Mauro Ricardo confirma reajuste zero e diz que funcionalismo do Paraná tem salário "top" - Caixa Zero
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Caixa Zero
Blog Caixa Zero

Mauro Ricardo confirma reajuste zero e diz que funcionalismo do Paraná tem salário “top”

Mauro Ricardo: funcionalismo não tem do que reclamar.
Mauro Ricardo: funcionalismo não tem do que reclamar.

Em entrevista exclusiva à Gazeta do Povo, o secretário da Fazenda do governo do Paraná, Mauro Ricardo Costa, confirmou que o funcionalismo público do estado ficará sem reajuste da inflação até o final do governo Beto Richa.

De acordo com o secretário, isso não significa que não haverá “avanços salariais”, já que, segundo ele, o governo retomou o pagamento de promoções e progressões. Para o ano que vem, estão previstos mais R$ 287 milhões para pagamento desse tipo de benefício.

“Entre 2016 e 2018, todo o funcionalismo receberá promoção e progressão. É bom entender que os planos de carreira do funcionalismo público são muito benéficos, às vezes dando até progressão em dois níveis, de dois em dois anos. E representam um avanço salarial expressivo”, disse o secretário.

Leia mais: Corte de gastos tira R$ 3,6 bilhões do orçamento do Paraná

Segundo o governo, é impossível conceder o reajuste pela inflação em função do acordo feito com o governo Michel Temer para impor um teto de gastos aos estados. “Não há possibilidade de conceder o reajuste salarial. Teria que aportar R$ 2 bilhões a mais para o orçamento de 2018, não há espaço para isso”, disse.

Salários “top”

Além disso, o discurso da Fazenda é de que o funcionalismo paranaense já tem salários muito bons. “De 2010 a 2017 o crescimento da folha foi de 150%, com um crescimento real [descontada a inflação] de 60%. Se olharmos salários do funcionalismo de Paraná, SC, RS e SP, vamos ver que as carreiras aqui são muito melhor remuneradas. E algumas delas ganham mais do que o funcionalismo público federal”, disse.

Leia mais: Beto Richa acusa servidor de querer privilégios: veja a vida privilegiada do governador

Para Mauro Ricardo, não conceder o reajuste “não significa que vão ter uma perda em relação ao que está sendo pago no mercado público nem no privado. A média salarial do funcionalismo paranaense é extremamente top. Não há o que reclamar em relação ao que foi concedido”, disse.

O secretário disse ainda que as corporações sempre pretendem ampliar salários, mas “esquecem que quem paga é a população. A não ser que a população queira pagar mais ICMS, mais IPVA. Tivemos 150% de avanço, é o suficiente. Agora vamos esperar e fazer mais pelo restante da população”, afirmou.

Assista à íntegra da entrevista aqui.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.