Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Os jardins no outono
| Foto: Bigstock

As temperaturas já começaram a ficar mais baixas e o sol já se põe cada dia mais cedo. Caminhando, já encontramos folhas amarelas que caíram das árvores e os tons avermelhados e laranjas começam a tomar conta das ruas. Esses são alguns sinais de que o outono chegou! Uma estação de transição, o outono é marcado por temperaturas instáveis e uma preparação para os dias frios do inverno.

Em resposta a essa época do ano, algumas árvores, conhecidas como plantas caducifólias, podem dar início a sua fase de dormência, quando perdem suas folhas e só restam seus galhos. Justamente por essa aparência “sem vida”, é que muitas pessoas acreditam que essas árvores estejam mortas.

"Ao caminhar pela cidade e encontrar uma árvore perdendo suas folhas, fique tranquilo que ela está apenas passando por seu ciclo natural!"

Pelo contrário! Estas plantas que entram em dormência nessa época estão utilizando uma estratégia muito inteligente para se manterem vivas e pouparem energia durante o inverno. Como a maior perda de água ocorre pelas folhas por meio da evapotranspiração (um processo metabólico de evaporação e transpiração das plantas), essas árvores armazenam água e energia em seus troncos, galhos e raízes para que rebrotem no período com temperaturas mais amenas: na primavera e verão.

Por isso, ao caminhar pela cidade e encontrar uma árvore perdendo suas folhas, fique tranquilo que ela está apenas passando por seu ciclo natural! E o melhor: ainda encanta por suas cores e transformações.

E são justamente essas transformações que tornam o outono uma época tão especial e admirável. Em composições no paisagismo, essas cores enriquecem os jardins e são uma ótima forma de valorizar a passagem do tempo e as mudanças que ocorrem nas plantas e na paisagem. Afinal, os jardins são dinâmicos e podem ser aproveitados e vividos ao longo de todo ano.

Dica para aproveitar a estação: conheça o Jardim Botânico de Faxinal do Céu, no interior do Paraná, a cerca de 350 km de Curitiba. É um lugar encantador com muitas cores de outono para admirar! Vale a visita.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]