Assinaturas Classificados

Seções
Anteriores
Publicidade

Pista 1

Quem faz o blog
Seções
Conheça
Disco
English
Entrevista
Español/Castellano
Insights
Português
Posts
Sem categoria
Show
Enviado por admin, 26/03/12 11:05:00 AM

Marcelo Camelo no Canal da Música: liberdade e azedume

A empreitada solo de Marcelo Camelo poderia ter sido uma experiência musical melancólica e sépia, ainda que sublime.

Mas na noite de sábado o Canal da Música viu, mais do que um cancioneiro, um virtuoso instrumentista, alguém à vontade consigo mesmo e aparentemente de bem com todos.

Se as músicas que escolheu foram talvez as mais tristonhas, o show não. A forma como encarou a apresentação e a plateia revelaram um artista liberto e com total domínio sobre sua obra, já consegue cantar “Doce Solidão” quase que com um sorriso maroto no rosto.

Maria Mion
Vinho, abajur, Camelo e Mallu.

Embalado por uma garrafa de vinho tinto, que tomava a generosos goles, Camelo pediu mais de uma vez para que o auditório lotado “fizesse barulho” com ele. Talvez nem fosse o momento para isso, já que o show é delicado, quase frágil, e o melhor mesmo era ficar em silêncio.

Momento emblemático foi quando o músico se levantou durante a execução de “Cara Valente”. Possivelmente isso não estava no script, já que o cabo do violão se soltou e tudo silenciou. Tudo não, porque a plateia continuava cantando até que o instrumento voltasse a ser plugado. Enquanto isso, Camelo dançava, à vontade: as coisas até poderiam dar errado, mas seria por um breve momento, bem sabia ele.

E o repertório foi certeiro também. O show começou com duas músicas “inéditas”, e valorizou muito o repertório dos Los Hermanos. A versão de “Fez-se Mar”, por exemplo, foi inspiradora e “A Outra”, com uma cadência toda própria, foi um dos pontos altos.

Também houve dois elementos que deram colorido ao show. O suíço Thomas Rohrer e sua rabeca criaram uma gostosa estranheza. Foi o toque de azedume que coube bem em toda aquela doçura.

Por falar em doçura, Mallu Magalhães surgiu duas vezes no palco do Canal da Música. Parecia mais tímida do que o normal, mas dividiu o vocal com Camelo e cochichou em seu ouvido: o segredo juvenil para esse momento particular do carioca, já dono de um legado na música brasileira.

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Cindy | 27/03/2012 | 21:54

      Belíssimas palavras.

      Manoela Neves | 27/03/2012 | 14:46

      Eu saí de lá, encantada, e mesmo sendo fã, surpresa com tanta delicadeza e carinho transmitido assim, de perto.

      Milena | 26/03/2012 | 16:39

      Mavilhoso como sempre. Delicado é o adjetivo correto para esse show!!

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade