Assinaturas Classificados
Seções
Anteriores
Publicidade

Bola no Corpo

Quem faz o blog
Seções
Defesa arrojada
É disso que o pop gosta
Foi o Vaterlô
Já fui bom nisso
Minha planilha que não falha
Olha o chute do garoto
Por dentro dos fatos
Posts
Um abraço para o contexto
Vai com Deus, guri
Vai ganhar o Motorádio
Enviado por admin, 15/05/12 4:58:00 PM

Relatório da Fifa lança um feixe de luz sobre a Arena


Foto de segunda-feira da Arena

A ainda opaca operação Copa-2014 em Curitiba ganhou mais um feixe de luz nesta terça-feira, com a divulgação pela Folha de S. Paulo de trechos de um relatório da Fifa sobre os estádios para o Mundial. O estudo foi feito por Charles Botta, consultor especial da Fifa para estádios, e pela Arena, empresa contratada pelo Comitê brasileiro para supervisionar as obras. O documento, de 1º de maio, trata das 12 subsedes. Aponta Fortaleza como a única no prazo e cinco delas com risco de não entregar o estádio – Natal é a que apresenta maior atraso.

Sobre a Arena da Baixada, o relatório mostra o seguinte (os grifos são meus):
- Está entre os cinco estádios sob risco de não ficar pronto a tempo;
- Este risco considerado é baixo, como o do Beira-Rio. Manaus e Cuiabá apresentam risco médio e Natal, risco moderado;
- Até a conclusão do relatório, apenas 12% da obra havia sido concluída. Somente o Beira-Rio (4%) apresenta índice menor. A média nacional é de 34,4% de conclusão;
- Em e-mail à cúpula da Fifa (Blatter incluído), Botta comemora o fato de Curitiba e Porto Alegre enfim terem iniciado as obras, o que põe os 12 projetos em andamento;
- A conclusão da Arena está prevista para junho de 2013;
- Os maiores riscos à obra são: não atender às exigências da Fifa e a falta de expertise do clube para gerenciar a reforma;
- O orçamento do estádio é de US$ 131 milhões (R$ 249,8 milhões pela cotação do dia em que o relatório foi apresentado).

*****

Agora, comento os grifos.

Considero pouco provável que a Arena não fique pronta a tempo da Copa do Mundo. No próprio relatório, a Fifa comenta do afrouxamento de algumas exigências no início deste ano. É provável que outras concessões sejam feitas, anulando as diferenças entre o que a Fifa exige e o que as sedes podem entregar. Ainda assim, é de se lamentar que o cronograma nas mãos da Fifa não preveja mais a reabertura do estádio no mês do aniversário de 89 anos do clube, como Petraglia cansou de prometer.

Também acho bom relativizar a crítica à falta de expertise do clube, mesmo que ela seja real. Não podemos esquecer a ficha corrida de Blatter e sua turma. Para a Fifa, quanto mais intermediários (construtoras, empreiteiras, grandes corporações etc.) e mais dinheiro circulando, melhor.

A questão continua sendo a que custo tudo isso vai ficar pronto e quem vai pagar a conta. A diferença do orçamento que vinha sendo divulgado até então (R$ 184 milhões) e o mencionado no relatório (R$ 249 milhões) é grande. Se já havia alguns ruídos sobre os trâmites para que Atlético, estado e município dividissem a conta inicial, o que dizer desses R$ 65 milhões excedentes? O poder público abraça essa conta? O Atlético paga e assume o risco de arrebentar suas finanças? Há um meio-termo razoável?

Difícil saber diante da pouquíssima informação divulgada pelo clube. Não custa lembrar, mesmo sendo uma obra privada e um imóvel privado, o financiador é o poder público, o evento é do País, logo é dever dar transparência a cada estágio da construção. Transparência que não é simplesmente publicar fotos diárias, como se faz no site da Arena CAP S/A. Para essa finalidade, talvez fosse mais apropriado criar uma conta no Flickr ou no Instagram.

Talvez com o fim do prazo estipulado pelo Tribunal de Contas Estadual para a apresentação do cronograma e do orçamento detalhados (entre outras exigências que dependem exclusivamente do poder público) a obra na Arena, enfim, torne-se transparente como se espera de algo que consumirá tanto dinheiro público (mesmo que mediante empréstimo ou potencial construtivo). Até porque é duro engolir qualquer aula de transparência, mesmo involuntária, da Fifa.

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Andre | 17/05/2012 | 14:01

      Oba! O Atlético vai ganhar um estádio novinho, de primeiro mundo! E vai pagar somente uma parte a fundo perdido! E para isso precisou somente se candidatar como sede para a Copa do Mundo e abrir para 4 jogos de importância irrelevante! E se o estádio fosse o Couto? Ah! Aí a coisa muda de figura, né? Hipócritas!

