Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Apaixonar-se pelo problema é o começo da solução
| Foto: Campaign Creators/Unsplash

Quem nunca teve uma ideia incrível como um lampejo de criatividade para resolver um problema do mercado? Acho que todos nós de alguma maneira, mesmo que brincando já dissemos: eu vou criar um produto X e vou resolver determinada dor de mercado.  Geralmente quem tem essas  ideias quer guardar a sete chaves, quase nível “top secret CIA”.  Mas aí pode morar um problema.

Ter ideias brilhantes faz com que muitas vezes a gente não queira compartilhar e querer desenvolver essa ideia sem consultar ou ouvir ninguém para que ninguém “roube”. Mas será que você realmente está resolvendo algum problema ou dor de outras pessoas? A jornada empreendedora é cheia de armadilhas e dificuldades, mas criar ou desenvolver algo que as pessoas não precisam ou não têm interesse é certamente um erro muito comum.

“Ah, mas eu uso inteligência artificial, internet das coisas (IoT), blockchain, machine learning...!” A tecnologia é realmente incrível e as palavras são encantadoras, mas será que o seu público alvo liga para isso?

Apaixonar-se pelo produto e por sua ideia é algo tentador, mas você deve o tempo todo lutar contra essa força. O seu produto somente será incrível, se você resolver uma grande dor ou adicionar muito valor ao seu cliente ou cliente em potencial.

Diante desse cenário, alguns exercícios podem ajudá-lo a manter-se no caminho, mas um, certamente é mandatório: escute e observe o seu público-alvo sempre!

Nada melhor que ouvir de quem sofre a dor o quanto aquilo impacta a sua vida. Não é por acaso que muitas soluções vieram de pessoas que esbarraram em algum problema e tornaram esse evento uma verdadeira missão de busca por uma solução e, assim, nunca mais passar por essa situação ruim novamente.

Não seja tendencioso nessas conversas, busque formatos de entrevistar as pessoas, sem criar viés, entendendo toda a jornada em volta. Certamente esse processo será muito rico para você. Insights costumam vir das camadas em volta dos problemas, por isso compreender a fundo seu público alvo é importante.

Ver o mundo com os olhos dos seus clientes é algo muito poderoso e que faz você compreender melhor as necessidades, como eles agem, quais os seus hábitos e como buscam soluções. Lembre-se que você tem dois ouvidos, dois olhos e apenas uma boca. Fale pouco, mas escute e observe muito.

Em nossa jornada aqui na Medicinae Solutions, tivemos uma grande paixão à primeira vista: o super longo e travado ciclo de pagamentos no setor de saúde. Ouvimos, observamos e hoje empoderamos clínicas e hospitais a receber seus pagamentos em 24 horas. Já chegamos em 25 estados do Brasil, mas queremos cobrir todo o território nacional. Para isso, continuamos ouvindo e observando sempre.

O seu cliente pode até não saber ainda que precisa da sua solução, mas se você resolver a vida dele, ele será um apaixonado pelo seu produto. Então apaixone-se pelo problema!

*Rafael Coda é CEO e cofundador da startup Medicinae Solutions, que empodera clínicas e hospitais a escolher como e quando receber seus pagamentos e integra o portfólio do Cubo Itaú. Coda tem mais de 17 anos de experiência em business e finanças, tendo passado por importantes instituições como UBS e Ambev. Antes de empreender, esteve por 5 anos na holding de investimentos e private equity Albatroz Participações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]