*

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Palpite de Alice

Lições do homem mais rico da Babilônia

Crédito Visualhunt
Crédito Visualhunt

Todo mundo tem um  por a ser seguido.  Todas nós nos inspiramos em alguém, seja uma atriz, um esportista, uma professora ou até mesmo um  empresário. No meu caso não é nada diferente, porém  um de meus ídolos é um escritor.

Ele escreveu um dos mais antigos livros sobre finanças, conhecido como “O homem mais rico da Babilônia”. O livro foi escrito por George Clason há quase 100 anos atrás,  porém a sua linguagem é de fácil compreensão e muito atual. O livro fala sobre as escolhas que fazemos em nosso dia a dia e os motivos porque algumas pessoas prosperam mais do que as outras. Basicamente, o que hoje consideramos de mentes milionárias.

Crédito Visualhunt

Logo no primeiro capítulo ele introduz o conceito mais importante sobre enriquecimento: SE PAGUE PRIMEIRO. Algamish, o personagem mais rico da Babilônia, ensina a Arkad, um dos aprendizes e dele e sem idéia de como cuidar de suas finanças, uma das lições mais inspiradoras tanto para o livro, quanto para a nossa vida. Ele diz: “Você paga pelas roupas e pelas sandálias que usa? Não paga pelas coisas que come? Consegue viver na Babilônia sem fazer despesas? O que tem para apresentar do que recebeu no mês passado? E de tudo quanto ganhou no último ano? Louco! Você paga a todo mundo, menos a si mesmo. Idiota, está trabalhando para os outros. Bem melhor que isso faz o escravo, que trabalha para o seu dono em troca de roupa e comida… Uma parte de tudo o que ganha pertence exclusivamente a você. No mínimo um décimo, mesmo nas ocasiões que tiver recebido pouco dinheiro. Pode ser mais, de acordo com o que produzir. Pague a si mesmo primeiro. Não compre ao fazedor de roupas ou ao fazedor de sandálias mais do que possa pagar com o restante, devendo ainda separar o bastante para alimentar-se e ajudar o próximo”

Quando trazemos essa ideia  para os dias atuais,  fica fácil de perceber de que Clason  queria passar a ideia de que se não economizarmos logo que recebemos nosso salário,  logo no começo do mês e esse não foi o valor mais importante a ser pago,  jamais conseguiremos enriquecer. A única coisa de fato que nos faz prosperar, poupar, investir e prosperar é, além de nos especializarmos, economizarmos e pouparmos. Isso todos os meses. No começo a ideia de retirar uma parte dos ganhos e guardar, para nós mesmo gera uma certa aflição, dá medo e insegurança de ficarmos sem dinheiro, de não conseguirmos passar o mês. Porém, se parar para pensar nas palavras de Algamish faz todo o sentido, pois honramos com nossas contas, pagamos todo mundo, ficamos ansiosos com as contas que ainda temos para pagar e a pessoa mais importante do mundo, nós mesmos, não recebe nada e fica jogado de escanteio.

O que enriquece as pessoas não são os investimentos, não é uma rentabilidade grande, não é aquela oportunidade em um novo negócio. Nada disso adianta se não tivermos dinheiro para investir e podermos aproveitar do que o mercado financeiro nos proporciona. Não se esqueça de que para ter uma vida prospera, a partir de agora, a primeira e principal conta a ser paga vai se chamar: Eu mesma!