i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Polzonoff

Foto de perfil de Polzonoff
Ver perfil

"Para nós, há apenas o tentar. O resto não é da nossa conta". TS Eliot.

Jogo de amarelinha: uma experiência sobre generosidade na noite de sábado

  • 24/10/2020 15:37
Neste jogo jogado desde que saímos da cama até a hora de dormir, o objetivo é nobre e um só: o Céu.
Neste jogo jogado desde que saímos da cama até a hora de dormir, o objetivo é nobre e um só: o Céu.| Foto: Pixabay

Antes de começar, eu me pergunto se vai dar certo. Se não é muito ousado. Ou talvez até muito pretensioso. Talvez, talvez. Mas é o que dá viver sob a máxima de que o importante é tentar, sem se ater demais às consequências. De qualquer forma, o pior que este texto pode causar no leitor é enfado. Então vamos ver se a brincadeira funciona. Os que não estiverem a fim de brincar podem ler o texto em sua versão linear logo abaixo. [Vá para o § 8]

[2] (Como este, talvez?) [Vá para o § 7]

[3] Em seu livro mais recente, Breaking Bread With the Dead [algo como “Comungando com os mortos], Alan Jacobs, autor que vivo citando por aqui, discorre sobre essa relação de generosidade que precisamos fomentar com os textos que nos propomos a ler. Ele fala dos textos de autores mortos, sobretudo de autores que são racistas, antissemitas, homofóbicos e machistas, mas, como estou vivinho da silva e não sou nada dessas coisas, decidi me apropriar. Jacobs, sempre muito generoso, sugere que levemos esse exercício às últimas consequências, nos expondo sobretudo a textos que nos desagradam. [Vá para o § 2]

[4] Enquanto houver leitores generosos como você, dispostos a brincar de amarelinha na noite de sábado só pelo prazer da brincadeira, escrever vai continuar valendo a pena. Até porque, neste jogo jogado desde que saímos da cama até a hora de dormir, o objetivo é nobre e um só: o Céu. [Você chegou ao Céu]

[5] A ideia, aqui, é falar um pouco sobre a generosidade do leitor. Advogo em causa própria, reconheço. Não só eu, mas todos nós que lidamos com a palavra escrita precisamos da generosidade do leitor para nos fazer compreendidos. Não é um esforço que se compare a levantar uma parede ou roçar uma plantação de feijão no semiárido, mas ainda assim é difícil. A atenção e generosidade do leitor nunca estiveram tão escassas. E a vida nesse garimpo é para lá de insalubre. [Vá para o § 9]

[6] Viver de escrever é um privilégio pelo qual sou extremamente grato. E espero que este e todos os meus textos futuros deixem clara essa gratidão. Nem sempre consigo me fazer compreendido como gostaria, aqui e ali tenho ideias malucas como esta e às vezes uso uma palavra só para acordar no meio da noite e pensar noutra melhor. Mas isso é próprio do ofício. [Vá para o § 4]

[7] O objetivo é justamente substituir a hostilidade muito própria do nosso tempo pela curiosidade genuína e o embate saudável. Um embate que pode se dar publicamente ou nas entranhas da alma, ao gosto do freguês. E ele vai além, sugerindo que, de vez em quando, exercitemos a defesa de pontos de vista flagrantemente contrários aos nossos. Só para que percebamos como, no fundo, é fácil defender qualquer ideia, por mais absurda que ela pareça. [Vá para o § 6]

[8] Claro que me inspirei em O Jogo da Amarelinha, o impagável romance de Cortázar no qual o leitor é convidado a avançar pelos capítulos numa ordem incomum. Influenciado pelo jazz, Cortázar escreveu o livro numa época em que a graça era explorar novas formas de liberdade e improviso. Escrevo este texto numa época em que as pessoas se recusam a ler qualquer coisa com mais de dois parágrafos e que tumultue a visão de mundo delas. Azar o meu. [Vá para o § 5]

[9] Se você chegou até aqui, ótimo. Me sinto mais do que satisfeito. E o venero, leitor, porque você é uma raridade. As muitas métricas proporcionadas pelos sistemas de análise me mostram que a maioria dos leitores jamais avança até o último parágrafo. Que, neste caso, só é o último para a brincadeira fazer sentido. Boa parte dos leitores, aliás, se contenta apenas com o título. Quando consigo fazer alguém chegar até a metade de um texto, me dou por satisfeito e até abro um espumante. [Vá para o § 3]

VERSÃO LINEAR

Antes de começar, eu me pergunto se vai dar certo. Se não é muito ousado. Ou talvez até muito pretensioso. Talvez, talvez. Mas é o que dá viver sob a máxima de que o importante é tentar, sem se ater demais às consequências. De qualquer forma, o pior que este texto pode causar no leitor é enfado. Então vamos ver se a brincadeira funciona.

Claro que me inspirei em O Jogo da Amarelinha, o impagável romance de Cortázar no qual o leitor é convidado a avançar pelos capítulos numa ordem incomum. Influenciado pelo jazz, Cortázar escreveu o livro numa época em que a graça era explorar novas formas de liberdade e improviso. Escrevo este texto numa época em que as pessoas se recusam a ler qualquer coisa com mais de dois parágrafos e que tumultue a visão de mundo delas. Azar o meu.

