Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
5 séries antiguinhas que fazem falta no Netflix
| Foto:

Hoje é o último dia de carnaval e e por mais que o Netflix tenha milhares de títulos, você fica horas e horas procurando e chega aquela conclusão: faltava “aquela” série preferida, não é?

via GIPHY

Pensando nisso, listei as 5 séries antiguinhas que fazem falta no meu Netflix. (ou seja, é uma lista bem pessoal).

1. Bewitched

Com 8 temporadas, “A Feiticeira” mostrava a divertidíssima Elizabeth Montegomery como a bruxa Samantha, casada com um mortal, James (Dick Sargent/Dick York) que lidava com o desafio de ter uma vida normal e sem mágica. As cenas divertidas com a Tia Clara (Marion Lorne) e, principalmente Endora (Agnes Moorehead) deram vida longa à série. É para sentar e assistir vários de uma só vez com uma única preocupação em mente: dar boas risadas.

 

via GIPHY

2. The Golden Girls

golden girls netflix

Chamado de “Supergatas” no Brasil, “The Golden Girls” foi uma sitcom exibida na NBC entre 1985 e 1992 e mostrava as aventuras de quatro mulheres da terceira idade que resolvem morar juntas em uma casa em Miami (só o plot é interessantíssimo e rende boas gargalhadas). O elenco tinha as atrizes (fantásticas) Beatrice Arthur, Betty White, Rue McClanhan e Estelle Getty, que protagonizaram cenas divertidíssimas – algumas delas disponibilizadas no Youtube – e a atração se tornou um cult da TV americana.

3. Popular

Eu confesso: sou fã dos trabalho de Ryan Murphy (“Glee”, “American Horror Story”) e “Popular” foi o começo da ascensão da carreira dele como produtor-executivo na TV americana. Aí estão sementes que, anos depois, seriam melhor desenvolvidas em “Glee”, que durou seis temporadas. Com humor ácido e apenas duas temporadas, Murphy mostrava o cotidiano de adolescentes em uma escola norte-americana. O humor ácido e a sátira se juntavam aos dramas pesados mostrados nos episódios. Assim como em outras séries posteriores assinadas por Murphy, os diálogos navegam com amplas referências da cultura pop.

4. Nip/Tuck

Outro trabalho de Ryan Murphy, provavelmente o mais “masculino” deles. A série era protagonizada por dois médicos cirurgiões plásticos vividos por Julian McMahon
e Dylan Walsh e abordava o lado obscurso das cirurgias plásticas e a obsessão das pessoas pela beleza e perfeição. Apesar de ser um drama, assim como em todos os trabalhos de Ryan, destaca-se a fina ironia e a crítica ao comportamento. Belas atuações de Joely Richardson e Bruno Campos, ator brasileiro que abandonou a carreira.

5. Sex and the city

Essa dispensa apresentações, não é mesmo? Carrie, Miranda, Samantha e Charlotte protagonizaram seis anos de muitos risos, dramas e, claro, discussões sobre sapatos. Mas quem diz que a série é uma futilidade e “coisa de mulher” não deve ter examinado mais a fundo. Na verdade, trata-se de uma crônica dos relacionamentos e é impossível não se identificar um pouquinho com cada uma das protagonistas. “Sex and the city” fica mesmo como um sonho porque foi produzida pela HBO e o canal fechou um contrato de exclusividade com a Amazon, que exibirá séries do canal em seu serviço Prime Instant Video, que infelizmente não está disponível no Brasil.

via GIPHY

E você? De quais séries sente falta?

>>> 5 séries antigas que voltam ao ar em 2016 com o elenco original

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]