Assinaturas Classificados
Seções
Anteriores
Publicidade

Tubo de Ensaio

Quem faz o blog
Seções
2009 – Ano Internacional da Astronomia
A ciência torna obsoleta a crença em Deus?
Artigos
Astronomia
Ateísmo
Bioética
Budismo
Catolicismo
Criação, evolução e Design Inteligente
Debates
Entrevistas
Espiritismo
Filmes e DVDs
Filosofia da ciência
Hinduísmo
História da relação entre ciência e fé
Igreja Ortodoxa
Islamismo
Judaísmo
Livros
Medicina e fé
Meio ambiente
Milagres
Neurociência
O universo tem um propósito?
Origem do universo
Protestantismo
Tirinhas
Vídeos
Enviado por Marcio Antonio Campos, 20/03/12 12:16:00 AM

Paróquia Cristo Rei, em Curitiba, terá encontros de ciência e fé

Coisas da Providência: normalmente costumamos ir à missa tridentina na Igreja da Ordem, mas, por causa de compromissos, domingo retrasado tivemos de ir à paróquia do Cristo Rei, mais próxima de onde moro. Se não fosse por isso, provavelmente jamais saberia que a paróquia está para começar (mais precisamente, no próximo sábado) uma série de encontros sobre ciência e fé: uma iniciativa do pároco, padre Orides Giroldo, com a coordenação da professora Clélia Peretti, da PUCPR.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo
A paróquia Cristo Rei, em Curitiba, terá uma série de encontros mensais sobre ciência e fé, começando no próximo sábado.

“Esse é um tema candente da atualidade, e sabemos que na universidade se difunde muito o preconceito contra a Igreja, o clichê de uma Igreja obscurantista e contrária ao avanço da ciência. Por isso resolvemos montar esses encontros”, conta o padre Orides. Tanto ele quanto a professora Clélia ressaltam que a paróquia é frequentada por muita gente do meio universitário. “Queremos que as pessoas tenham respostas quando confrontadas com esses clichês; afinal, muito do que temos hoje devemos à Igreja: a própria universidade, evoluções na arquitetura, na economia, no direito, na assistência social e em tantos outros campos”, acrescenta o sacerdote, ressaltando a importância do diálogo entre ciência e religião. “Nunca vamos a Deus sem cabeça. Vamos com a razão. A própria Teologia é a justificação racional da fé”, afirma. Não se trata de fazer promoção da Igreja, e sim de fazer promoção da Verdade, diz.

A professora Clélia, com formação em Educação e em Teologia, conta que seu tempo de estudo e seu trabalho na faculdade a levaram ao contato com vários outros campos do conhecimento. “Muito tem me impusionado para este caminho a leitura da enciclica de João Paulo II Fides et ratio“, afirma. Um dos projetos de que participa, “Teologia, HIV/aids e gênero”, aprofunda seu contato com as ciências naturais. Clélia já havia participado de outras iniciativas da paróquia, como a “pastoral da cultura”, que poderia ser considerada um embrião dos encontros que vão começar no fim deste mês. Ela ressalta que, embora o público-alvo principal seja o universitário (estudantes, especialmente de pós-graduação, e professores), os encontros são abertos a todos os interessados.

Clélia esboçou uma lista de temas que, numa primeira olhada, fogem um pouco daquilo a que estamos acostumados quando o assunto é ciência e religião. Não vi nada, por exemplo, sobre evolução ou astronomia; em vez disso, temos “Deus: um guia para os perplexos”, “Ética, educação e alguns desafios contemporâneos”, “A manifestação do Sagrado na contemporaneidade” e “O cientista e o contemplativo” (aliás, mesmo título de um post deste blog), entre outros temas; o encontro inicial será sobre “A saúde do professor: a síndrome de burnout em professores”. Mas a professora da PUCPR adianta que os temas são apenas indicativos. “No primeiro dia estaremos reorganizando a partir de sugestões do grupo”, afirma. Confiram, então, todas as informações sobre os encontros:

Local: igreja Cristo Rei (Rua Padre Germano Mayer, 410, Curitiba)
Dias: 24 de março, 28 de abril, 26 de maio, 23 de junho e 28 de julho
Horário: sempre das 19h30 às 21h30.
Informações: (41) 3262-7084 (secretaria da paróquia)

PS: desde já aviso os leitores que o blog terá um breve recesso até sexta-feira. O ritmo de liberação dos comentários será um pouco mais lento que o normal nesses dias.