      JAMES MACIEL | 17/05/2012 | 10:29

      Alguem me explique por favor...por que copa no brasil? ja não basta os roubos que pagamos em geral para o governo a anos de taxas disso e daquilo, essa copa esta sendo o maior golpe que esta sendo dado, e vamos sentir daqui uns quatro anos, escrevam isso, e pra piorar, ainda vamos ter que ver mano meneses com uma seleção sem personalidade passar fiasco a frente de milhões de brasileiros apaixonado pelo aquele futebol canarinho que a anos não vemos...sinceramente só tenho a me lamentar por tudo!

      Isler | 16/05/2012 | 17:06

      Faz o seguinte, pede para o posto 24 horas fazer um empréstimo no BNDES pra comprar remédio... acho que não né? A imprensa está conseguindo confundir profundamente o povo sobre dinheiro de investimento em construção e dinheiro público. A quem não sabe, dever para o INSS/IRPJ/BB/CEF é dever dinheiro público. Porque ninguém fala nisso?!!?!?

      Marlon | 16/05/2012 | 13:10

      Quem vai pagar?? o atletico que não será, convenhamos. Não pagou a primeira metade do estádio vai pagar a segunda?? Quem vai pagar é o povo de Curitiba, este mesmo povo que vai nos postos 24hs e não tem médico pra atender...afinal a prefeitura precisa pagar o estádio e não os médicos.

      Gustavo França | 16/05/2012 | 12:37

      O comentarias desta coluna deveria ler o jornal em que escreve antes de sair falando besteira.. Como a própria gazeta fala em sua reportagem, a diferença de custo é de 15 milhões e não de 65 milhões. E este valor foi levantado por uma consultoria, e não informado pelo cuble ou pelos responsaveis pela obra.

      juarez | 16/05/2012 | 10:26

      Como dividido por tres ? Seria dividido com o Clube Atletico Pm/Gov, 15 milhões de paranaenses (não sei qual a população do Estado)e mais uns 2 milhões de Curitibanos, ou seja uns 17 milhões de pagadores de impostos.ISTO E UMA VERGONHA!

      Marcos A. | 16/05/2012 | 08:40

      Exigir transparencia de MCP? Aquele que só sabe se comunicar teclando asneiras pelo Twitter? Vai sonhando. O Ministério Público é que deveria se manifestar e exigir essa transparência que não existe e nem vai existir. E a diferença de 65 milhões (ou mais) ainda tem dúvida de quem vai pagar? Não acredito nem que o Atlético entrará com algo, dar o CT como garantia é só jogo de cena. Mario Celso Cunha não mentiu quando disse que no futuro o governo federal anistiará a dívida em caso de calote.

      Andre | 15/05/2012 | 23:37

      249 mi... fico imaginando quanto custou a construção da primeira parte da Arena, na década de 90, e claro, de onde veio tanto dinheiro... pena que naquela época não havia jornalistas exemplares e extremamente profissionais como há hoje. Jornalismo é isso: informação, questionamento, investigação. Tem camarada que até hoje pensa que algum clube (quanto mais o Rentistas do Uruguai...) pagaria 22 mi pelo Lucas, que, diga-se de passagem, merecia uma despedida bem mais honrosa do que teve.

      Andre | 15/05/2012 | 23:13

      Leonardo, se o poder público vai bancar algumas desapropriações por conta de 3 jogos da Copa, não haveria muito mais razão para bancar quantas desapropriações fossem necessárias para finalmente liberar a Pedreira, para ser utilizada permanentemente, recolocar Curitiba na rota dos grandes shows, e acima de tudo porque é patrimônio cultural do Povo de Curitiba? As desapropriações por conta da Copa seguirão o mesmo padrão de valor e celeridade da desapropriação daquele Parque Aquático do CAP?

      Borjão | 15/05/2012 | 22:40

      Se o total da obra for mesmo 249 mi, divididos por 3, a parte do Atlético é 83 mi. Melhor que o coxa que deve 100 mi. Se pagar tudo sem dar o calote, da onde vai tirar dinheiro pro novo estádio ??

      paulo | 15/05/2012 | 20:51

      prezado - acho que todo mundo já sabe o que vai acontecer: todas as obras vão atrasar e no final, vão fazer tudo a toque de caixa e a dinheiro público, com orçamentos superfaturados. aliás, não sei não se o pessoal já não está atrasando de proposito. pessoalmente acho um absurdo gastar-se tanto dinheiro para dois ou tres jogos, com desapropriações a rodo para doação a particular. A propósito, será que a prefeitura não quer desapropriar os meus vizinhos e dar-me as suas residências?

      Eduardo | 15/05/2012 | 20:19

      Engraçado né, as obras da Arena ainda "opaca" graças a manifestação deste jornalzinho e RPC em peso querendo achar "pelo em ovo". Resultado. A incrível e etica instituição TC-PR suspendeu o dinheiro para as obras depois de lerem varias reportagens aqui publicadas. E assim segue esse estado atrasado graças a paranaenses imbecis.

      edson antonio braga de oliveira | 15/05/2012 | 19:16

      compraram o campeonato estadual e ainda choram por conta d arena; coxarada copa so na arena em curitiba e vai chorar no travesseiro que e lugar de choram viu nobre imprensa paroquiana paranaense.

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade