Pormade investe muito em educação. A empresa, que, desde 2003, vem recebendo sucessivos prêmios por suas políticas de gestão,  possui um centro especial de treinamento, o Centro de Desenvolvimento Humano Pormade (Cedehep). Por meio dele, são ofertados cursos em diversas áreas e até educação básica.

O Cedehep também oferece subsídio para  graduação e pós, além de formações abertas aos familiares dos funcionários. Esse tipo de suporte promove o crescimento profissional, a ampliação de horizontes de carreira e o estímulo ao nascimento de propostas para alavancar a organização. Resultado: altos níveis de satisfação e, consequentemente, de produtividade.

Um dos diferenciais da estratégia de educação da Pormade é instigar o interesse pelo conhecimento. Todo mundo sabe alguma coisa que teria orgulho em poder repassar. Todo mundo tem também muito ainda o que aprender. A empresa aproveita essa via de mão dupla para elaborar outro incrível projeto também desenvolvido no Cedehep.

Acontece assim: abrem-se inscrições para quem quer oferecer algum minicurso ou palestra sobre algo de que gosta ou em que tenha interesse. A cada semana, um funcionário se apresenta. A comunidade externa que quiser assistir paga R$ 10 pela aula. Se o aluno for da companhia ou familiar de alguém de lá, recebe R$ 10 reais para ver – ou seja, sai ganhando duas vezes. O dono do curso leva R$ 50.

Pesquisas têm mostrado que, mais do que promover o ensino, uma empresa precisa ouvir suas pessoas e aprender com elas. Na Pormade, essa troca é uma realidade. Não por acaso, ela é tão querida pelos seus funcionários e frequentemente está na mira de quem estuda políticas de Recursos Humanos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.