——

Você pode seguir o Tubo de Ensaio no Twitter e curtir o blog no Facebook!

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Ronald Rahal | 22/04/2012 | 12:28

      Concordo com o sr., prezado Cristiano. A fé não precisa de quaquel evidência: basta acreditar. E pode-se acreditar em qualquer coisa. Basta querer. Não ridicularizo isso mas lamento o desperdìcio de um sistema que usa critérios para separar o que existe, daquilo que não existe. Há aqueles que acreditam em anjos. Outros em demônios. Tão reais quanto a TV que o sr. assiste todas as noites. Como saber qual é o real?

      Cristiano | 20/04/2012 | 17:48

      Miguel, você estaria coberto de razão se todas as vezes que um grupo de critãos se deparasse com algum pai de santo e ao invés do famoso "Macumbero, adorador de satanás!" ele falasse assim: "Olha pessoal, eles em outra crença, precisamos respeitá-lo..." Abraço

      Miguel Carqueija | 16/04/2012 | 15:02

      Que absurso... quem ridiculariza os outros já prova estar errado...

      Cristiano | 04/04/2012 | 10:54

      Sabe porque Miguel? Porque eles não podem provar nada de forma empírica, alguém que afirma algo baseando-se em desejos, experiências pessoais e fé sempre será visado, quando não ridicularizado

      Miguel Carqueija | 30/03/2012 | 10:11

      Cristiano, você lembrou bem; com certeza existe patrulhamento ideológico nos meios academicos, e os cristãos são especielmente visados.

      Lauro | 28/03/2012 | 08:19

      Cristiano, é difícil responder, acho que ninguém realmente gostaria de mexer embaixo deste tapete ;) Mas acredito que para boa parte da comunidade científica (e da humanidade também), ser crente ou não não interfira no dia a dia, desde que não se misture as coisas. Para muitos crentes isso parece difícil, pois querem legitimar a crença. Acho que as áreas científicas que são mais "contrastantes" com a religião (ou seja, que convergem em assuntos e questionam mais) acabam tendo maiores conflitos.

      Lauro | 27/03/2012 | 11:32

      Márcio, obrigado pela resposta. Fica mais fácil acompanhar o evento. Se tivessem um blog ou algo assim seria ideal, até para divulgar aos interessados. Muitas vezes perdemos coisas interessantíssimas que acontecem por falta de divulgação apropriada. Abraços!

      Cristiano | 27/03/2012 | 11:23

      Lauro, qual seria o percentual de cientistas que não expressam realmente suas opiniões acerca das religiões com medo de perderem suas "bolsas" científicas?, arrisco dizer que é maior so que imaginamos.

      Marcio Antonio Campos | 27/03/2012 | 10:18

      Lauro, pelo material que eu tenho, o próximo tema, em 28 de abril, será "A Sabedoria: um caminho para uma vida melhor". Mas quando chegar mais perto eu confirmo com a professor Clélia.

      Lauro | 27/03/2012 | 09:05

      Cristiano, a questão da Educação formal não necessariamente influencia a questão religiosa. Muitos religiosos também são mestres e doutores e continuam crentes. Como você apontou bem, a influência paterna e materna é fundamental. Acredito que essas relações iniciais são determinantes na construção ou não de uma "fé". A figura masculina de Deus e sua representação como "Pai Todo Poderoso" faz paralelos na visão das figuras de autoridade e masculinas que cada pessoa interage na infância.

      Lauro | 27/03/2012 | 08:59

      Julie e Marielen; não compareci à tal palestra porque segundo as informações que o Márcio colocou, o tema inicial seria voltado para Síndrome de Burnout em professores, o que não me interessou muito. Por acaso o tema abordado foi outro? Qual será o tema para os próximos encontros, vocês podem informar? Sabem se existe algum site ou blog para divulgação?

      Cristiano | 26/03/2012 | 17:20

      Participo de muitas discussões sobre religião, e principalmente sobre essa discussão entre ciência e religião. E cada dia mais me convenço de que os religosos não estão interessados em conhecimento, tão pouco em chegarmos a uma verdade universal, passível de evidências empíricas... Incursões da religião na ciência tem apenas um objetivo claro: provar a existência do deus bíblico

      Cristiano | 26/03/2012 | 16:27

      Julie, porque o kkkkkkkkkk? Isso lhe conforta? Acredito que Dawkins afirma apenas o que se tem evidências... , já que ele não tem fé nem experiências pessoais que provem a inexistência de deus ele não pode afirmar com 100% de certeza certo?

