Assinaturas Classificados

Seções
Anteriores
Publicidade

Caixa Zero

Quem faz o blog
Seções
Posts
Enviado por admin, 14/06/12 2:00:00 PM

Juízes poderão gastar R$ 1,8 milhão em livros para si

A Assembleia Legislativa decide na próxima segunda-feira se os juízes do Paraná poderão ou não gastar dinheiro do Estado para comprar livros para si mesmos.

O projeto que está em pauta destina R$ 3 mil para cada juiz. Os desembargadores já têm o privilégio, que agora seria estendido para a primeira instância.

A proposta, é claro, partiu do próprio Judiciário. Além de livros, os juízes poderão ser indenizados caso comprem softwares ou revistas jurídicas.

O Judiciário paranaense tem hoje 651 juízes. O que seignifica que o Judiciário poderá pagar, com dinheiro do Funrejus, até R$ 1,8 milhão.

Como os juízes ganham, em início de carreira, R$ 20 mil, fica a pergunta: vale gastar todo esse dinheiro do Estado ´para comprar livros para eles?

Siga o blog no Twitter.

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Marcos Zambalde | 08/12/2013 | 11:05

      O livro é um instrumento de trabalho de todo ser humano que deseja buscar conhecimento, sabedoria etc... A referida verba fere os princípios constitucionais, principalmente legalidade e moralidade. Sou funcionário público há 28 anos e sempre comprei meus livros. Jamais desejo ter tal regalia, pois o ESTADO não existe para enriquecer seus funcionários. O funcionário que deseja enriquecimento e altos salários deve trabalhar na iniciativa privada onde o objetivo é lucro e mais lucro. Felicidades a todos.

      Orlando Silva | 18/06/2012 | 18:32

      Não concordo com você Tiago, mas respeito sua opnião. Juízes, magistrados sei lá essa raça tem altos salários, vivem em extrema mordomia, comparar esses caras com outras profissões chega ser uma estupidez. Os professores são mal pagos pelos governantes, eles sim que teriam que ter todo o incentivo do governo para melhor ensinar nossos filhos, e se tivessem com certeza o Rogério nem postaria texto nenhum, pois saberia que era por uma causa justa, a educação. Se depender de mim, Juízes estão fu...

      Frederico B. | 18/06/2012 | 15:52

      E os professores de nossas escolas e universidades, com seus salários mais baixos que os dos motoristas desses senhores juízes, recebem ajuda de custo para comprar livros que são seus instrumentos de trabalho?

      Tiago | 18/06/2012 | 14:25

      É engraçado ler os comentários de pessoas que não entendem de nada, são totalmente ignorantes a realidade! Faço um exemplo bem simples, para dimensionar o restante da pergunta? O médico precisa de instrumentos para fazer uma operação, seria justo ele gastar do proprio bolso para comprar tais instrumentos? Qual é o instrumento de trabalho de um magistrado? o Livro!!! Portanto, mais do que justo tal medida! Por isso o Brasil é uma merda, pelo povo ignorante que tem!! Não sabe diferenciar nd!

      Newton | 18/06/2012 | 12:11

      Também quero ajuda de custo de R$ 3.000,00 por mês para comprar livros e softwares jurídicos. Ou senão, por que não diminuir o FUNREJUS? pelo que parece, sua arrecadação é altíssima para permitir tais "idéias" absurdas. Deveriam revogar a lei que permita também aos Desembargadores receber tal "ajuda" de custo. Bem lembrado por um colega: para que servem as bibliotecas do Tribunal de Justiça e os milhares de livros que já são comprados e destinados mensalmente aos gabinetes deles?

      gabriel | 17/06/2012 | 09:49

      Ridículo. Manchete da gazeta de domingo chama Carlinhos Cachoeira de empresário. O que mais para salvar a pele da Veja , Globo e Cia.

      Valmir Ledon | 15/06/2012 | 17:27

      Sem problemas, desde que haja uma licitação, transparente. Desde o processo de contratação até a entrega dos livros. Ganhando a licitação, uma editora ou livraria, os juizes poderiam encaminhar a lista de livros necessários e a ganhadora da licitação entregaria os livros de acordo com os pedidos. Agora, se não houver licitação é totalmente inconstitucional tal Lei. É apenas para que o Judiciário possa desviar ainda mais....

