Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cubo Itaú inaugura coluna sobre empreendedorismo tecnológico no GazzConecta
| Foto: Divulgação

Eu sou o Pedro Prates, co-head do Cubo Itaú, e com muita satisfação inauguro hoje a coluna do Cubo no GazzConecta. Esse espaço será inteiramente dedicado ao ecossistema de empreendedorismo tecnológico. Afinal, mais do que nunca, é importante dar visibilidade a iniciativas e discussões que possam fortalecer o setor no Brasil, para que assim, possamos sair ainda mais fortes dessa crise.

O conteúdo será produzido por profissionais que ajudam a construir e fortalecer o empreendedorismo no país. Terei a honra de dividir esse espaço com fundadores de startups, investidores e executivos de grandes empresas que fazem parte do dia a dia do Cubo.

Queremos aproveitar este momento de ruptura para olhar para o empreendedorismo como uma mola propulsora para alavancar a economia do país. Dessa forma, vamos falar de temas como oportunidades estruturais pós-crise, teses de investimento, novas soluções de startups, novos modelos de negócios, corporate ventures, capital de risco e tudo sobre o universo de tecnologia e transformação digital.

Resumindo uma longa história, o nosso setor vinha crescendo em ritmo super acelerado. Por razões macro como a queda gradual e contínua da taxa de juros e também pela capacidade dos empreendedores brasileiros em resolverem grandes ineficiências de mercado, as startups brasileiras cresciam como nunca.

Somente em 2019, cinco startups brasileiras atingiram valor de mercado acima de US$ 1 bilhão e entraram no clube dos unicórnios. O país encerrou o ano em terceiro lugar no ranking de novos unicórnios, empatado com a Alemanha e atrás apenas dos Estados Unidos e China. Para 2020, a expectativa era ainda melhor.

Com a pandemia, o ecossistema empreendedor chacoalhou. E pela natureza do setor, será um dos mais impactados com a volatilidade econômica que vivemos e viveremos por um tempo. A curto prazo, é hora de discutirmos melhores práticas de gestão de caixa – afinal, trata-se de uma crise de liquidez.

No entanto, em um pequeno espaço de tempo acreditamos que são justamente as startups, por sua velocidade, que mais podem se beneficiar das oportunidades que uma crise desse tamanho pode gerar.

Nesse espaço vamos fazer prognósticos sobre as possíveis derivações dessa crise. Vamos discutir os impactos nos modelos de negócios das empresas e o que vai acontecer de mudança cultural no Brasil e no mundo que pode impactar as companhias e seus modelos de negócios.

Para nós, trocar conhecimento é uma forma rápida de fomento à inovação. Ouvir quem já passou por crises, se inspirar em quem está se reinventando, mas principalmente escutar perspectivas diferentes sobre setores e as mudanças estruturais que vêm pela frente nos ajuda focar nas oportunidades que a crise traz.

Vamos colher as várias perspectivas seja dos empreendedores, investidores ou executivos para melhor entender como é possível sair dessa ainda mais forte. Adquirir aprendizado agora para crescer no futuro - que já é amanhã.

*Pedro Prates é superintendente do Itaú Unibanco e atua como co-head do Cubo Itaú, maior hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina. Economista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, o executivo possui ainda MBA em Negócios, concluído na New York University.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]