      Ronald Rahal | 26/03/2012 | 16:02

      Por fim, ... uma multidão encorajada pelo bispo Teófilo, saqueou a grande biblioteca (Alexandria) e queimou muito dos seus livros... por estar abrigado num templo dedicado a Serápis, um deus pagão dos infernos. ... o patriarca cristão Cirilo de Alexandria contra Hipátia... Agora, os cristãos se tornavam os perseguidores." Eis a contribuição dos bem intencinados cristãos á cultura clássica e mundial. (c)

      Ronald Rahal | 26/03/2012 | 15:56

      No mesmo livro pag. 205, sobre o imperador Teodósio: "O paganismo também foi proscrito. A chama eterna no Templo de Vesta, no Fórum Romano, foi apagada, e as Virgens Vestais, dispersadas. Em seu lugar veio a primeira lei do mundo cristão contra a bruxaria. Por fim, em 393, Teodóosio aboliu os populares Jogos Olímpicos, por serem um vestígio do passado pagão." (b)

      Ronald Rahal | 26/03/2012 | 15:50

      Já que o sr. citou a "bondade dos religiosos" coloco aqui um excerto do O que aconteceu na Terra, pag.219: Devido ao fanatismo dos invasores espanhóis cristãos no início do século XVI, que consideravam todos os textos dos nativos americanos como obras cabalìsticas do Diabo, apenas três dos milhares de textos sobreviveram(no caso dos maias). Um sacerdote, frei Diego de Landa, supervisionou pessoalmente a destruição...(a)

      Cristiano | 26/03/2012 | 15:50

      Julie, não dúvido da existência de um criador para o universo, apenas acho que deuses inventados pelo homem quando não existia ciência são fruto da ignorância ou de manias de grandeza, para um estudo sério e científico do "deus" que criou o universo precisamos abdicar de todo conhecimento gerado enquanto não havia ciência, aliás, a diferença na quantidade de deuses que nós dois acreditamos é apenas de um. Marielen, você deixaria o Dalai Lama operar o cérebro de alguém da sua família?

      Marielen | 26/03/2012 | 13:10

      Eu estive na palestra e realmente fico decepcionada com quantos "críticos de sacada" lançam suas opiniões antes mesmo de verificar o que está acontecendo. Sou teóloga e percebo, mais uma vez, o quanto este clichê de "religião e fé não combinam" é cansativo e superficial. Dalai Lama é chamado para participação em congressos de Neurocirurgia e ninguém critica-o por isto.

      julie marie castin | 26/03/2012 | 13:08

      Tivemos uma entrevista com Dawkins...problemma é que ele mesmo falou que não tinha 100% da inexistencia de Deus! kkkkkkkkkk Por acaso viram um dos ultimos debates?!?

      julie marie castin | 26/03/2012 | 13:06

      acho interessante que apenas eu e a Marielen fomos para ver o que realmente estava acontecendo...os outros que crticaram negativamente não tiveram nem a coragem de investigar - sendo que a ciencia a tudo busca o "conhecimento"... É no minimo hipocrisia e falácia!

      Cristiano | 26/03/2012 | 11:56

      Lauro, mesmo podendo ser considerado politicamente incorreto, aposto que Einsten e Hawking receberam de "presente" a religião de seus pais, mas a medida que foram adquirindo conhecimento se tornaram ateus... ou seja, quanto menos ignorante ficar mais ateu se tornará...

      Cristiano | 26/03/2012 | 11:08

      Ciência e religião são incompatíveis, a ciência surgiu porque alguém teve coragem de contestar as "verdades" religosas. Religiosos não aceitam essa incompatibilidade porque ser incompatível a algo respeitado (ciência) não pega bem. Dogmas imutáveis a mais de 1000 anos de maneira nenhuma podem ser considerados ciência, isso nada mais é que seu último suspiro na busca de fiéis que começaram a perder o medo de questionar. Isso a longo prazo será um tiro no próprio pé, ainda bem...

      Lauro | 26/03/2012 | 07:52

      Miguel, você "esquece" que a vasta maioria das pessoas são crentes. Já me surpreende quando grandes cientistas como Einstein e Hawking sejam ateus devido à porcentagem. E mesmo os cientistas crentes ou agnósticos não necessariamente tem uma noção de Deus igual à concepção da Igreja Católica, ou mesmo frequentam uma Igreja. Pelo menos muitos não seriam católicos por exemplo, ou seja, não seguiriam o dogma católico.