      Carlos | 15/06/2012 | 00:33

      E depois crime é o policial passar na padaria antes de ir pra casa, almoçar na praia qd acabou de trabalhar, ou ir a casa com a vtr q é de sua responsabilidade, e ir ... País da piada pronta.

      Cleide Silva | 14/06/2012 | 22:40

      Enquanto isso, os alunos da Universidade Federal, tiram xerox dos livros que fica mais barato que comprar livros. Afinal de contas estudantes não tem salário.

      Luiz Gabardo | 14/06/2012 | 19:18

      Livros podem ser encontrados na BIBLIOTECA. Isso é mais uma desculpa pra tirar dinheiro do erário, em vantagem própria. Só faltava essa...

      Thomas Nok | 14/06/2012 | 18:50

      Como diz um velho ditado: Uma mão lava a outra e as duas lavam a cara. E outros profissionais onde as mudanças e inovações são mais frequentes, não teriam direito ? Depois dos carros e dos livros, acho que deveriam ter um vale massagem. Na próstata.

      Luiz Lima | 14/06/2012 | 18:33

      Acho uma vergonha, esse dinheiro poderia ser utilizado para contratar mais profissionais no fóruns, para acelerar os processos parados, ou os juízes coitados ganham tão mal para se atualizarem com meios próprios, se for por esta linha de pensamento vão ter que inventar os auxílios para médicos, professores e outros profissionais que necessitam, ou talvez este parlamentares estão pensando em criar novos auxílios para eles mesmos no futuro e esse criado já é um endosso.

      Valdemir | 14/06/2012 | 18:07

      Com o salário que ganho tenho que comprar todos os livros para poder trabalhar. Sendo que ganho é muito inferior a esses salários. Definitivamente esse país já era, com certeza viver num país sério acho melhor saída. Aá claro não tem dinheiro para investir na Educação Básica para melhorar as condições do país. Salve políticos e agregados de governo, vocês conseguem cada vez piorar mais o país.

      Itaci Josmar de Barros | 14/06/2012 | 17:50

      MAIS UMA VERGONHA PARA ESTE ESTADO E ESTE PAÍS (TÃO QUERIDO E IDOLATRADO, REPLETO DE RIQUEZAS NATURAIS, QUE SÃO DESPERDIÇADAS EM FAVOR DE UNS POUCOS QUE NÃO TEEM VERGONHA NA CARA). O DINHEIRO A SER GASTO PODERIA (CASO POSSÍVEL - POR QUESTÃO DE ORÇAMENTOS) SER REPASSADO PARA A EDUCAÇÃO, MORADIAS, SAÚDE, VALORES MAIS ÚTEIS PARA A NOSSA SOCIEDADE TÃO CARENTE DE RECURSO...ELES JÁ POSSUEM UM BOM SALÁRIO, QUE COMPREM DO DINHEIRO DELES, MAS OS DESEMBARGADORES JÁ DERAM MAL EXEMPLO, AGORA A INÊS É MORTA.

      Luis | 14/06/2012 | 17:48

      E os professores, não precisam comprar livros?

      William | 14/06/2012 | 17:44

      Mamãe eu quero...mamãe eu quero...mamãe eu quero mamaáá... e como não podemos proferir ofensas aqui no blog só quero registrar, moro no Centro Cívico, e da minha janela eu vizualizo o TJ... eu xingo esses caras todos os dias, xingo as mães deles, profiro todo o tipo de ofensa...porque além dos vale-livros eles também merecem isso....

      adshuasdasdg | 14/06/2012 | 17:41

      Embora os três poderes do país tenham a estrutura literária precária, É UMA VERGONHA JUÍZES (AS) QUE GANHAM R$20.000,00 VINTE MIL REAIS POR MÊS TÁ NÃO POR ANO, TER VERBA DISPONIBILIZADA PELO ESTADO PARA SER GASTO SOMENTE COM LIVROS, ESSA DECISÃO SIMPLESMENTE CHAMA A POPULAÇÃO NÃO DE DESINFORMADO (A) E SIM DE BUUUUURRROOOOOOOOO (A)!!!

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade