i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Roberto Indech

Foto de perfil de Roberto Indech
Ver perfil

O “novo” mercado imobiliário

  • PorRoberto Indech
  • 14/01/2019 20:00
O “novo” mercado imobiliário
| Foto:

A Caixa tem um novo presidente. Pedro Guimarães tomou posse na semana passada e logo no primeiro discurso destacou as metas de expansão para o financiamento imobiliário e microcrédito, além de também sinalizar um possível destaque para investimentos na área de infraestrutura.

No entanto, o que mais atraiu a atenção da mídia e do público geral foram as declarações de que a instituição deverá deixar as taxas do financiamento habitacional mais flexíveis, respeitando os juros de mercado. A afirmação ganhou manchetes nos jornais e muitas críticas, mas entendo a sinalização como algo positivo. A iniciativa está alinhada ao objetivo da nova equipe econômica, que mostra com frequência a intenção de romper com a política intervencionista praticada nos últimos anos.

Se levarmos em consideração as taxas atuais dos cinco principais bancos do país para a classe média, elas ficam entre 8,5% a 9,5%, somada a Taxa Referencial (TR). É importante ressaltar que este cálculo também costuma considerar o relacionamento com a instituição financeira, além do perfil e renda de consumidor.

Segundo o Banco Central, os juros médios para o segmento vêm recuando ao longo dos últimos anos como reflexo da queda na taxa Selic, que saiu de 14,25% ao ano em 2015 para 6,5% ao ano, taxa vigente desde o início de 2018. Por outro lado, consumidores alegam que o movimento ainda é tímido. As instituições financeiras, no entanto, alegam que esta taxa está condicionada à expectativa futura, dado que grande parte dos financiamentos é de longo prazo.

Aumento da concorrência

Com a sinalização do novo presidente da CEF, o que se espera é um aumento da concorrência, inclusive com a entrada de novos players no segmento. O movimento elevaria a competição no mercado e criaria um ambiente propício de “briga” pelo consumidor, seja via taxas e/ou serviços oferecidos. Além disso, com a perspectiva do ajuste fiscal no país, passando pela Reforma da Previdência, a expectativa é que possamos vislumbrar taxas mais baixas para o financiamento imobiliário ainda no curto prazo.

Diante da crise econômica nos últimos anos e a insegurança jurídica, as construtoras e incorporadoras que atuam no segmento de média e alta renda sofreram graves consequências. O segmento registrou drástica redução no número de lançamentos e os estoques ainda permanecem elevados, o que obrigou muitas empresas a promover um replanejamento financeiro. No entanto, a expectativa é que, com o novo governo, a regulamentação, por meio de lei, do distrato imobiliário implementada em dezembro, reaqueça o mercado e produza bons números para o segmento e o país.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.