      Miguel Carqueija | 24/03/2012 | 15:06

      Marcos A., maldar as coisas para negar qualquer bondade nos atos da Igreja não é argumento válido. Lembro da palestra em que Dom Marcos Barbosa lembrou o sacrifício dos monges copistas da Idade Média, que copiaram os textos da cultura clássica greco-romana "até ficarem corcundas" (não havia imprensa). E ninguém o teria feito, se eles não o fizessem. Vamos ter um pouco de gratidão.

      Ronald Rahal | 23/03/2012 | 18:25

      Prezado Carqueija, se se considerar o seu ponto de vista etnoeuropeucentrista até posso concordar, mas se se afastar um pouco e ver o mundo como um todo percebera que não foram só as mentes inteligentes dos crentes através dos milênios que ajudaram no desenvolvimento da humanidade. Outras culturas com crenças diferentes também contribuiram. Reveja seus conceitos.

      Marielen | 23/03/2012 | 15:54

      Acabei de me formar em teologia e com certeza farei de tudo para estar lá! O tema é vasto, muito interessante e toda e qualquer oportunidade de crescimento é válida.

      Miguel Carqueija | 23/03/2012 | 10:43

      Márcio, é muito importante que se façam seminários sobre a interação Ciência/Fé. Digno de nota é o fato de que as maiores inteligencias do mundo, através dos milênios, têm pertencido em sua maioria a crentes, não a ateus. Nos dias atuais mesmo temos o Dr. Francis Collins, gerente do Projeto Genoma e cujo peso ninguém pode negar.

      Lauro | 21/03/2012 | 11:36

      (cont) Isso vale para os ateus e céticos também. Me preocupa quando os diálogos acabam falhando, e as coisas ficam apenas no "mais do mesmo". Vejo em muitos blogs e sites muito desprezo e até mesmo ódio de ambas as partes, até mesmo de pessoas que se dizem "atéias", mas que na verdade tem é ódio de Jesus/Deus ou mesmo da(s) Igreja(s), algo mal resolvido e que se transforma em irracionalidade. Abraços!

      Lauro | 21/03/2012 | 11:23

      Ronald, sempre há uma falta de neutralidade em relação aos assuntos que envolvem ciência e religião, infelizmente. Muitos crentes vêem mais fácil debater temas distantes e inócuos, estilo "sexo dos anjos" do que lidar com nosso dia a dia, onde impera a censura, a imposição de ideias religiosas e a busca da "ciência" para validar suas próprias ideias, distorcendo fatos e argumentos para enquadrarem em sua própria visão de mundo, buscando "legitimidade". Debate nunca deveria ser unilateral. (cont)

      Marcos A. | 21/03/2012 | 08:46

      -"muito do que temos hoje devemos à Igreja: a própria universidade, evoluções na arquitetura, na economia, no direito, na assistência social e em tantos outros campos".- Uma coisa é criar, outra é se apropriar. Houve um momento na história que a Igreja Católica monopolizou a política, a cultura e o conhecimento para manter o controle absoluto da situação. As pessoas não enxergam que a história da Igreja sempre foi uma questão de domínio e poder. Se "unir" à ciência é só questão de conveniência.

      José Aparecido Fiori | 20/03/2012 | 18:28

      Lembrando q a Paróquia Xto Rei tem como pároco o amigo padre Orides Giroldo, palotino, homem de talento teológico e de uma espiritualidade profunda. Desejamos sucesso aos eventos q se iniciam sobre o tema ciência e fé.

      Ronald Rahal | 20/03/2012 | 16:52

      Concordo com o sr., prezado Lauro. Tem sido uma constante, o bloguista só apresentar opiniões dos que defendem a religião. Raramente o oposto. O sr. Marcio possui bastante erudição e excelente discernimento, mas dá muito ênfase ao calendário religioso e as práticas liturgicas do que ao "debate" ciencia/religião. A impressão que se tem é que os textos são produzidos num scriptorium e tem por objetivo evangelizar os gentios pagãos. Quando veremos uma entrevista com Dawkins?

      Lauro | 20/03/2012 | 09:05

      Os temas parecem mais voltados para filosofia do que para a ciência em si... E é muito interessante constatar que apesar de querer se discutir questões de ciência e fé, não se chame alguém com opinião contrária para palestrar. É o mesmo que fazer uma palestra ou oficina para discutir sobre incompatibilidade da ciência e religião e não chamar ninguém "do outro lado".

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade