*

Enkontra.com
Blog Verdura sem frescura

Por causa do cachorro-quente vizinho, cantina adaptou cardápio para veganos

Nhoque de espinafre com molho de tomate e pimentões da Originale. Foto: Divulgação
Nhoque de espinafre com molho de tomate e pimentões da Originale. Foto: Divulgação

A Avenida Munhoz da Rocha era o endereço certo para veganos no início dos anos 2000. Era lá que funcionava o Superdog, um dos únicos carrinhos de cachorro-quente, à época, que tinha salsicha de soja em Curitiba. Uma década depois, o logradouro continua sendo o destino dos vegetarianos, só que do outro lado da rua. A cantina italiana Famiglia Originale, há 16 anos no Cabral, fez uma adaptação no cardápio em 2006 depois de uma conversa com os sócios do Superdog, Carlos “Mamá” Tostes e Paulo Campi, que tocaram o carrinho até 2010, quando voltaram para Maringá e abriram a lanchonete Vaca Louca.

Carlos "Mamá" Tostes e Paulo Campi foram donos do Superdog entre 2002 e 2010. Foto: Pedro Serápio/Arquivo Gazeta do Povo

Carlos “Mamá” Tostes e Paulo Campi foram donos do Superdog entre 2002 e 2010. Carrinho de cachorro-quente ficava em frente à cantina Originale. Foto: Pedro Serápio/Arquivo Gazeta do Povo

Tanto Luis Iwersen e Juliana Paese, sócios-proprietários da Originale, quanto Carlos e Paulo costumavam frequentar o negócio dos vizinhos. “Eles sempre pediam pizza sem presunto, sem queijo. A gente sempre adaptava algum prato”, lembra Iwersen. “Nós gostávamos muito das pizzas da Originale. Há dez anos, não tinha opção vegana em Curitiba e muitos vinham ao cachorro-quente porque éramos os únicos a servir. Mas às vezes a salsicha acabava e indicávamos a cantina, mas só tinha como tirar a carne, não tinha nada para veganos”, conta Mamá. Em uma dessas noites, surgiu o insight: por que a cantina não tentava preparar uns pratos veganos para ver se vingava?

Polpettone de batata, prato premiado na categoria Prato Vegetariano no Prêmio Bom Gourmet 2015. Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Polpettone de batata, prato premiado na categoria Prato Vegetariano no Prêmio Bom Gourmet 2015. Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Juliana e Luis toparam o desafio: substituíram o queijo por Mandioqueijo, à base de batata-salsa, nas pizzas e criaram pratos para duas pessoas. “Eles foram nossos cobaias”, diz Iwersen. Uma dessas receitas era a primeira versão do polpettone de batata (R$ 55,90), o preparo campeão da categoria Prato Vegetariano em 2015, a primeira edição do Prêmio Bom Gourmet a incluir o nicho. No ano seguinte, o laureado foi o tortei de berinjela (R$ 49,90).

Tortei de berinjela com pesto, prato premiado na categoria Prato Vegetariano no Prêmio Bom Gourmet 2016. Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Tortei de berinjela com pesto, prato premiado na categoria Prato Vegetariano no Prêmio Bom Gourmet 2016. Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Cardápio da Originale

Em fevereiro de 2017, a Originale abriu uma segunda unidade, no bairro Batel, e incluiu um novo prato na Seleção Vegan, como foi batizado o cardápio pensado para os veganos. O scallopini de feijão branco com gengibre e nozes vem acompanhado de espaguete verde e molho rústico de tomate, azeitona e manjericão.

Scallopine de feijão branco com spaghetti verde é o prato mais recente do cardápio da Originale. Foto: Divulgação

Scallopine de feijão branco com spaghetti verde é o prato mais recente do cardápio da Originale. Foto: Divulgação

“O carro-chefe sempre foi a pizza e com os veganos não é diferente. Cerca de 30% dos meus clientes são veganos. No Cabral vendo mais pizza, na unidade da alameda Carlos de Carvalho sai mais prato”, detalhe Iwersen. Das pizzas veganas, seis sabores salgados (R$ 26,90 com quatro fatias e R$ 80,90 com oito fatias) e dois doces, de banana com canela e abacaxi com rum. Nos pratos, sete opções de massa que servem duas pessoas, com preços de R$ 47,90 a R$ 55,90. A casa tem cerca de 30 rótulos de vinho com preços entre R$ 59 e R$ 120 e taças entre R$ 16 a R$ 23 (cinco rótulos).