A ideia, aqui, é falar um pouco sobre a generosidade do leitor. Advogo em causa própria, reconheço. Não só eu, mas todos nós que lidamos com a palavra escrita precisamos da generosidade do leitor para nos fazer compreendidos. Não é um esforço que se compare a levantar uma parede ou roçar uma plantação de feijão no semiárido, mas ainda assim é difícil. A atenção e generosidade do leitor nunca estiveram tão escassas. E a vida nesse garimpo é para lá de insalubre.

Se você chegou até aqui, ótimo. Me sinto mais do que satisfeito. E o venero, leitor, porque você é uma raridade. As muitas métricas proporcionadas pelos sistemas de análise me mostram que a maioria dos leitores jamais avança até o último parágrafo. Que, neste caso, só é o último para a brincadeira fazer sentido. Boa parte dos leitores, aliás, se contenta apenas com o título. Quando consigo fazer alguém chegar até a metade de um texto, me dou por satisfeito e até abro um espumante.

Em seu livro mais recente, Breaking Bread With the Dead [algo como “Comungando com os mortos], Alan Jacobs, autor que vivo citando por aqui, discorre sobre essa relação de generosidade que precisamos fomentar com os textos que nos propomos a ler. Ele fala dos textos de autores mortos, sobretudo de autores que são racistas, antissemitas, homofóbicos e machistas, mas, como estou vivinho da silva e não sou nada dessas coisas, decidi me apropriar. Jacobs, sempre muito generoso, sugere que levemos esse exercício às últimas consequências, nos expondo sobretudo a textos que nos desagradam.

(Como este, talvez?)

O objetivo é justamente substituir a hostilidade muito própria do nosso tempo pela curiosidade genuína e o embate saudável. Um embate que pode se dar publicamente ou nas entranhas da alma, ao gosto do freguês. E ele vai além, sugerindo que, de vez em quando, exercitemos a defesa de pontos de vista flagrantemente contrários aos nossos. Só para que percebamos como, no fundo, é fácil defender qualquer ideia, por mais absurda que ela pareça.

Viver de escrever é um privilégio pelo qual sou extremamente grato. E espero que este e todos os meus textos futuros deixem clara essa gratidão. Nem sempre consigo me fazer compreendido como gostaria, aqui e ali tenho ideias malucas como esta e às vezes uso uma palavra só para acordar no meio da noite e pensar noutra melhor. Mas isso é próprio do ofício.

Enquanto houver leitores generosos como você, dispostos a brincar de amarelinha na noite de sábado só pelo prazer da brincadeira, escrever vai continuar valendo a pena. Até porque, neste jogo jogado desde que saímos da cama até a hora de dormir, o objetivo é nobre e um só: o Céu.

12 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 12 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • L

    LSB

    ± 4 dias

    Grande texto!! E tenha mais fé tanto nos seus leitores quanto no poder de prender a atenção destes q seus artigos possuem!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Joviana Cavaliere Lorentz

    ± 5 dias

    Ah! Escritos pelo próprio Cortazar. O Livro de Manuel tem uns 8 livretos críticos. Procure na Travessa, se é que ainda deixam disponíveis para trouxas Acorda Mané.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • L

      LSB

      ± 4 dias

      Pq tanta grosseria na crítica? Se fosse mais educada seria mais eficiente. Eu, por exemplo, q nunca tinha ouvido falar deste autor... se vc tecesse a crítica melhor ao invés de xingar eu poderia aprender/conhecer/assimilar “seu ponto de vista”... mas o xingamento não me esclarece nada..

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Joviana Cavaliere Lorentz

    ± 5 dias

    Você conhece os escritos críticos dos livros do Cortazar? Parece que não, pois aí saberia que não há nada de inocente nesses jogos feitos para serem mortais.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    CESAR CAVALLI SABBAGA

    ± 5 dias

    Fiquei preocupado com a saúde do Paulo Polzonoff Jr. Ficarei tranquilo somente se souber que distribui entre os amigos as infindáveis garrafas de espumante que ele abre todas as semanas. Se ele está a toma-las vamos perde-lo muito cedo Se ele aceitar minha colaboração pode mandar um garrafa para mim (sem abrir - deixa que eu abro).

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    A. Buck

    ± 5 dias

    Ótima reflexão!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Fred. 1996

    ± 5 dias

    Obrigado Paulo Joguei na manhã de domingo Confesso que o jogo do Cortázar eu li de forma linear. O seu jogo, li da maneira que você propôs Achei muito interessante e divertido! Vou procurar o meu Cortazar por aqui!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Cecília

    ± 5 dias

    E o que será da humanidade com esta nova safra de leitores que não alcança este "céu" (onde eu mesma, muitas vezes, tenho dificuldade de chegar)?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Regina Célia Baldin

    ± 5 dias

    Gostei muito! Minha gratidão também por seu texto!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luís Fernando

    ± 5 dias

    Parabéns !!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luiz Carlos Giublin Junior

    ± 5 dias

    Gostei!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Roberto Pinheiro

    ± 5 dias

    Genial!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]